Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/116
Tipo: Tese
Título: Investimento direto externo no Brasil: efeitos no crescimento, nas exportações e no emprego
Título(s) alternativo(s): External direct investment in Brazil: effects on economic growth, exports and employment
Autor(es): Fernandes, Elaine Aparecida
Primeiro Orientador: Campos, Antônio Carvalho
Primeiro avaliador: Santana, Antônio Cordeiro de
Segundo avaliador: Viana, José Jair Soares
Terceiro avaliador: Braga, Marcelo José
Quarto avaliador: Carvalho, Fátima Marília Andrade de
Abstract: A globalização da economia mundial conduz a um maior incremento nas transações financeiras internacionais e, também, nas quantidades de investimento direto do exterior. Diante desse aumento do investimento direto, acredita-se que haveria uma complementaridade entre essa forma de financiamento externo e a poupança doméstica, aumentando a taxa de investimento da economia receptora, o que substitui com vantagem os fluxos de aplicações de curto prazo. Entretanto, quando se observa a relação entre IDE e Formação Bruta de Capital Fixo no Brasil, constata-se que mesmo havendo uma melhoria nessa relação, a entrada de IDE não significa um aumento na taxa de investimento. Esse comportamento ascendente do IDE não foi acompanhado pelo crescimento do estoque de FBCF, o que comprova a sua baixa contribuição para o aumento da taxa de investimento na economia. Quanto ao crescimento da economia brasileira, a contribuição do IDE não foi como aquela preconizada pela teoria. A análise da decomposição do IDE mostra que a maior parte foi destinada a aquisição de ativos já existentes. Deste modo, a internacionalização consistiu na transferência de ativos de propriedade de empresas nacionais para investidores estrangeiros, sem a contrapartida proporcional de novos investimentos de empresas brasileiras na economia nacional. Além disso, não houve, também, a contrapartida na geração de receita exportadora adicional, por esses investimentos terem se concentrado nos setores produtores de bens não-comercializáveis ou nos setores produtores de bens industriais destinados ao mercado interno. Neste sentido, os fluxos de IDE não geraram, diretamente, aumentos da capacidade de produção e de exportação da economia brasileira, tratando-se, muito mais, de um processo de transferência patrimonial. No que se refere ao nível de emprego, o crescimento da participação do capital estrangeiro na economia nacional não apresentou um padrão definido. Por um lado, a indústria extrativa com maior intensidade de IDE aumentou o número de pessoal ocupado ao longo do período analisado. De forma contrária, a indústria de transformação com maior intensidade de IDE diminuiu consideravelmente a sua quantidade média de empregos. Por outro lado, o setor de serviços apresentou comportamento bem diferenciado do setor industrial. Esse setor recebeu enormes quantidades de IDE e esse aumento esteve ligado, de modo geral, a geração de maior quantidade de postos de trabalho. É importante salientar que, de forma contrária ao que ocorreu no setor de manufaturados, apesar do emprego ter aumentado no setor de serviços, os salários, retiradas e outras remunerações diminuíram de forma bastante expressiva. Neste contexto, cresce a busca por emprego com redução da quantidade média do emprego industrial e aumento na quantidade média do emprego no setor de serviços. Por fim, é importante observar que o processo de investimento direto no Brasil não resultou em uma maior participação das empresas sediadas no país e nem de seus produtos no comércio mundial. Entretanto, aumentou consideravelmente o passivo externo da economia e a importância da economia brasileira como consumidora de bens intermediários produzidos em outros países. Apesar dessa ineficácia em termos da geração de divisas, é importante ressaltar que, por meio do IDE, foram eliminadas enormes deficiências tecnológicas, com melhoria significativa na produtividade e na qualidade dos serviços prestados. Nesse sentido, deve-se considerar a formulação de uma nova política de investimento estrangeiro de maneira integrada às políticas industrial e de comércio exterior. Portanto, o Brasil deve se preparar para capacitar-se como destino de investimentos voltados à produção para abastecimento de mercados globais, sem excluir, naturalmente, os atrativos representados pelos mercados local e regional.
A globalized world economy leads to an increase in international financial transactions as well as in foreign direct investment FDI. In view of such an increase in FDI, one believes there would be a complementarity between this form of external financing and domestic savings, increasing the investment rate of the host economy, advantageously substituting the flows of short-term investment. However, the relation between FDI and fixed gross capital formation in Brazil shows that, despite its improvement, FDI presence does not reflect an increase in investment rate. FDI s ascending behavior was not followed by an increase in the stock fixed gross capital formation, what confirms its low contribution to the increase of the economy investment rate. Regarding Brazilian economy growth, FDI contribution was not as theoretically expected. FDI decomposition analysis shows that most of it was destined to acquisition of already existing assets. Thus, internationalization consisted in transferring assets owned by national companies to foreign investors, without the proportional correspondence of new investments by Brazilian companies in the national economy. Additionally, there was not the generation of additional export revenue, since such investments were concentrated to non-tradable goods-producing sectors or to internal market industrial goods-producing sectors. In this sense, FDI flows did not directly increase the production and export capacity of the Brazilian economy, acting rather as a process of patrimony transference. Regarding employment, increased foreign capital participation in the national economy did not present a well-defined pattern. On the one hand, the extractive industry with greater FDI intensity, increased the number of working personnel along the period under consideration. On the contrary, the transformation industry with greater FDI intensity, diminished considerably the average number of employment positions available. On the other hand, the services sector presented a rather differentiated behavior, compared to the industrial sector, receiving enormous amounts of FDI, with this increase being overall associated to a greater employment availability. It should be emphasized that, contrary to what occurred in the manufacturing sector and despite increased employment availability in the services, wages and other forms of remuneration decreased rather expressively. Within this context, search for employment increases, with reduction of the average number of industrial employment openings and increase in the average number of services sector employment openings. Finally, it is important to observe that the process of direct investment in Brazil did not result in a greater participation of these companies in the country installed capacity nor of its products in the world trade. However, there was a considerable increase of the economy s external liabilities and of the Brazilian economy as consumer of intermediary goods produced abroad. Despite this inefficacy in terms of generating foreign exchange, it should be stressed that through FDI, enormous technological deficiencies were eliminated, leading to significant improvement in services productivity and quality. In this sense, one should consider the formulation of a new foreign investment policy, integrated to the industrial and foreign trade policies. Therefore, Brazil must be prepared to increase its capacity to receive global market suppliers, without excluding the incentives provided by the local and regional markets.
Palavras-chave: Investimentos estrangeiros
Crescimento econômico
Exportação
Comércio internacional
Foreign investment
Economic growth
Exports
International trade
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA INTERNACIONAL::INVESTIMENTOS INTERNACIONAIS E AJUDA EXTERNA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos
Programa: Doutorado em Economia Aplicada
Citação: FERNANDES, Elaine Aparecida. External direct investment in Brazil: effects on economic growth, exports and employment. 2006. 164 f. Tese (Doutorado em Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2006.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/116
Data do documento: 7-Abr-2006
Aparece nas coleções:Economia Aplicada

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,68 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.