Locus  

Interações simbióticas entre Escherichia coli e seres humanos: a instabilidade de uma relação

Show simple item record

dc.contributor.author Pinto, Fábio de Assis
dc.contributor.author Dias, Cleide Rosa
dc.contributor.author Ramos, Mateus
dc.contributor.author Elliot, Simon Luke
dc.date.accessioned 2019-03-07T14:55:17Z
dc.date.available 2019-03-07T14:55:17Z
dc.date.issued 2011
dc.identifier.issn 23579730
dc.identifier.uri https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/22399
dc.identifier.uri http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/23818
dc.description.abstract Relações simbióticas podem ser interações altamente instáveis. Uma série de fatores pode alterar drasticamente o perfil de uma relação, causando prejuízos ou benefícios ao hospedeiro. Essas mudanças estão intimamente ligadas ao custo/benefício por trás dessas interações. Tais fatos nos levam a questionar quais são as possíveis condições que favorecem o comportamento parasitário, comensal ou mutualista? E em que condições cada estratégia tornam-se mais vantajosas para o simbionte? A bactéria Escherichia coli é um exemplo de simbionte que pode apresentar as três estratégias em único hospedeiro, causando desde graves infecções a benefícios defensivos e nutricionais. Nesse contexto, discutiremos nesse trabalho as características da relação simbiótica entre essa bactéria e o ser humano, demonstrando sua complexidade, abordando os possíveis fatores que atuam como determinantes no perfil da relação e as vantagens e desvantagens de cada estratégia. pt-BR
dc.description.abstract Symbiotic interactions can be highly unstable. A series of factors can dramatically alter the relationship, leading to costs or benefits to the host. These facts lead us to question: what are the possible conditions that promote parasitism, mutualism or commensalism? And under what conditions does each strategy become more advantageous for the symbiont? The bacterium Escherichia coli is an example of symbiont that may have the three strategies in a single host, it may cause serious infections or defensive and nutritional benefits. In this context, we discuss the characteristics of the symbiotic relationship between this bacterium and human hosts, demonstrating its complexity and addressing the possible factors that act as determinants in the profile of the relationship and the advantages/disadvantages of each strategy. en
dc.format pdf pt-BR
dc.language.iso por pt-BR
dc.publisher Revista HCPA pt-BR
dc.relation.ispartofseries v. 31, n. 4, p. 451- 455, 2011 pt-BR
dc.rights Open Access pt-BR
dc.subject Simbiose pt-BR
dc.subject Parasitismo pt-BR
dc.subject Mutualismo pt-BR
dc.subject Comensalismo pt-BR
dc.subject Patógeno pt-BR
dc.subject Hospedeiro pt-BR
dc.subject Symbiosis pt-BR
dc.subject Parasitism pt-BR
dc.subject Mutualism pt-BR
dc.subject Commensalism pt-BR
dc.subject Pathogen pt-BR
dc.subject Host pt-BR
dc.title Interações simbióticas entre Escherichia coli e seres humanos: a instabilidade de uma relação pt-BR
dc.type Artigo pt-BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

  • Artigos [202]
    Artigos Técnico-científicos na área de Entomologia

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account