Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1034
Tipo: Tese
Título: Resistência do cafeeiro a Meloidogyne exigua: mecanismos de natureza genética e potencializados pelo silício
Título(s) alternativo(s): Resistance of the coffee plant to Meloidogyne exigua: mechanisms of genetic nature and silicon potencialization
Autor(es): Silva, Rodrigo Vieira da
Primeiro Orientador: Oliveira, Rosângela D arc de Lima
Primeiro coorientador: Pereira, Antonio Alves
Segundo coorientador: Rodrigues, Fabrício de ávila
Primeiro avaliador: Ferraz, Silamar
Segundo avaliador: Oliveira, Antônio Carlos Baião de
Abstract: Meloidogyne exigua constitui-se num dos principais patógenos do cafeeiro no Brasil. Atualmente, sabe-se que a resistência a esse nematóide é conferida por um gene dominante, designado de Mex-1. Entretanto, os mecanismos de resistência em cafeeiro à M. exigua ainda necessitam de esclarecimentos. Assim, o presente estudo objetivou avaliar as respostas de defesa do cafeeiro a M. exigua, genéticos e potencializados pelo silício (Si), além do papel desse elemento na absorção e conteúdo de nutrientes nas raízes e parte aérea de mudas de cafeeiro. As seguintes variáveis foram avaliadas: penetração, desenvolvimento pós-embriogênico e reprodução de populações de M. exigua que diferem quanto à capacidade de infectar o cafeeiro, bem como a histopatologia de raízes inoculadas com M. exigua. O conteúdo de Si nas raízes e o efeito desse elemento no controle de M. exigua, além da análise de algumas variáveis bioquímicas, possivelmente potencializadas por esse elemento, foram também estudadas. Foi demonstrado que a resistência do cafeeiro a M. exigua não é devida apenas à resposta de hipersensibilidade (HR), mas ao conjunto de respostas de defesa, constitutivas e/ou induzidas, após a penetração do nematóide, o qual inibe a formação do sítio de alimentação, provoca a emigração dos J2 e atrasa ou inibe o desenvolvimento e a reprodução do nematóide. Além disso, plantas exibindo resistência de não-hospedeira diferiram das resistentes, considerando que nenhuma evidência de HR foi observada na primeira. As primeiras evidências científicas da absorção de Si pelas raízes de cafeeiro e o efeito positivo do mesmo no desenvolvimento da planta e no controle do nematode foram demonstradas neste estudo. O teor Si atingiu níveis superiores a 1% da matéria seca em raízes de cafeeiro da cultivar Catuaí Vermelho IAC 44. Esse teor de Si na raiz foi considerado alto considerando que o cafeeiro é uma espécie de dicotiledônea, o que demonstra o efeito promissor desse elemento num sistema de manejo de M. exigua em cafeeiro. O Si influenciou positivamente a absorção e o conteúdo de alguns nutrientes nas raízes e parte aérea do cafeeiro, além de aumentar a resistência do cafeeiro à infecção pelo nematóide. A maior atividade das peroxidases, polifenoloxidases e fenilalanina amônia-liases, além da maior concentração de lignina nas raízes de plantas resistentes e suscetíveis, supridas com Si, indicam claramente que esses mecanismos bioquímicos de resistencia estão associados com a resistência genética e a mediada pelo Si, do cafeeiro a M. exigua. Resutados provados neste estudo suportam a conclusão que a aplicação de Si aumenta a resistência do cafeeiro à M. exigua por afetar o parasitismo do nematóide e potencializar alguns mecanismos bioquímicos de respostas de defesa.
Meloidogyne exigua is considered the one of the most important pathogens of coffee in Brazil. Nowdays, coffee resistance to this nematode is known to be confered by the dominant gene Mex-1, but the mechanisms of coffee resistance to M. exigua still need to be investigated. Therefore, this study aimed to evaluate the defense responses of coffee to M. exigua, either genetic or potentiated by silicon (Si), besides the effect of this element on nutrients uptake and content in roots and shoots of coffee seedlings. The following variables were evaluated: penetration, postembryonic development, and reproduction of M. exigua populations that differ in their capacity of infect coffee roots as well as the histopathology of roots from plants inoculated with the nematode. The content of Si on roots and its effect on M. exigua control, besides the analysis of some biochemical variables, possibly potentiated by this element, were also studied. It was demonstrated that coffee resistance to M. exigua is not only due to the hypersensitive response (HR), but to a set of defense responses, constitutive and/or inducible, after nematode penetration that strongly inhibits the formation of feeding sites. This dramatically causes J2 migration and slows down or inhibits nematode development and reproduction. Furthermore, plants showing non-host resistance were different from the resistant ones considering that no evidence of HR was observed on the former. The first scientific evidence of Si uptake by coffee roots and its positive effect on both plant development and nematode control were demonstrated in this study. Coffee roots of plants from "Catuaí Vermelho IAC 44" cultivar had Si content up to 1%. This Si content is quite higher considering that coffee is a dicotyledonous plant species. Silicon positively influenced the uptake and the content of some nutrients on coffee roots and shoots, besides increasing coffee roots resistance to nematode infection. The highest activity of peroxidases, polyphenoloxidases, and phenylalanin ammonia-liases, besides the great concentration of lignin in roots of both resistant and susceptible plants supplied with Si clearly indicates that these biochemical mechanisms of resistance were associated with both genetic and Si-mediated resistance of coffee to M. exigua. Results provided in this study support the conclusion that application of Si increases coffee resistance against infection by M. exigua by affecting nematode parasitism and enhancing some biochemical mechanisms of defense responses.
Palavras-chave: Café
Resistência a nematóides-das-galhas
Melhoramento genético
Controle integrado
Silício
Fenóis
Enzimas
Lignina
Coffee
Resistance to-the-knot nematodes
Breeding
Integrated control
Silicon
Phenols
Enzyme
Lignin
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Etiologia; Epidemiologia; Controle
Programa: Doutorado em Fitopatologia
Citação: SILVA, Rodrigo Vieira da. Resistance of the coffee plant to Meloidogyne exigua: mechanisms of genetic nature and silicon potencialization. 2009. 228 f. Tese (Doutorado em Etiologia; Epidemiologia; Controle) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1034
Data do documento: 27-Fev-2009
Aparece nas coleções:Fitopatologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,98 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.