Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/10479
Tipo: Tese
Título: Efeito da época de aplicação do AG3 sobre o florescimento, frutificação e produção da tangerineira ‘Poncã’
Effect of time of GA3 application on flowering, fructification and production of ‘Poncã’ tangerine
Autor(es): Esposti, Marlon Dutra Degli
Abstract: Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a influência do ácido giberélico (AG3) sobre o florescimento e frutificação da tangerineira 'Poncã', determinar a(s) melhor(es) época(s) de aplicação e reduzir a alternância de produção das plantas. O experimento foi conduzido em delineamento em blocos casualizados com cinco tratamentos e quatro repetições. Em 2001, as plantas foram pulverizadas com ácido giberélico na dose de 25 mg L-1 de AG3 mais 0,1% do espalhante adesivo Silwet®, nos meses de maio (120 dias antes do pleno florescimento – DAPF), junho (90 DAPF), julho (60 DAPF) e agosto (30 DAPF). Em 2002, realizaram-se as pulverizações nos meses de maio (150 DAPF), junho (120 DAPF), julho (90 DAPF) e agosto (60 DAPF), com a dose de 50 mg L-1 de AG3 mais 0,1% do espalhante. A aplicação foliar do ácido giberélico em 2001 promoveu redução no número de brotações reprodutivas desta planta, a qual variou de 89,2% nas plantas pulverizadas com AG3 aos 30 DAPF a 97,8% nas pulverizadas aos 90 DAPF, com redução média de 93,9% nas plantas que foram pulverizadas com AG3 em relação à testemunha. No ano de 2002, houve redução de 83,4% no número de brotações reprodutivas nas plantas pulverizadas aos 60 DAPF, não sendo observado o mesmo comportamento nos demais tratamentos em relação à testemunha. Na safra de 2001/2002, a maior produção total de frutos (21,87 kg planta -1) e o maior número de frutos por planta (120,75 frutos) foram obtidos pelas plantas- testemunha. A menor produção total de frutos (8,38 kg planta -1) e o menor número de frutos por planta (37,25 frutos) foram obtidos pelas plantas pulverizadas com AG3 aos 60 DAPF. Na safra de 2002/2003, o comportamento das plantas foi diferente, sendo os maiores valores de produção total de frutos (36,95 e 28,43 kg planta -1) e número de frutos (246,50 e 194,50 frutos planta -1) obtidos pelas plantas pulverizadas com AG3 aos 120 e 150 DAPF. A alternância de produção da tangerineira ‘Poncã’ não foi reduzida, mas a média de produção (kg planta -1) das duas safras avaliadas (2001/2002 e 2002/2003) foi aumentada, principalmente nas plantas pulverizadas nos meses de maio e junho, indicando ser esses os meses mais propícios para a aplicação do ácido giberélico. Na safra de 2001/2002, as características vitamina C, firmeza da casca, sólidos solúveis totais e acidez total titulável foram as únicas variáveis analisadas nos frutos, que apresentaram diferenças significativas pelo teste de Dunnett. O maior valor de vitamina C, de 48,98 mg/100 mL de suco, foi observado nos frutos das plantas pulverizadas com AG3 aos 90 DAPF, enquanto com relação à firmeza da casca se observaram valores de 24,56 e 32,98 N nas plantas pulverizadas aos 90 e 120 DAPF, respectivamente. As menores porcentagens de sólidos solúveis totais (10,70) e acidez total titulável (0,45) foram verificadas nas plantas pulverizadas aos 120 DAPF. Na safra de 2002/2003, os diâmetros equatorial e transversal, bem como a firmeza da casca, vitamina C, sólidos solúveis totais, açúcares solúveis totais e açúcares não-redutores, foram as características avaliadas que apresentaram diferenças significativas, exibindo os maiores valores (6,02 cm, 8,06 cm, 44,47 mg/100 mL) de suco, 40,26 N, 10,84%, 9,90% e 6,00%, nas plantas pulverizadas com AG3 aos 60, 60, 120, 150, 120, 120 e 120 DAPF, respectivamente. O desenvolvimento do fruto da tangerineira ‘Poncã’ seguiu uma curva do tipo sigmóide simples, sendo a fase I compreendida da antese até o 85o dia após o pleno florescimento, com um período de transição na fase II, que foi até o 101o dia após o pleno florescimento. A fase II teve início logo após a fase de transição, prolongando-se até o 251o dia após o pleno florescimento. A fase III de amadurecimento do fruto iniciou-se no 251o dia após o pleno florescimento, e prolongou-se até a colheita dos frutos, a qual foi realizada no 276o dia após o pleno florescimento. De maneira geral, as plantas pulverizadas com AG3 exibiram o mesmo comportamento das respectivas testemunhas, não sendo possível observar diferenças marcantes com relação às concentrações foliares de carboidratos e teores de nutrientes durante o período em que as mesmas foram avaliadas, com exceção de algumas épocas. As plantas-testemunha exibiram, na maioria das épocas avaliadas, as maiores concentrações de açúcares solúveis totais, redutores, não-redutores e amido, não sendo verificado o mesmo comportamento dos nutrientes N-orgânico, fósforo, cálcio e magnésio. No caso do potássio, as plantas pulverizadas com AG3 exibiram os maiores teores foliares desse nutriente, principalmente no período de maio a dezembro de 2003.
