Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1035
Tipo: Tese
Título: Epidemiologia da mancha-bacteriana (Xanthomonas axonopodis pv. vignicola) do feijão-caupi
Título(s) alternativo(s): Epidemiology of cowpea bacterial blight (Xanthomonas axonopodis pv. vignicola)
Autor(es): Lima, Hyanameyka Evangelista de
Primeiro Orientador: Oliveira, José Rogério de
Primeiro coorientador: Nechet, Kátia de Lima
Segundo coorientador: Vieira, Bernardo de Almeida Halfeld
Primeiro avaliador: Paula Júnior, Trazilbo José de
Segundo avaliador: Carneiro, José Eustáquio de Souza
Abstract: A mancha-bacteriana do feijão-caupi (Vigna unguiculata), causada por Xanthomonas axonopodis pv. vignicola (Xav), tem ocorrido no Brasil, mas não se dispõe de informações epidemiológicas sobre este patossistema. O objetivo deste trabalho foi conhecer alguns aspectos epidemiológicos relacionados a esta doença por meio de estudos em casa-de-vegetação e campo. Para avaliar a severidade da mancha bacteriana do feijão-caupi foram elaboradas duas escalas diagramáticas, uma para cultivares com folíolos ovais e outra para folíolos lanceolados, utilizando-se as cultivares BRS Bragança e BRS Mazagão, respectivamente. As escalas diagramáticas propostas permitiram quantificar os sintomas da doença de forma acurada, precisa e reproduzível. Em casa-de-vegetação e campo foram instalados experimentos visando avaliar a severidade da doença em plantas da cv. BRS Bragança em função da concentração de inóculo de Xav. Houve aumento da severidade e desfolha com o incremento da concentração de inóculo. Xav foi detectada em sementes provenientes de plantas cultivadas em campo no meio semi-seletivo CCM independente da concentração de inóculo. O período de incubação da bactéria diminuiu com o aumento do período de molhamento foliar (PMF). Calculou-se a severidade corrigida com base na desfolha causada pela doença e observou-se aumento da severidade com o aumento do PMF. A mesma tendência foi obtida para a área abaixo da curva de progresso da doença e a taxa de progresso da doença. Plantas de soja (Glycine max) cv. BRS Tracajá, feijão-comum (Phaseolus vulgaris) cv. Pérola e leiteira (Euphorbia heterophylla) não apresentaram sintomas da doença quando inoculadas com Xav (107 UFC.mL-1) por aspersão. Porém, plantas de feijão-comum apresentaram reação de hipersensibilidade (HR). Todas as plantas apresentaram HR quando Xav foi infiltrada em seus tecidos com seringa, sendo observado escurecimento total do tecido em menos de 24 horas após a inoculação em plantas de E. heterophylla. Realizou-se também ensaio em casa-de-vegetação para avaliar a severidade da doença em função de quatro estádios fenológicos do feijão-caupi (plantas com folhas primárias - EFP; com 2 a 3 trifólios - ET; em florescimento - EF e em formação de vagens - EV) na época de infecção, bem como sua influência na desfolha, nos componentes de produção e na transmissibilidade da bactéria para as sementes. A doença causou desfolha em todas as plantas de feijão-caupi, independente do estádio fenológico da cultura e houve diferença significativa na área abaixo da curva de progresso relativa da doença (AACPRD) entre os estádios fenológicos, contribuindo para a redução de alguns componentes de produção, principalmente o de massa de grãos secos (MGS). Foi possível isolar Xav de sementes de feijão-caupi provenientes de plantas infectadas em qualquer estádio fenológico, sendo detectada maior quantidade de UFC.g-1 de sementes em lotes provenientes de plantas inoculadas com Xav no EV e ET. Posteriormente, dois experimentos de campo foram conduzidos em estações seguidas de cultivo, utilizando-se as cultivares BRS Bragança e BRS Vita-7, que foram inoculadas com Xav no ET e no EF, a fim de avaliar os componentes de produção do feijão-caupi e a transmissibilidade da bactéria para as sementes. A severidade da doença foi maior em BRS Bragança do que em BRS Vita-7 e houve reduções de alguns componentes de produção, principalmente na MGS. Houve diferença (p≤0,05) pelo teste t na AACPRD entre o ET e o EF em plantas BRS Bragança inoculadas com Xav. Foi possível isolar Xav em sementes provenientes das duas cultivares de feijão-caupi, independente do estádio fenológico em que foram inoculadas, sendo detectada maior quantidade de UFC.g-1 em sementes provenientes de plantas da cv. BRS Bragança inoculadas com Xav no ET.
