Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/10467
Tipo: Tese
Título: Viés nos ganhos genéticos preditos com seleção massal e de famílias de meios-irmãos
Obliquity in predicted genetic gains with mass and half-sib families selection
Autor(es): Aloisio, Alcantara Vilarinho
Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar o viés nas expressões de predição de ganho genético com seleção de plantas (capítulo 1) e de famílias de meios- irmãos (capítulo 2) em programas de melhoramento intrapopulacional. O estudo foi feito por meio de simulação, no qual, para seleção massal, foram considerados sistemas gênicos com um e 10 genes com distribuição independente. Para seleção de famílias foi considerado apenas sistema gênico de 10 genes. Foram consideradas três classes de população (muito melhorada, pouco melhorada e com freqüências intermediárias dos genes favoráveis), três valores de herdabilidade (10, 50 e 90%) e sete graus de dominância (2 e -2, 1 e -1, 0,5 e -0,5 e 0), sendo que com grau de dominância positivo o gene favorável é dominante e com grau de dominância negativo é recessivo. Foram considerados os 10 genes com as mesmas freqüências gênicas e com freqüências diferentes. Foram avaliados o viés percentual entre ganhos teórico e predito no primeiro ciclo de seleção massal e a correlação entre os mesmos ao longo de 10 ciclos de seleção, considerando as diferentes situações. Com seleção entre as famílias de meios-irmãos a pressuposição acerca da covariância aditiva entre indivíduo na unidade de seleção e seu parente na população melhorada foi a principal causa do viés, enquanto que com seleção massal o foi apenas nos casos de viés percentual baixo (inferior a 100%). Nas situações de elevado viés percentual (acima de 100%) a principal fonte de viés foi o uso de variância genotípica ou herdabilidade em sentido amplo no lugar de variância aditiva ou herdabilidade em sentido restrito, respectivamente. Com sistema gênico de 10 genes as expressões foram mais precisas que com sistema gênico de apenas um gene. Verificou-se que assumir ganho predito com seleção em ambos os sexos o dobro do ganho predito com seleção em apenas um sexo é apenas uma aproximação. Comparativamente à seleção após o florescimento, a seleção antes do florescimento aumentou o viés devido à pressuposição acerca da covariância aditiva entre indivíduo na unidade de seleção e seu parente na população melhorada e diminuiu o viés devido ao uso de variância genotípica ou herdabilidade em sentido amplo no lugar de variância aditiva ou herdabilidade em sentido restrito, respectivamente, e aumentou a média das correlações entre os dois ganhos. O aumento na proporção de selecionados aumentou consideravelmente a média do viés percentual e diminuiu a média da correlação entre os ganhos teórico e predito ao longo de 10 ciclos de seleção, mas apenas com o uso de variância genotípica ou de herdabilidade em sentido amplo (estimadas ou paramétricas). Com o uso de variância genotípica ou de herdabilidade em sentido amplo estimadas, comportamento semelhante foi observado com a redução no tamanho amostral. Viés de 30% na estimativa de variância ambiental aumentou o viés percentual entre ganhos teórico e predito apenas quando utilizados valores estimados de variância genotípica ou de herdabilidade em sentido amplo. Com seleção dentro de famílias e mesmas freqüências gênicas, o uso de variância genotípica ou herdabilidade em sentido amplo foi a principal fonte de viés, quando utilizados para predição do ganho genético valores paramétricos de variância ou de herdabilidade. Com freqüências diferentes, a pressuposição acerca da covariância aditiva entre indivíduo na unidade de seleção e seu parente na população melhorada é que foi a principal fonte de viés. Quando avaliadas as três fontes de viés juntas, tanto considerando mesmas freqüências gênicas como freqüências diferentes, a principal fonte de viés foi a pressuposição acerca da covariância aditiva entre indivíduo na unidade de seleção e seu parente na população melhorada. Com seleção dentro a magnitude do viés foi mais elevada que com seleção entre.
Aim of this study was to evaluate obliquity in expressions for the prediction of genetic gains due mass (chapter 1) and half-sib families selection (chapter 2) through intrapopulational improvement programs. Genetic systems with one and 10 genes of independent distribution for mass selection were simulated. Only the 10 gene system was admitted for family selection. Three population classes (strongly improved, slightly improved, and with intermediate frequencies of favorable genes), three heritability values (10, 50, and 90%) and seven dominance degrees (2 and -2, 1 and -1, 0.5 and -0.5, and 0) were taken into consideration. With a positive dominance degree, the favorable gene is dominant, and with a negative dominance degree it is recessive. 10 genes with equal and different genetic frequencies were focused on. The percentile obliquity between theoretical and predicted genetic gains in the first cycle of mass selection and the correlation between them along the 10 selection cycles were evaluated for the different situations. In the case of selection between half- sib families, the assumption in relation to additive covariance between an individual in the selection unit and its relative in the improved population was the main cause of obliquity, while in the case of mass selection this was only true when the obliquity percentage was low (below 100%). When it was high (above 100%), the main cause of obliquity was the use of genotypic variance or broad-sense heritability instead of additive variance or heritability in the restricted sense, respectively. Expressions were more precise in the genetic system of 10 genes than the one with only one gene. Assuming a predicted gain due selection in both sexes as twice the predicted gain with selection in only one sex is merely an approximation. Selection before compared to selection after flowering increased obliquity, owing to the supposition in relation to additive covariance between the individual in the selection unit and its relative in the improved population, and decreased obliquity because of the use of genotypic variance or broad-sense heritability instead of additive variance or restricted sense heritability, respectively, and increased the correlation means between both gains. An increased percentage of the selected plants increased the mean obliquity percentage considerably and diminished the correlation mean between the theoretical and predicted along 10 selection cycles though with the use of genotypic variance or broad-sense heritability (estimative or parametric) only. When genotypic variance or broad-sense heritability were used for estimates, a similar behavior was observed for a smaller sample size. A 30% obliquity in the environmental variance estimate increased the obliquity proportion between theoretical and predicted gains only when estimated values of genotypic variance or broad-sense heritability were used. In selection within families and with equal genetic frequencies, the use of the genotypic variance or broad-sense heritability was the main source of obliquity, when parametric values in variance or heritability was used for the prediction of the genetic gain. With different frequencies, the supposition expressing additive covariance between the plant in the selection unit and its relative in the improved population was main source of obliquity. Of the three obliquity sources evaluated together, both for equal and different genetic frequencies, main obliquity source was the assumption describing additive covariance between the plant in the selection unit and its relative in the improved population. Selection within increased the magnitude of obliquity in comparison to selection between.
Palavras-chave: Seleção
Predição de ganhos
Melhoramento genético
Viés
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: VILARINHO, Aloisio Alcantara. Viés nos ganhos genéticos preditos com seleção massal e de famílias de meios-irmãos. 2004. 140 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2004.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/10467
Data do documento: 1-Abr-2004
Aparece nas coleções:Genética e Melhoramento

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo443,04 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.