Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1019
Tipo: Tese
Título: Epidemiologia da ferrugem do eucalipto e resistência genética
Título(s) alternativo(s): Eucalyptus rust: epidemiology and genetic resistance
Autor(es): Zauza, Edival ângelo Valverde
Primeiro Orientador: Alfenas, Acelino Couto
Primeiro coorientador: Maffia, Luiz Antônio
Segundo coorientador: Lau, Douglas
Primeiro avaliador: Silveira, Silvaldo Felipe da
Segundo avaliador: Brommonschenkel, Sérgio Hermínio
Terceiro avaliador: Guimarães, Lúcio Mauro da Silva
Abstract: A ferrugem (Puccinia psidii) é uma das mais importantes doenças na cultura do eucalipto no Brasil, Paraguai, Uruguai e na Argentina. Constitui uma séria ameaça se introduzida em outros países, como a Austrália, em cuja flora predominam espécies da família Myrtaceae; e África do Sul, por suas plantações industriais de eucalipto. O conhecimento das condições de ambientes favoráveis à infecção, da herança e dos mecanismos de resistência e das fontes de resistência genética é fundamental para o controle efetivo da doença. Este trabalho teve como objetivos: a) determinar por que plantas de eucalipto com altura acima de 3 m, no estádio fenológico C, tornam-se escapes à ferrugem; b) determinar a relação entre os fatores micrometeorológicos e a incidência da doença; c) estudar a dispersão anemófila de urediniósporos de P. psidii; d) avaliar o progresso da doença; e) avaliar a resistência em diferentes materiais genéticos oriundos da Austrália e ilhas vizinhas, e; f) determinar o efeito do background genético em progênies derivada do parental feminino, homozigoto para resistência. Ao avaliar o efeito do gradiente de altura sobre a incidência da ferrugem do eucalipto, em relação à duração de molhamento foliar e ao número de urediniósporos em suspensão no ar, verificou-se que a incidência da ferrugem diminuiu com o aumento da altura. Constatou-se correlação positiva (P<0,05) da área abaixo da curva de progresso da doença e porcentagem de folhas com ferrugem com o período de molhamento foliar e o número médio de urediniósporos, bem como a correlação negativa da doença com a altura. Por meio de armadilha Burkard®, quantificou-se o número de urediniósporos de P. psidii (ESP, no período de julho 2004 a junho 2005. Esporos foram capturados em 77% dos dias amostrados. Maior ESP médio (3,21 esporo/m3 de ar/2 h) foi observado entre julho e novembro. Nesse período, 58% dos ESP foram capturados no período noturno, e ESP foi negativamente relacionado com as temperaturas mínima, média (TM) e máxima e com a velocidade do vento (VV). Houve correlação positiva entre EPS, duração do molhamento foliar (MF) e umidade relativa (UR). Maior número de urediniósporos foi registrado com a combinação de baixa temperatura média, intensidade luminosa, velocidade do vento e alta umidade relativa e período de molhamento foliar, condições mais freqüentes durante o período noturno. A resistência à ferrugem de diferentes espécies de mirtáceas oriundas da Austrália se mostrou independente da procedência. As espécies mais resistentes foram: Corymbia. calophylla 'rosea , Corymbia tesselaris, Melaleuca ericifolia, Eucalyptus tereticornis, E. resinifera, E. scias spp. scias, E. paniculata, E. pellita e C. intermediata; e as mais suscetíveis foram: M. nesophila, M. alternifolia, M. cajuputi spp. cajuputi, M. leucadendra, M. quinquenervia, E.cloeziana, E. diversicolor, E. regnans, e E. grandis. Verificou-se que a existência de indivíduos suscetíveis, presumivelmente oriundos da matriz G26 de E. grandis, homozigota dominante para resistência, não foi referente ao efeito do background genético, mas de falhas operacionais, provavelmente durante o beneficiamento das sementes e, ou, de produção das mudas.
Rust caused by Puccinia psidii is one of the most important diseases of eucalyptus in Brazil, Paraguay, Uruguay and Argentina. If this disease is introduced into other countries, such as Australia, it can pose a serious threat to its flora, in which species of the Myrtaceae family predominate, and South Africa, for its industrial eucalyptus plantations. Knowledge on the environmental conditions favorable to infection, inheritance of resistance mechanisms, and sources of genetic resistance is fundamental for an effective control of the disease. The objectives of present work were: a) to understand the reasons for which eucalyptus trees above 3 m high, at phonological stage C, escape the rust; b) determine the relationship among the micrometeorological factors; c) study the wind dispersion of urediniospores and disease progress; d) evaluate the resistance in different genetic materials derived from Australia; and e) study the probable genetic background effect on the resistance of progenies from a female parent that is dominant homozygous for resistance. The evaluation of the effect of height gradient on eucalyptus rust incidence, in relation to leaf wetness duration and number of urediniospores suspended in air, showed that rust incidence was reduced with increase in height. It was found positive correlation (P <0.05) of the area below the curve of disease progress and percentage of leaves with rust with the leaf wetness period and mean number of urediniospores, and negative correlation of disease with height. The number of P. psidii urediniospores (SP) was quantified by using a Burkard® trap in the period from July 2004 to June 2005. Spores were captured in 77% of the sampled days. Larger mean SP (3.21 spore/m3 of air/2h) was found between July and November. In this period, 58% of SP were captured during the night and SP was negatively related to minimum, average (AT) and maximum temperatures, and with wind speed (WS). There was positive correlation among SP, duration of leaf wetness (LW) and relative humidity (RH). A larger number of urediniospores was recorded for the combination of low average temperature, low light intensity, low wind speed, and high relative humidity and long period of leaf wetness, conditions more frequently found during the night period. The resistance to rust of different Myrtaceaes originated from of Australia was shown independent of the provenance. The most resistant species were: Corymbia calophylla 'rosea', Corymbia tesselaris, Melaleuca ericifolia, Eucalyptus tereticornis, E. resinifera, E. scias spp. scias, E. paniculata, E. pellita and C. intermediata; and the most susceptible were: M. nesophila, M. alternifolia, M. cajuputi spp. cajuputi, M. leucadendra, M. quinquenervia, E.cloeziana, E. diversicolor, E. regnans, and E. grandis. The existence of susceptible individuals, most probably derived from the G26 matrix of E. grandis, dominant homozygous for resistance, was not related to the genetic background effect, but due to operational flaws, probably during seed processing and/or seedling production.
Palavras-chave: Ferrugem do eucalipto
Epidemiologia
Resistência
Marcadores genéticos
Puccinia psidii
Eucalyptus rust
Epidemiology
Resistance
Molecular markers
Puccinia psidii
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Etiologia; Epidemiologia; Controle
Programa: Doutorado em Fitopatologia
Citação: ZAUZA, Edival ângelo Valverde. Eucalyptus rust: epidemiology and genetic resistance. 2007. 79 f. Tese (Doutorado em Etiologia; Epidemiologia; Controle) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1019
Data do documento: 26-Abr-2007
Aparece nas coleções:Fitopatologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,68 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.