Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/10476
Tipo: Dissertação
Título: Antixenose em acessos de tomateiro do Banco de Germoplasma de Hortaliças da UFV a Tuta absoluta e suas possíveis causas químicas
Antixenosis to Tuta absoluta in tomatoes accesses of UFV Vegetable Germoplasma Bank and possible chemical causes
Autor(es): Oliveira, Fabrício Alves de
Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar cinqüenta e sete acessos de tomateiro do Banco de Germoplasma de Hortaliças da Universidade federal de Viçosa e os cultivares ‘Moneymaker’ e ‘TOM-601’ e ‘Santa Clara’ quanto a resistência por antixenose a traça do tomateiro Tuta absoluta (Meyrick) (Lepidoptera:Gelechiidae) e identificar suas possíveis causas químicas. A primeira parte do experimento foi conduzida em casa de vegetação no período de abril a julho de 2003 na Horta de Pesquisa do departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Viçosa. O delineamento utilizado foi o de blocos ao acaso com 3 repetições. Foram realizadas infestações semanais com adultos de T. absoluta. As avaliações foram realizadas 30, 45 e 60 dias após transplantio. As características avaliadas foram número de minas grandes (diâmetro ≥ 0,5 cm), pequenas e totais/folha e porcentagem de folhas minadas. Folíolos de tomateiro com 90 dias de idade foram coletados e levados ao laboratório onde realizou-se extração hexânica e análise cromatográfica dos extratos obtidos. Foi observada baixa infestação por T. absoluta nos primeiros 45 dias de experimento. Já aos 60 dias após transplantio verificou-se alta infestação possibilitando a discriminação dos acessos avaliados para todas as características. Nos acessos BGH-55, BGH-83, BGH-225, BGH-227, BGH-320, BGH-406, BGH- 603, BGH-674, BGH-1282, BGH-1497, BGH-1708, BGH-1532, BGH-1989, BGH- 1990, BGH-7235, BGH-7238 ocorreram os menores números de minas grandes/folha e menores porcentagens de folhas minadas, indicando que estes podem ser os acessos candidatos a resistência por antixenose a T. absoluta . Nos acessos BGH-674 e BGH-1497, não foram observados qualquer dano causado pela traça do tomateiro em nenhuma das avaliações. Foram encontrados oito picos nos extratos hexânicos dos folíolos de tomateiro, os quais foram identificados como hexadecano, heptadecano, eicosano, 2-metil-tricosano, tetracosano, hexacosano, octacosano e dotriacontano. Em dois destes identificados com índice de viisimilaridade de 94% como tetracosano e hexacosano foram observadas correlações significativas com características de suscetibilidade a T. absoluta. Em nenhum dos picos identificados foram observadas correlações significativas com resistência do tomateiro à T.absoluta.
The aims of this study were to evaluate fifty-seven tomato accesses UFV Vegetable Germoplasma Bank (BGH-UFV), and the cultivars ‘Moneymaker’ and ‘TOM-601’ and ‘Santa Clara’ to resistance to Tuta absoluta by antixenosis mechanism besides identifying possible chemical causes. The first part of this experiment was carried out in a greenhouse between April and July 2003 at Horta de Pesquisa of UFV. A completely randomized block design with three replications was used. Infestations with T. absoluta adults were made weekly and evaluations were conducted thirty, forty-five and sixty days after transplanting. The characteristics evaluated were: number of mines (large mines with diameter ≥ 0.5 cm and small mines) and total mines per leaf and percentage of mined leaves. At ninety days, tomato leaflets were collected, transported to the laboratory, extracted with hexane and analyzed by gas chromatography/mass spectrometry (GC/MS.) A lower infestation was observed in the first forty-five days after transplanting. Sixty days after transplanting, a higher infestation was observed allowing the discrimination of the accesses evaluated. Accesses, BGH-55, BGH-83, BGH-225, BGH-227, BGH-320, BGH-406, BGH-603, BGH-674, BGH-1282, BGH-1497, BGH- 1708, BGH-1532, BGH-1989, BGH-1990, BGH-7235, BGH-7238 showed a lower number of large mines and lower percentage of mined leaves, indicating possible existence of antixenosis mechanism to T. absoluta. In BGH-674 and BGH-1497 accesses, no damage was by tomato pinworm. Eight peaks were observed in all the hexane extracts of tomatoes leaflets on GC/MS analysis, which were identified by the database as hexadecane, heptadecane, eicosane, tetracosane, hexacosane, octacosane and dotriacontane. 2-methyl-tricosane, Two of the peaks, identified with a similarity index of 94%, as tetracosane and hexacosane showed ixsignificant correlations with susceptibility characteristics of T. absoluta. None of peaks showed significant correlation with resistance characteristics.
Palavras-chave: Recursos geneticos
Tuta absoluta
Lycopersicon spp
Tomateiro
Resistencia
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: OLIVEIRA,Fabrício Alves. Antixenose em acessos de tomateiro do Banco de Germoplasma de Hortaliças da UFV a Tuta absoluta e suas possíveis causas químicas. 2004. 49 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2004.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/10476
Data do documento: 10-Fev-2004
Aparece nas coleções:Genética e Melhoramento

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo164,94 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.