Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1113
Tipo: Tese
Título: Tolerância de genótipos de eucalipto ao glyphosate
Título(s) alternativo(s): Tolerance of eucalyptus genotypes to glyphosate
Autor(es): Machado, Aroldo Ferreira Lopes
Primeiro Orientador: Ferreira, Lino Roberto
Primeiro coorientador: Ferreira, Francisco Affonso
Segundo coorientador: Cecon, Paulo Roberto
Primeiro avaliador: Paiva, Haroldo Nogueira de
Segundo avaliador: Santos, Leonardo David Tuffi
Abstract: O glyphosate é o herbicida mais utilizado no manejo de plantas daninhas na cultura do eucalipto. Por ser um herbicida não seletivo para a cultura, vários são os problemas, quando ocorre contato, seja pela deriva ou aplicação incorreta deste produto com plantas de eucalipto. Na literatura, poucos são os trabalhos realizados para elucidar a tolerância diferencial de genótipos de eucalipto a este herbicida. Neste sentido, objetivou-se neste trabalho avaliar a tolerância de clones de eucalipto ao glyphosate, bem como a absorção, translocação e exsudação radicular e alterações fisiológicas em plantas de eucalipto submetidas ao contato com o glyphosate. Foram conduzidos três experimentos em casa de vegetação. O efeito do glyphosate sobre o crescimento e desenvolvimento de genótipos de eucalipto foi avaliado em mudas transplantadas, padronizadas, de 15 clones de eucalipto, em esquema de blocos casualizados com quatro repetições. Aos 30 dias após o transplantio (DAT) foi realizada a aplicação do glyphosate na dose de 172,8 g ha-1 em metade do número de plantas de cada clone e a outra metade não recebeu o herbicida, sendo considerada testemunha. Foram realizadas avaliações visuais de intoxicação e aos 45 dias após aplicação (DAA), a medição da altura das plantas e da massa seca da parte aérea. A absorção, a translocação e a exsudação radicular de glyphosate foram avaliadas em dois clones usando o 14Cglyphosate, observando a radioatividade do 14C, nos diferentes tecidos da planta, bem como na água de lavagem das folhas e solução nutritiva, nos intervalos de 0, 2, 8, 32 e 72 h após a aplicação do herbicida. As características associadas à eficiência fotossintética e ao uso da água pelas plantas, submetidas ao glyphosate foram avaliadas em um experimento conduzido no esquema fatorial 4 x 5, com quatro clones de eucalipto e cinco doses de glyphosate e uma testemunha sem herbicida, considerada dose zero, com quatro repetições. Aos 7 e 21 DAA, utilizando-se um analisador de gases no infravermelho (IRGA), marca ADC, modelo LCA 4, foram realizadas avaliações da taxa de fluxo de gases pelos estômatos (U), taxa fotossintética (A), taxa de condutância estomática (Gs), taxa de transpiração (E), sendo calculada a eficiência do uso da água (WUE). Aos 50 DAA, verificou-se diferença quanto à tolerância ao glyphosate entre clones de Eucalyptus grandis e de híbridos provenientes do cruzamento entre Eucalyptus urophylla X Eucalyptus grandis, sendo os clones C3733, C3748, C3837 e C4143 menos tolerantes, enquanto os clones 57, 1213 e C3635 foram mais tolerantes ao herbicida. O clone 531 apresentou menor absorção do herbicida em relação ao clone 2277 e não houve diferença entre os clones quanto à translocação e a exsudação radicular do herbicida pela planta. Não houve diferença entre clones quanto a intensidade fotossintética, condutância estomática, transpiração e eficiência no uso da água, quando submetidos ao contato com o glyphosate. Com incremento da dose do herbicida houve maior redução na condutância estomática, taxa de fluxo de gases pelos estômatos, taxa fotossintética e eficiência do uso da água para os clones 57, 386, 1203 e 1213. Conclui-se que genótipos de eucalipto possuem tolerância diferencial ao glyphosate, podendo, em situações de aplicações incorretas ou ocorrência de deriva do produto, ocorrer morte de plantas e redução no estande da cultura. Por isso cuidados devem ser tomados com o uso desse produto de modo a reduzir possíveis danos, principalmente devido a falhas na aplicação.
Glyphosate is the most widely used herbicide in weed management in the eucalyptus culture. Since it is a non- selective herbicide, many are the problems, when contact occurs, either by drift or incorrect application of this product with eucalyptus plants. In literature, there are few studies performed to elucidate the differential tolerance of eucalyptus genotypes to this herbicide. With that in mind, this study aimed to evaluate the tolerance of eucalyptus clones to glyphosate as well as absorption, translocation and root exudation and physiological changes in eucalyptus plants subjected to contact with glyphosate. Three experiments were conducted in a greenhouse. The effect of glyphosate on growth and development of eucalyptus genotypes was evaluated in standardized transplanted seedlings of 15 eucalyptus clones, in a randomized block design with four replications. At 30 days after transplanting (DAT) it was made the application of glyphosate at a dose of 172.8 g ha-1 in half the number of plants of each clone and the other half received no herbicide, being considered as the control. Visual evaluations of intoxication were made and, 45 days after application (DAA), the determination of plant height and shoot dry mass. The absorption, translocation and root exudation of glyphosate were evaluated in two clones using 14C-glyphosate, observing the radioactivity of 14C in different plant tissues, as well as leaves rinse water and nutrient solution, at intervals of 0, 2, 8, 32 and 72 h after herbicide application. The characteristics associated with the photosynthetic efficiency and water use by plants subjected to glyphosate were evaluated in an experiment conducted in a 4 x 5 factorial, with four eucalyptus clones and five doses of glyphosate and a control without herbicide, considered zero dose, with four replications. At 7 and 21 DAA, using an infrared gas analyzer (IRGA), model LCA 4 (Analytical Development. Co. Ltd, Hoddesdon, UK), the stomatal gas flow rate (U), photosynthetic rate (A), stomatal conductance rate (gs), transpiration rate (E), being calculated the water use efficiency (WUE). At 50 DAA, there was difference in the tolerance to glyphosate between the Eucalyptus grandis clones and the hybrids from the crossing between Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis, being the clones C3733, C3748, C3837 and C4143 least tolerant, while clones 57, 1213 and C3635 were more tolerant to the herbicide. The clone 531 showed a lower absorption of the herbicide when compared to the clone 2277 and there was no difference between the clones on root exudation and translocation of the herbicide by the plant. There was no difference between clones on photosynthetic intensity, stomatal conductance, transpiration and water use efficiency, when subjected to contact with glyphosate. With increasing dose of the herbicide there was higher reduction in stomatal conductance, stomatal gas flow rate, photosynthetic rate and water use efficiency for clones 57, 386, 1203 and 1213. It was concluded that eucalyptus genotypes have differential tolerance to glyphosate and, in case of incorrect application or occurrence of product drift, plant death may occur, decreasing plant stand. Therefore, this product must be used with care in order to reduce possible damage, mainly due to failures in application.
Palavras-chave: Tolerância
Eucaliptus spp
Deriva
Fotossíntese
Eficiência no uso da água
Tolerance
Eucalyptus spp
Drift
Photosynthesis
Water use efficiency
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Doutorado em Fitotecnia
Citação: MACHADO, Aroldo Ferreira Lopes. Tolerance of eucalyptus genotypes to glyphosate. 2009. 65 f. Tese (Doutorado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1113
Data do documento: 11-Mai-2009
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf379,18 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.