The objectives of this work were to evaluate the influence of gibberellic acid (GA 3) on flowering and fructification of ‘Poncã’ tangerine, to determine the best time of application and to reduce plant production fluctuation. The experimental design was a randomized block design, with five treatments and four repetitions. In 2001, the plants were sprayed with 25 mg L-1 plus 0,1% wetting agent spreader Silwet®, in May (120 days before full flowering – DAPF), June (90 DAPF), July (60 DAPF) and August (30 DAPF). In 2002, spraying took place in May (150 DAPF), June (120 DAPF), July (90 DAPF) and August (60 DAPF), with 50 mg L-1 GA3 plus 0,1% spreader. In 2001, foliar application of gibberellic acid reduced the number of reproductive shoots, varying from 89,2% in plants sprayed with GA 3 at 30 DAPF to 97,8% in those sprayed at 90 DAPF, with 93,9% mean reduction in plants sprayed with GA 3 compared with the control. In 2002, there was 83,4% reduction in the number of reproductive shoots of sprayed plants at 60 DAPF, not being observed the same behavior of other treatments compared to the control. In the 2001/2002 harvest, the highest total production (21,87 kg plant-1) and the largest number of fruit per plant (120,75 fruits) were obtained by the control plants, while the lowest total production (8,38 kg plant-1) and the smallest number of fruit per plant (37,25 fruits) were obtained by plants sprayed with GA 3 at 60 DAPF. In the 2002/2003 harvest, plant performance was different, with the largest values for total fruit production (36,95 and 28,43 kg plant-1) and fruit number (246,50 and 194,50 fruits.plant-1) obtained by the plants sprayed with GA 3 at 120 and 150 DAPF. The production fluctuation of the ‘Poncã’ tangerine was not reduced, but the production average (kg plant-1) of the two harvests evaluated (2001/2002 and 2002/2003) increased, mainly in plants sprayed in May and June, indicating those to be the best months to gibberellic acid application. In 2001/2002 crop, the characteristics vitamin C, peel firmness, total soluble solids and total tritable acidity were the only variables analyzed in fruits showing significant differences by Dunnett ́s test. The largest vitamin value C (48,98 mg/100 ml juice) was observed in fruits derived from plants sprayed with GA 3 at 90 DAPF, while values of 24,56 and 32,98 N for peel firmness were found in plants sprayed at 90 and 120 DAPF, respectively. The lowest percentages of total soluble solids (10,70) and total tritable acidity (0,45) were found in plants sprayed at 120 DAPF. In the 2002/2003 crop, equatorial and transversal diameters, as well as peel firmness, vitamin C, total soluble solids, total soluble sugars and non- reducer sugars were the characteristics evaluated that presented significant differences, showing the largest values (6,02 cm, 8,06 cm, 40,26 N, 44,47 mg/100 ml juice, 10,84%, 9,90% and 6,00%) in plants sprayed with GA 3 at 60, 60, 120, 150, 120, 120 and 120 DAPF, respectively. Fruit development followed a simple sigmoid curve, with phase I extending from anthesis to the 85th day after full flowering, with a transition period to phase II that lasted up to the 101st day after full flowering. Phase II began soon after the transition phase, extending up to the 251st day after full flowering. Phase III, fruit ripening, began at the 251st day after full flowering and it was prolonged until harvest, which was carried out at the 276th day after full flowering. Generally, plants sprayed with GA3 showed the same behavior of its respective controls, with no observation of important differences in relation to foliar concentrations of carbohydrates and nutrient levels during the period they were evaluated, except for some times of application. The control-plants, in most of times of application analyzed, showed the highest concentrations of total soluble sugars, reducers, non-reducers and starch, but it was not observed the same results for organic-N, phosphorus, calcium and magnesium. The plants sprayed with GA 3 showed the highest foliar levels of potassium, especially from May to December, 2003.
Palavras-chave: Florescimento
Ácido giberélico
Tangerineira
Frutificação
Adubação
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: ESPOSTI, Marlon Dutra Degli. Efeito da época de aplicação do AG3 sobre o florescimento, frutificação e produção da tangerineira ‘Poncã’. 2004. 90f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2004.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/10479
Data do documento: 16-Jun-2004
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo480,07 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.