Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1050
Tipo: Tese
Título: Interações Clonostachys rosea Botrytis cinerea Solanum lycopersicum
Título(s) alternativo(s): Interactions Clonostachys rosea Botrytis cinerea Solanum lycopersicum
Autor(es): Saraiva, Rodrigo Moreira
Primeiro Orientador: Maffia, Luiz Antônio
Primeiro coorientador: Rodrigues, Fabrício de ávila
Segundo coorientador: Sutton, John Clifford
Primeiro avaliador: Souza, André Gomes Coelho de
Segundo avaliador: Barreto, Robert Weingart
Terceiro avaliador: Costa, Maurício Dutra
Abstract: No Brasil, vem crescendo a produção de tomateiro em ambiente protegido, onde ocorrem condições favoráveis ao mofo cinzento, causado por Botrytis cinerea. Uma das medidas de manejo da doença é o controle biológico, com Clonostachys rosea. Em trabalhos anteriores, selecionaram-se quatro isolados de C. rosea eficientes em suprimir B. cinerea. Desconhece-se a eficiência da aplicação destes isolados para o tomateiro. No presente trabalho, buscou-se: i) padronizar a metodologia de inoculação de B. cinerea em hastes para realizar os trabalhos de controle biológico; ii) avaliar a eficiência dos quatro isolados de C. rosea no biocontrole do mofo cinzento; iii) avaliar a produção de composto(s) como mecanismo de antagonismo de C. rosea a B. cinerea; iv) avaliar a aplicação de C. rosea no local e distante do local de inoculação de B. cinerea e seu uso como promotor de crescimento; e v) estudar as interações de C. rosea com o tomateiro e com B. cinerea. Observou-se que tomateiros próximos ao florescimento e partes mais jovens da planta são mais suscetíveis ao mofo cinzento. A severidade da doença reduziu-se com o uso de câmara úmida e não foi afetada com adição de gelatina à suspensão de inóculo. Os quatro isolados de C. rosea foram eficientes no controle biológico do mofo cinzento. Estes isolados atuaram por competição por espaço e/ou nutrientes, hiperparasitismo e produção de composto(s) deletério(s) a B. cinerea. Clonostachys rosea também promoveu o crescimento do tomateiro e foi endofítico, ocupando os espaços intercelulares. O antagonista tem potencial de uso em tomateiros sob cultivo protegido no Brasil, principalmente no contexto do manejo integrado.
Greenhouse tomato production is growing in Brazil. This production condition is favorable for grey mold, caused by Botrytis cinerea. Biocontrol by C. rosea is used for the disease management. In previous papers, four efficient in suppressing B. cinerea C. rosea strains were selected. It is unknow if these strains can control the disease in tomato. Therefore, this present paper aimed: i) to standardize a B. cinerea stem inoculation methodology for use in future biocontrol experiments; ii) to evaluate the efficiency of the four C. rosea strains to grey mold biocontrol; iii) to evaluate the compound production by C. rosea as an antagonic mechanism against B. cinerea; iv) to evaluate C. rosea application in the same place and far from B. cinerea inoculation and C. rosea use as a growth promoter; and v) to study C. rosea B. cienrea tomato interactions. It was observed that flowering tomatoes and young tomato sections are more susceptible to grey mold. Moreover, the disease severity was reduced when a humid chamber was used and it was not affected when gelatin was added to the inoculum suspension. The four C. rosea strains were efficient on the biocontrol of grey mold and they acted against B. cinerea by space and/or nutrient competion, hiperparasitism and deleterious compound(s) production. Clonostachys rosea also promoved tomato growth and was endofitic in the plant, living in the intercellular space. Thus, the antagonist has a potential to be used on greenhouse tomato production in Brazil, mainly in the integrated management context.
Palavras-chave: Mofo cinzento
Biocontrole
Manejo
Histologia
Grey mold
Biocontrol
Management
Histology
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Etiologia; Epidemiologia; Controle
Programa: Doutorado em Fitopatologia
Citação: SARAIVA, Rodrigo Moreira. Interactions Clonostachys rosea Botrytis cinerea Solanum lycopersicum. 2013. 136 f. Tese (Doutorado em Etiologia; Epidemiologia; Controle) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1050
Data do documento: 26-Fev-2013
Aparece nas coleções:Fitopatologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,95 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.