Locus  

Atividade lúdica e a criança hospitalizada: um estudo na pediatria do Hospital São Sebastião, em Viçosa-MG

Show simple item record

dc.contributor Silva, Fátima Sampaio
dc.contributor Cecon, Paulo Roberto
dc.contributor Fogaça, Azuete
dc.contributor.advisor Marques, Marques
dc.creator Cardoso, Luciana Machado Fiel
dc.date.accessioned 2017-06-29T17:04:05Z
dc.date.available 2017-06-29T17:04:05Z
dc.date.issued 2001-05-16
dc.identifier.citation CARDOSO, Luciana Machado Fiel. Atividade lúdica e a criança hospitalizada: um estudo na pediatria do Hospital São Sebastião, em Viçosa-MG. 2001. 101 f. Dissertação (Mestrado em Economia Doméstica) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2001. pt-BR
dc.identifier.uri http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/10951
dc.description.abstract Baseado nos estudos de Wong e em um referencial sociointeracionista-construtivista, oriundos das idéias de Wallon, Winnicott, Vygostki e Piaget, desenvolveu-se uma metodologia de estudo para investigar a relação da criança com as atividades lúdicas desenvolvidas em ambiente hospitalar. A permanência da criança em um ambiente desconhecido, a doença física e a dor fazem parte da rotina da criança hospitalizada, gerando uma situação estressante. As crianças durante os primeiros anos de vida possuem um número limitado de mecanismos de comportamento para resolver os eventos que lhes causam estresse. Em certos casos, há, inclusive, o risco de ocorrer sério comprometimento do seu desenvolvimento integral, com o desencadeamento de problemas emocionais, que se manifestam por meio de comportamentos como: rejeição aos remédios e ao tratamento, regressão emocional, problemas alimentares, distúrbios de sono, regressão esfincteriana, estados depressivos ou até mesmo distúrbios de conduta, que podem perdurar por muitos anos. Atualmente, uma das formas mais valorizadas para amenizar esses problemas é a realização de programas de familiarização de hospitais, por meio de atividades lúdicas, que partem do reconhecimento da criança hospitalizada como uma pessoa integral, inserida num contexto familiar, social e cultural e que, por isso, deve ser atendida também do ponto de vista afetivo/emocional, o que estimulará a continuidade de seu desenvolvimento. Através de brincadeiras, brinquedos e jogos, as potencialidades e a afetividade das crianças se harmonizam. A amostra desta pesquisa foi constituída de 20 crianças hospitalizadas, na faixa etária de 2 anos e 6 meses a 6 anos, cujas causas da internação lhes permitiram participar do programa de atividades lúdicas do hospital. Foram elaborados questionários, roteiros de entrevistas e fichas de observações para cada objetivo específico. O comportamento da criança na rotina hospitalar, bem como durante as atividades lúdicas, foi registrado minuciosamente por pesquisadores treinados. Para isso, foram analisados os prontuários médicos, juntamente com as fichas de identificação das crianças; observados os comportamentos das crianças na rotina diária; registradas as atividades na área de brinquedo dramático e a aplicação de uma atividade sobre a autopercepção das crianças antes e depois das atividades lúdicas; além de visitas domiciliares após a hospitalização. Os resultados indicam que a metodologia de coleta de dados escolhida para analisar o comportamento das crianças hospitalizadas foi adequada, uma vez que os dados obtidos por meio das planilhas referentes ao comportamento delas nos eventos foram consistentes, ou seja: evidenciaram que as atividades lúdicas no hospital auxiliam na recuperação da criança doente, permitindo a interiorização e a expressão da vivência dessa criança por meio do jogo, o que lhe dá condições para elaborar a sua vivência e enfrentar, sem estresse e traumas, a realidade da hospitalização; reduziram o tempo de internação hospitalar; e aumentaram, conseqüentemente, a rotatividade dos leitos. pt-BR
dc.description.abstract Based on studies carried out by Wong, and a socio-intersecionismo-constructive reference, rooted in the ideas of Wallon, Winnicott, Vygostki and Piaget, a study methodology was developed to investigate the relation of children to play activities realized in hospital environment. Staying in an unknown environment, physical illness and pain are part of a child’s hospital routine, bringing forth a stressful situation. During the first years of their lives, children possess a limited number of behavior mechanisms to deal with events that cause them stress. In some cases, there is a serious risk that the integral development might also be affected, due to the chaining of emotional problems, expressed in behavior like: rejection of medicines and treatment, emotional regression, alimentary problems, disturbed sleep, sphincter regression, depressed conditions or even behavior disturbances, which can last for years on end. Actually, one of the most appreciated forms of dealing with these problems are familiarization programs at hospitals, by means of play activities. They are based on the recognition of the hospitalized child as an integral person, placed in a family, social and cultural context, who must therefore be attended from the affective/emotional point of view as well, thus stimulating the continuity of his/her development. With games and toys, the child’s capacities and affectivity are balanced out. The sample of this research consisted in 20 hospitalized children, ages ranging from 2 years and six months to 6 years, whose causes of being hospitalized allowed them all the same to participate in the play activities of the hospital. Questionnaires, routine interviews and observation files for each specific objective were worked out. The behavior of the hospitalized child was accurately registered by trained researchers. Therefore, the medical handbooks, as well as the chil. They proved, therefore, that the hospital play activities contribute to the recovery of ill children, allowing the child’s interiorization and expression of experience by means of games, which provides conditions to work out their experi4ence and face the reality of hospitalization without stress or traumas. The internment time was reduced and, consequently, the bed rotation increased. en
dc.language.iso por pt-BR
dc.publisher Universidade Federal de Viçosa pt-BR
dc.rights Acesso Aberto pt-BR
dc.subject Pediatria pt-BR
dc.subject Criança - Desenvolvimento pt-BR
dc.title Atividade lúdica e a criança hospitalizada: um estudo na pediatria do Hospital São Sebastião, em Viçosa-MG pt-BR
dc.title Play activity and the hospitalized child: a study at the pediatrics section of the Hospital São Sebastião, in Viçosa-MG en
dc.type Dissertação pt-BR
dc.subject.cnpq Economia Doméstica pt-BR
dc.degree.grantor Universidade Federal de Viçosa pt-BR
dc.degree.department Departamento de Economia Doméstica pt-BR
dc.degree.program Mestre em Economia Doméstica pt-BR
dc.degree.local Viçosa - MG pt-BR
dc.degree.date 2001-05-16
dc.degree.level Mestrado pt-BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

  • Economia Doméstica [281]
    Teses e dissertações defendidas no Programa de Pós-Graduação em Economia Doméstica

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account