Bacterial blight of cowpea (Vigna unguiculata) caused by Xanthomonas axonopodis pv. vignicola (Xav) have been occurred in Brazil, however, there is no available epidemiological information about this pathosystem. The objective of this study was to know some epidemiological aspects related to bacterial blight of cowpea through studies on greenhouse and field. To evaluate the severity of cowpea bacterial blight, two diagrammatic scales were prepared, one for cultivars with oval leaflets and another one to lanceolate leaflets, using the cultivars BRS Bragança and BRS Mazagão, respectively. The use of diagrammatic scales resulted in higher accuracy and precision of the estimatives performed, and the variance of the absolute errors in the assessment of disease presented values within acceptable limits. Greenhouse and field experiments were installed to evaluate the disease severity in BRS Bragança plants according to the inoculums concentrations of Xav. The severity and defoliation increased with increments of inoculum concentration. Xav was detected in seeds from plants grown in field using CCM medium independent of inoculum concentration. The bacteria incubation period decreased with the elevated leaf wetness period. We calculated the corrected severity of disease based on a combined measurement of severity and defoliation. The severity, the area under the disease progress curve and disease progress rate increased as the leaf wetness period elevated. Soybean (Glycine max) cv. BRS Tracajá, common bean (Phaseolus vulgaris) cv. Pérola and weed species (Euphorbia heterophylla) showed no disease symptoms when inoculated with Xav (107 CFU.mL-1) by spraying. However, common bean plants showed hypersensitivity reactions (HR). All plants presented HR when Xav was infiltrated with a syringe in their tissues, and total tissue necrosis was observed in plants of E. heterophylla at less than 24 hours after inoculation. Other test was also conducted in greenhouse to assess the disease severity at different stages of development of cowpea plants (primary leaves - PL, 2 or 3 trifoliate leaves TL, with open flowers OF, and with pod development - PD) on the time of infection, as well as its influence on defoliation, on components of production and on transmission of bacteria to the seeds. The disease caused defoliation in all cowpea plants, regardless of phenologic stage of the culture and there were significant differences in relative area under the disease progress curve (RAUDPC) among development stages, helping to reduce production of some components, especially of the mass of dry grains (MDG). It was possible to detect Xav in seeds of cowpea plants infected at any development stage and was detected higher amount of CFU.g-1 seed in seeds samples from plants inoculated by Xav on PD stage and TL stage. Subsequently, two field experiments were conducted in two consecutive seasons, for assessing the disease severity, the components of cowpea production and the transmissibility of the bacteria to the seeds. The cultivars used were BRS Bragança and BRS Vita-7, which were inoculated by Xav when de plants were in TL stage and OF stage. The disease severity was higher in BRS Bragança than BRS Vita-7, and there were reductions in some components of production, mainly in MDG. There were differences (p ≤ 0,05) by t test in RAUDPC between TL stage and OF stage in plants BRS Bragança inoculated by Xav. It was possible to detect Xav in seeds of cowpea of two cowpea cultivars, regardless of development stage in which they were inoculated, being detected higher amount of CFU g-1 seed in seeds samples from plants of cultivar BRS Bragança on TL stage inoculated by Xav.
Palavras-chave: Xanthomonas axonopodis pv. vignicola
Feijão
Epidemiologia
Relação hospedeiro-parasito
Xanthomonas axonopodis pv. vignicola
Bean
Epidemiology
Host-parasite relationship
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Etiologia; Epidemiologia; Controle
Programa: Doutorado em Fitopatologia
Citação: LIMA, Hyanameyka Evangelista de. Epidemiology of cowpea bacterial blight (Xanthomonas axonopodis pv. vignicola). 2011. 108 f. Tese (Doutorado em Etiologia; Epidemiologia; Controle) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1035
Data do documento: 22-Jul-2011
Aparece nas coleções:Fitopatologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,64 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.