Locus  

Avaliação morfofuncional e histomorfometria testicular do roedor silvestre Kannabateomys amblyonyx (Wagner, 1845) (Rodentia; Echimyidae)

Show simple item record

dc.contributor.advisor Matta, Sérgio Luis Pinto da
dc.creator Siman, Veronica Andrade
dc.date.accessioned 2017-08-29T17:19:00Z
dc.date.available 2017-08-29T17:19:00Z
dc.date.issued 2016-07-19
dc.identifier.citation SIMAN, Veronica Andrade. Avaliação morfofuncional e histomorfometria testicular do roedor silvestre Kannabateomys amblyonyx (Wagner, 1845) (Rodentia; Echimyidae). 2016. 54f. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2016. pt-BR
dc.identifier.uri http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/11638
dc.description.abstract Os roedores constituem a maior ordem de mamíferos do mundo, representando no Brasil, 36% da mastofauna. São animais encontrados em todos os habitat, apresentando grande importância na manutenção e dinâmica das florestas que habitam. Nosso conhecimento sobre a biologia e fisiologia da reprodução desses mamíferos silvestres é ainda muito limitado. A descrição de parâmetros espermatogênicos é de grande importância para a elaboração de políticas de conservação que previnam a extinção ou melhore o manejo das mesmas. Assim, objetivou-se descrever histomorfometricamente o compartimento tubular e intertubular dos testículos de Kannabateomys amblyonyx, enfatizando também a dinâmica da espermatogênese. Este é o primeiro estudo que avaliou a morfometria testicular deste representante da família Echimyidae, sendo esta a única espécie representante do gênero encontrada no Brasil. Foram utilizado sete animais capturados em regiões de Mata Atlântica, na Zona da Mata, em Minas Gerais, através de esforço ativo de captura por arma de pressão, sendo as capturas autorizadas previamente pelo IBAMA (Licença 37986-2). Um dos testículos foi incluído rotineiramente em historesina, seccionado e corado sendo obtidas imagens em microscopia de luz para realização de análises morfométricas. O outro testículo teve sua túnica albugínea retirada e pesada para obtenção do peso do parênquima testicular. O peso corporal foi de 418,43g, dos quais 0,41% estão alocados em gônada (IGS) e destes 0,38% em túbulo seminífero (ITS). Em torno de 93% do parênquima testicular são ocupados por túbulo seminífero, sendo 84% de epitélio, 2,5% de túnica própria, e 6,5% de lúmen. Os túbulos seminíferos apresentaram diâmetro de 214,23μm, e 72,68μm de altura de epitélio. Esses roedores possuem 21,62m de túbulo seminífero por testículo, e 12,92m por grama de testículo. Foram identificados 8 estádios do ciclo do epitélio seminífero, com associações celulares bem definidas, sendo o estádio Ι o mais frequente ao contrário do estádio IV. Foram contabilizadas, 0,47 espermatogônias A, 11,78 espermatócitos em preleptóteno, 3,81 em zigóteno, e 14,31 em paquíteno, além de 32,19 espermátides arredondadas, e 6,23 células de Sertoli. Os índices mitóticos e meióticos mostraram perdas de 60% e 43%, respectivamente, e o rendimento geral da espermatogênese foi de 69,73 células germinativas. A capacidade total suporte das células de Sertoli foi de 10,03 células sendo de 5,17 para espermátides arredondadas. O número de célula de Sertoli, por testículo e por grama de testículo, foi de 44,98x10 6 e 53,32x10 6 , respectivamente. A reserva espermática testicular foi de 274,40. O intertúbulo, que constitui em torno de 7% do parênquima, é ocupado em sua maior parte por células de Leydig, possibilitando um índice Leydigossomático de 0,02%. O intertúbulo foi ocupado por 79,88% células de Leydig, 3,28% de espaço linfático, 6,26% de vasos sanguíneos, 1,56% de macrófagos, 0,53% de mastócitos e 8,48% de tecido conjuntivo. Esses percentuais equivalem a 5,10; 0,22; 0,43; 0,10; 0,005 e 0,54% do parênquima testicular, respectivamente. Existem em média 33,46x10 6 células de Leydig por testículo e 40,32x10 6 por grama de testículo. Essas células possuem um volume de 1.280,99μm3, sendo 213,19μm3 nucleares e 1.067,80μm3 citoplasmáticos. A organização dos componentes do compartimento intertubular, corresponde ao padrão tipo III descrito por Fawcett. pt-BR
