Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/10113
Tipo: Dissertação
Título: Reação de cultivares de soja (Glycine max L. Merril) e de espécies de plantas daninhas a Meloidogyne paranaensis
Reaction of soybean (Glycine max L. Merril) cultivars and weeds against Meloidogyne paranaensis
Autor(es): Roese, Alexandre Dinnys
Abstract: Sessenta cultivares de soja e vinte e oito espécies de plantas daninhas foram inoculadas com uma população de Meloidogyne paranaensis coletada em plantas de soja no Rio Grande do Sul e avaliadas de acordo com o índice de galhas, índice de massas de ovos e fator de reprodução (FR). Todas as cultivares de soja e oito espécies de plantas daninhas comportaram-se como suscetíveis, apresentando FR igual ou superior a 1,0. Dentre essas cultivares suscetíveis à população de M. paranaensis oriunda de plantas de soja, dez foram inoculadas com uma outra população de M. paranaensis, coletada em plantas de café em Minas Gerais, sendo que somente cinco dentre essas cultivares comportaram-se como suscetíveis (FR ≥ 1,0). Inoculação cruzada com as duas populações de M. paranaensis em plantas de tomate ‘Santa Clara’, soja ‘MS/BR 34’, soja ‘Fepagro RS 10’ e café ‘Catuaí Vermelho’ mostrou diferença na capacidade reprodutiva das duas populações. A população coletada de plantas de soja foi a que apresentou maior capacidade reprodutiva, e o tomate foi o melhor hospedeiro. A porcentagem de eclosão de juvenis de segundo estádio (J 2 ) da população de M. paranaensis oriunda de soja foi maior em temperatura de 20 oC, seguida das temperaturas de 22, 26 e 30° C, não tendo sido observado efeito de exsudato radicular de soja na eclosão. A temperatura que mais favoreceu a penetração de J 2 da população de M. paranaensis oriunda de soja, em raízes de soja, foi 30° C, seguida das temperaturas de 22, 26 e 20° C.
Sixty soybean cultivars and twenty-eight species of weeds were inoculated with a population of Meloidogyne paranaensis collected in soybean crop in Rio Grande do Sul State (Brazil). The evaluation according to gall index, egg masses index and reproduction factor (RFPf /Pi) showed that all soybean cultivars and eight weed species were susceptible (RF 1) to M. paranaensis soybean population. However, from ten of these soybean cultivars five were resistant to M. paranaensis coffee population from Minas Gerais State. In cross- inoculation of the populations from coffee and soybean plants on different hosts, M. paranaensis soybean population was able to reproduce more than the coffee population, and tomato was the best host for both of the nematode, although coffee and soybean plants were good hosts. The egg-hatching percentage of M. paranaensis was greater at 20° C. No significant difference was observed at 22 and 26° C. The soybean root exsudates did not affect the egg-hatching. Greater J 2 penetration on soybean roots occurred at 30° C, followed by 22, 26 and 20° C.
Palavras-chave: Soja - Doenças e pragas
Soja - Resistência a Meloidogyne
Erva daninha - Reprodução de Meloidogyne
Nematoda em plantas
Meloidogyne paranaensis - Reprodução
Meloidogyne paranaensis - Biologia
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: ROESE, Alexandre Dinnys. Reação de cultivares de soja (Glycine max L. Merril) e de espécies de plantas daninhas a Meloidogyne paranaensis. 2003. 58 f. Dissertação (Mestrado em Fitopatologia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2003.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/10113
Data do documento: 27-Fev-2003
Aparece nas coleções:Fitopatologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo238,62 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.