Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/10471
Tipo: Dissertação
Título: Caracterização fenotípica e molecular de linhagens de feijão do cruzamento Ouro Negro x Pérola
Phenotypic and molecular characterization of common bean lineages from the crossing Ouro Negro x Pérola
Autor(es): Melo, Carlos Lásaro Pereira de
Abstract: O principal objetivo deste trabalho foi caracterizar, fenotipicamente, linhagens de feijão do cruzamento Ouro Negro x Pérola, quanto à reação a Colletotrichum lindemuthianum (raças 73, 81 e 89) e Uromyces appendiculatus (mistura das raças 15, 35, 45, 49, 50 e 59) e avaliar, em campo, o desempenho das linhagens que mostraram-se resistentes. Paralelamente, objetivou-se também avaliar a eficiência dos marcadores moleculares SCARF10 1050 (relacionado à resistência à antracnose e à ferrugem) e OPX11 550 (relacionado à resistência à ferrugem), identificados e mapeados em outras populações, com vistas à seleção assistida na população Ouro Negro x Pérola. Inicialmente, 400 linhagens (progênies F 7:8 ) do cruzamento Ouro Negro x Pérola foram inoculadas com a raça 89 de C. lindemuthianum. Dentre as linhagens resistentes, 68 com grãos de boa aceitação comercial foram inoculadas com as raças 73 e 81 de C. lindemuthianum e com a referida mistura de raças de U. appendiculatus. No experimento de campo, foram avaliadas 75 linhagens, que, sob inoculação artificial, mostraram-se resistentes à raça 89 de C. lindemuthianum. As testemunhas, constituídas pelos genitores (Pérola e Ouro Negro), o cultivar Talismã e as linhagens Vi 4899, VC4, e Rudá-Piramidado foram, também, avaliadas em campo. utilizou-se um látice quadrado triplo, com parcelas constituídas de duas linhas com 2m de comprimento cada uma. Na avaliação da eficiência dos marcadores moleculares, foram caracterizadas 150 linhagens do cruzamento Ouro Negro x Pérola, fenotipicamente, por meio de inoculação artificial de C. lindemuthianum (raça 89). Paralelamente, uma planta de cada linhagem foi genotipada, utilizando-se os marcadores SCARF10 1050 e OPX11 550 . A partir da inoculação artificial, foram identificadas 42 linhagens resistentes às raças de C. lindemuthianum e de U. appendiculatus, utilizadas no estudo. Considerando os resultados da caracterização fenotípica e da avaliação de campo, foram identificadas 10 linhagens que apresentaram grãos de bom aspecto comercial, iguais ou superiores àqueles do cultivar Pérola quanto à produtividade de grãos. Estas linhgens mostraram-se resistentes à antracnose e ferrugem, além de, moderadamente resistentes à mancha- angular. Das 150 linhagens avaliadas por meio de inoculação artificial, 61 mostraram-se resistentes às raças 73, 81 e 89 de C. lindemuthianum, sendo que, 42 destas foram resistentes a uma mistura de raças de U. appendiculatus. Vinte e cinco linhagens apresentaram as bandas correspondentes aos marcadores SCARF10 1050 e OPX11 550 . A eficiência de seleção para resistência à antracnose, com base na genotipagem de 150 linhagens utilizando o marcador SCARF10 1050 foi de 78%. Considerando que este marcador encontra-se a uma distância de 19,6 cM do gene de resistência, esperava-se uma eficiência de 72%, portanto, próxima àquela obtida no presente estudo. Para o marcador OPX11 550 , verificou-se uma eficiência de 85%. Esta maior eficiência era esperada, em razão de este marcador localizar-se mais próximo (11,6 cM) dos genes ou do bloco gênico, os quais conferem resistência à antracnose e ferrugem, presentes no cultivar Ouro Negro. Além disso, foi observado que o marcador OPX11 550 também pode ser utilizado no monitoramento do gene de resistência à antracnose. Embora estivessem a uma distância relativamente grande dos genes de resistência, esses marcadores proporcionaram boa eficiência de seleção.
The main objective of this study was to phenotypically characterize the common bean lines from the crossing Ouro Negro x Pérola for the reaction to Colletotrichum lindemuthianum (races 73, 81 and 89) and Uromyces appendiculatus (a mixture of races 15, 35, 45, 49, 50 and 59), as well as to evaluate the performance of the lines showing to be resistant ones. Another target was to evaluate the efficiency of the molecular markers SCARF10 1050 (related to the resistance against anthracnose and rust) and OPX11 550 (associated to the resistance against rust), which were identified and mapped in other populations and targeted to the assisted selection in the population Ouro Negro x Pérola. Initially, all 400 lines (progenies F 7:8 ) from the Ouro Negro x Pérola crossing were inoculated with the race 89 of C. lindemuthianum. Sixty eight lines of the resistant ones, from which the common beans are commercially well accepted, were inoculated with the races 73 and 81 from C. lindemuthianum and with the mixture of races from U. appendiculatus. In the field experiment, the evaluations were performed for 75 lines, which under artificial inoculation showed to be resistant to the race 89 of C. lindemuthianum. The controls constituted by genitors (Pérola and Ouro Negro), the Talisman cv. and the lines Vi 4899, VC4, and Rudá-Piramidado were also inoculated. The triple square lattice design was used with the plots consisting into two rows with 2m each one. When evaluating the efficiency of the molecular markers, 150 lines from the crossing Ouro Negro x Pérola were phenotypically characterized, by artificial inoculation of C. lindemuthianum (race 89). At the same time, one plant of each line was genotyped, by using the markers SCARF10 1050 and OPX11 550 . From the artificial inoculation, 42 lines which were resistant to either races of C. lindemuthianum and U. appendiculatus were identified. Taking into account the results of both the phenotypic characterization and field evaluation, ten 10 lines were identified which were provided with commercially good beans, that were equal or superior to the Pérola cv. for bean productivity. These lines showed to be resistant to either anthracnose and rust, and moderately resistant to the angular leaf spot. From those 150 lines evaluated by artificial inoculation, 61 were resistant to the races 73, 81 and 89 of C. lindemuthianum, and 42 lines from these ones showed to be resistant to the mixture of the U. appendiculatus races. Twenty-five lines exhibited the bands corresponding to the markers SCARF10 1050 and OPX 11550 . The selection efficiency for the resistance to anthracnose, based upon genotyping of 150 lines, using the marker SCARF10 1050 was 78%. By considering this marker is at 19.6 cM distance from the resistance gene, an efficiency of 72% was expected, therefore the obtained value was close to the expected one. An efficiency of 85% was found for the marker OPX11 550 . This higher efficiency was expected because this marker is located near (11.6 cM) the genes or the gene block that confers resistance to both anthracnose and rust in Ouro Negro cv. Moreover, it was shown what this marker can be made useful, in the targeted of the resistance gene to anthracnose. These markers provided good selection efficiency, although they were at a relatively long distance from the resistance genes.
Palavras-chave: Feijão - Melhoramento genético
Feijão - Resistên- cia a Colletotrichum lindemuthianum
Feijão - Resistên- cia a Uromyces appendiculatus
Feijão - Marcadores genéticos
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: Melo, Carlos Lásaro Pereira de. Caracterização fenotípica e molecular de linhagens de feijão do cruzamento Ouro Negro x Pérola. 2004. 70 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2004.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/10471
Data do documento: 20-Ago-2004
Aparece nas coleções:Genética e Melhoramento

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo2,8 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.