dc.description.abstract Rodents are the largest order of world's mammals, representing in Brazil, 36% of mammalian fauna. They are found in all habitats, with great importance in the maintenance and dynamics of the forests they inhabit. Our knowledge of the biology and physiology of reproduction of these wild mammals is still very limited. The description of spermatogenic parameters is of great importance for the development of conservation policies to prevent the extinction or improve the management of the species. This study aimed to describe histomorphometrically the tubular and intertubular compartments of the testes of Kannabateomys amblyonyx, also emphasizing the dynamics of spermatogenesis. This is the first study to evaluate the testicular morphometry this representative Echimyidae family, being the only species found in Brazil. Seven animals were caught in Atlantic Forest in the state of Minas Gerais, through active effort capture. One testis was included in historesin routinely, sectioned and stained to yield light microscopy images to carry out morphometric analysis. The other testis had its albuginea removed and weighed to obtain the weight of the testicular parenchyma. Body weight was 418.43g, of which 0.41% is allocated in gonad (IGS) and 0.38% in seminiferous tubule (ITS). Approximately 93% of testicular parenchyma is occupied by seminiferous tubule, being 84% of epithelium, 2.5% tunica propria, and 6.5% lumen. The seminiferous tubules have a diameter of 214.23μm and 72.68μm of epithelium height. These rodents have 21.62m of seminiferous tubule per testis, and 12.92m per gram of testis. Eight stages of the epithelium seminiferous cycle were identified with well-defined cell associations, being the most frequent stage Ι unlike the less frequent stage IV. They were recorded, 0.47 spermatogonia A, 11.78 spermatocytes in preleptotene, 3.81 in zygotene, 14.31 in pachytene, 32.19 round spermatids, and 6.23 Sertoli cells. The meiotic and mitotic indexes showed losses of 60% and 43%, respectively, and the spermatogenesis yield was 69.73 cells. The total support capacity of Sertoli cells was 10.03 cells being 5.17 to round spermatids. The number of Sertoli cell per testis and per gram of testis was 44.98x106 and 53.32x10 6 , respectively. Testicular sperm reserve was 274.40. The intertubule, which is around 7% of the parenchyma, is occupied mostly by Leydig cells, enabling Leydigsomatic index of 0.02%. Thus, we observe in intertubule 79.88% of Leydig cells, 3.28% of lymphatic space, 6.26% of blood vessels, 1.56% of macrophages, 0.53% of mast cells and 8.48% connective tissue. These percentages are equivalent to 5.10, 0.22, 0.43, 0.10, 0.005 and 0.54% of the testicular parenchyma, respectively. There are on average of 33.46x10 6 Leydig cells per testis and 40.32x10 6 per gram of testis. These cells have a volume 1.280.99μm3 being 213.19μm3 and 1.067.80μm3 to the nucleus and cytoplasm, respectively. The organization of the components the intertubular compartment corresponds to type III described by Fawcett. en
dc.description.sponsorship Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais pt-BR
dc.language.iso por pt-BR
dc.publisher Universidade Federal de Viçosa pt-BR
dc.rights Acesso Aberto pt-BR
dc.subject Roedor pt-BR
dc.subject Kannabateomys amblyony pt-BR
dc.subject Roedor - Fisiologia pt-BR
dc.subject Espermatogênese em animais pt-BR
dc.subject Células de Leydig pt-BR
dc.subject Testículos pt-BR
dc.title Avaliação morfofuncional e histomorfometria testicular do roedor silvestre Kannabateomys amblyonyx (Wagner, 1845) (Rodentia; Echimyidae) pt-BR
dc.title Histological and morphometric testicular evaluation on wild rodent Kannabateomys amblyonyx (Wagner, 1845) (Rodentia; Echimyidae) en
dc.type Dissertação pt-BR
dc.subject.cnpq Morfologia dos Grupos Recentes pt-BR
dc.creator.lattes http://lattes.cnpq.br/4479019554884640 pt-BR
dc.degree.grantor Universidade Federal de Viçosa pt-BR
dc.degree.department Departamento de Biologia Animal pt-BR
dc.degree.program Mestre em Biologia Animal pt-BR
dc.degree.local Viçosa - MG pt-BR
dc.degree.date 2016-07-19
dc.degree.level Mestrado pt-BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

  • Biologia Animal [157]
    Teses e dissertações defendidas no Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account