Locus  

Eficiência técnica no gasto em saúde dos municípios mineradores do estado de Minas Gerais

Show simple item record

dc.contributor Silveira, Suely de Fátima Ramos
dc.contributor.advisor Santos, Nálbia de Araújo
dc.creator Maia, Diego Miranda Machado
dc.date.accessioned 2017-10-03T14:59:47Z
dc.date.available 2017-10-03T14:59:47Z
dc.date.issued 2016-09-29
dc.identifier.citation MAIA, Diego Miranda Machado. Eficiência técnica no gasto em saúde dos municípios mineradores do estado de Minas Gerais . 2016. 41 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2016. pt-BR
dc.identifier.uri http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/11860
dc.description.abstract O financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) é um dos principais desafios para os gestores públicos do país. Manter a integralidade e a universalidade dos serviços de saúde a todos os cidadãos exige primordialmente a administração eficiente dos recursos existentes. Partindo desta premissa, este trabalho busca identificar fatores que explicam a eficiência no gasto público em saúde para 34 municípios mineradores do estado de Minas Gerais. Para valoração dos escores de eficiência de cada município, foi empregada a análise envoltória de dados no primeiro estágio, em que o insumo utilizado foi o gasto per capita em saúde e como produtos, indicadores que expliquem a qualidade atenção básica. No segundo estágio foi utilizada a regressão Tobit como forma de avaliar os fatores não controláveis pelo gestor de saúde e que possam explicar a eficiência nos indicadores obtidos. Como resultado, apurou-se que 41% dos municípios mineradores de Minas Gerais foram eficientes na aplicação dos recursos em saúde no ano de 2014. Dentre os municípios ineficientes, a diferença para os eficientes não foi tão elevada quanto sugerido por trabalhos anteriores, o que demonstra a homogeneidade da gestão da atenção primária destes municípios. Duas variáveis ambientais foram significativas para explicar esses resultados, o grau de dependência desses municípios em relação à Contribuição Financeira sobre a Exploração Mineral (CFEM) e a escolaridade do gestor municipal. Ambas mostram relação inversa com o escore de eficiência obtido. Destaca-se ainda, que a falta de acompanhamento sistemático dos setores envolvidos com a saúde básica, bem como a falta de informação encaminhada ao Ministério da Saúde, são fatores determinantes da ineficiência na saúde municipal. Por fim, a adequação às novas ferramentas do sistema integrado de saúde, o sistema sus, deve ser implementado nesses municípios como meio de atingir melhores resultados na saúde, de forma a prevenir agravos e fornecer informação para a tomada de decisão pelos gestores. pt-BR
dc.description.abstract The financing of the Unified Health System (SUS) is one of the main challenges for public managers in Brazil. Keep an comprehensive and universality health service to all citizens primarily requires the efficient management of existing resources. Starting from this premise, this study identify factors that explain the efficiency of public spending on health to 34 mining cities of Minas Gerais. For valuation of each municipality efficiency scores, it used the data envelopment analysis in the first stage, in which the raw material used was the cost on health for person in each city and products, indicators that explain the quality of primary care in basic health. In the second stage, Tobit regression was used in order to evaluate the factors not controlled by the health manager that can explain the efficiency of the obtained indicators. As result, it was observed that 41% of mining cities of Minas Gerais were efficient in the implementation of health resources in 2014. Among inefficient municipalities, the difference for efficient ones was not as elastic as suggested by previous work, which demonstrates the homogeneity of the management of primary care in these municipalities. Two environmental variables were significant to explain these results, dependence of these municipalities in relation to the Financial Contribution on Mineral Exploration (CFEM) and the schooling of the municipal manager. Both determinate an inverse relationship with the achieved efficiency score. Note also, that the systematic monitoring of the sectors involved in basic health, and the lack of accurate information forwarded to the Ministry of Health, are determinants of inefficiency in municipal health. Finally, the adaptation to new tools integrated health system, the system sus, must be implemented in these municipalities as a means of achieving health outcomes, in order to prevent injuries and provide information for decision making by managers. en
dc.language.iso por pt-BR
dc.publisher Universidade Federal de Viçosa pt-BR
dc.rights Acesso Aberto pt-BR
dc.subject Saúde Pública - Administração pt-BR
dc.subject Administração municipal - Minas Gerais pt-BR
dc.subject Eficiência (Administração) pt-BR
dc.subject Sistema Único de Saúde (Brasil) pt-BR
dc.title Eficiência técnica no gasto em saúde dos municípios mineradores do estado de Minas Gerais pt-BR
dc.title Technical efficiency in health expenditures of the mining municipalities of the state of Minas Gerais en
dc.type Dissertação pt-BR
dc.subject.cnpq Ciências Sociais Aplicadas pt-BR
dc.subject.cnpq Administração pt-BR
dc.subject.cnpq Administração Pública pt-BR
dc.degree.grantor Universidade Federal de Viçosa pt-BR
dc.degree.department Departamento de Administração e Contabilidade pt-BR
dc.degree.program Mestre em Administração pt-BR
dc.degree.local Viçosa - MG pt-BR
dc.degree.date 2016-09-29
dc.degree.level Mestrado pt-BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

  • Administração [174]
    Teses e dissertações defendidas no Programa de Pós-Graduação em Administração

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account