Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1216
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorMagalhães, Wemerson Geraldo
dc.date.accessioned2015-03-26T12:43:56Z-
dc.date.available2014-07-22
dc.date.available2015-03-26T12:43:56Z-
dc.date.issued2013-12-04
dc.identifier.citationMAGALHÃES, Wemerson Geraldo. Growth and microbiological quality of lettuce grown in solutions with cow urine. 2013. 105 f. Tese (Doutorado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.por
dc.identifier.urihttp://locus.ufv.br/handle/123456789/1216-
dc.description.abstractA urina de vaca aplicada em alface (Lactuca sativa L.) tem promovido o seu crescimento e a produção de folhas. Todavia, questionamentos têm sido feitos em relação à contaminação microbiológica. O trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da aplicação de soluções de urina de vaca sobre características de crescimento de planta e qualidade microbiológica da alface. Foram realizados quatro experimentos no IFMG Campus São João Evangelista - MG. Os experimentos 1 e 2 foram desenvolvidos no período de novembro de 2011 a fevereiro de 2012 e os experimentos 3 e 4 no período de agosto a novembro de 2012. Os experimentos foram conduzidos em ambiente protegido e em sistema de cultivo orgânico. Os experimentos 1 e 2 foram constituídos de cinco tratamentos, correspondentes às concentrações de soluções de urina de vaca de 0,0; 0,5; 1,0; 2,0 e 4,0%, conduzidos no delineamento inteiramente casualizado, com cinco repetições. No experimento 1, a aplicação das soluções foi via foliar e no experimento 2 foi via solo, ambos com a alface 'Regina 2000'. Os experimentos 3 e 4 foram constituídos de cinco tratamentos, correspondentes às concentrações de soluções de 0,0; 2,0; 4,0; 6,0 e 10%, conduzidos no delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições. Em ambos, a aplicação das soluções foi via foliar. No experimento 3 a alface foi a 'Regina 500' e no experimento 4 a alface foi 'Babá de Verão'. As soluções foram preparadas com a mesma água utilizada para irrigação, sendo que a testemunha recebeu somente água. Em todos os experimentos foram aplicados 60 mL de solução/planta. Esse volume foi dividido em cinco aplicações semanais, iniciando sete dias após transplante das mudas, aplicando-se, respectivamente, 5, 5, 10, 20 e 20 mL de solução/planta. A parcela foi constituída por quatro fileiras longitudinais de 1,75 m de comprimento, com plantas espaçadas de 0,25 x 0,25 m. Foram consideradas úteis, as seis plantas centrais das duas fileiras centrais. Foram avaliadas características de produção da alface e realizadas análises microbiológicas da água de irrigação, da urina de vaca armazenada, das soluções de urina de vaca aplicadas, da alface lavada e não lavada em água pura. Os dados qualitativos foram submetidos à análise de variância. Os dados referentes às concentrações das soluções foram submetidos à análise de regressão, utilizando-se o teste t, a 1% e a 5% de probabilidade. Soluções de urina de vaca aplicadas via foliar ou solo, na concentração de até 5,21%, promoveram o crescimento das plantas e a produção da alface. Soluções de urina de vaca aplicadas via solo, até a concentração de 4%, e via foliar até 10%, não promoveram aumento da carga microbiana em alface. A urina de vaca hermeticamente fechada em bombona plástica mantida no escuro apresentou crescimento dos micro-organismos coliformes totais, coliformes termotolerantes e aeróbios mesófilos até por volta da 5ª semana, caindo drasticamente e alcançando nível zero, ou próximo desse, na 7ª semana. A água de irrigação com elevada carga microbiana foi a maior responsável pela carga microbiana em alface, sendo que a simples lavação das folhas de alface com água pura, apesar de reduzir a carga microbiana, não foi eficaz em reduzir essa carga até níveis aceitáveis aos comensais.pt_BR
dc.description.abstractThe cow urine applied to lettuce (Lactuca sativa L.) has promoted the growth and production of leaves. However, questions have been raised regarding the microbiological contamination. The study aimed to evaluate the effect of solutions of cow urine on plant growth characteristics and microbiological quality of lettuce. Four experiments were conducted in IFMG - Campus São João Evangelista MG. Experiments 1 and 2 were carried out from November 2011 to February 2012 and the experiments 3 and 4 in the period August to November 2012. The experiments were conducted in greenhouse under organic cropping system. Experiments 1 and 2 consisted of five treatments, corresponding to concentrations of cow urine solutions of 0.0, 0.5, 1.0, 2.0 and 4.0%, conducted in a completely randomized design with five replications. In experiment 1, the application of the solutions was foliar and in experiment 2 was in the soil, both with lettuce 'Regina 2000'. Experiments 3 and 4 were made up of five treatments, solutions corresponding to concentrations of 0.0, 2.0, 4.0, 6.0 and 10%, conducted in a completely randomized design with four replications. In both, the application of foliar solution was only in experiment 3 the lettuce was the 'Regina 500' and in experiment 4 Lettuce was 'Babá de Verão'. The solutions were prepared with the same water used for irrigation, and the control received only water. In all the experiments were applied 60 mL of solution/plant. This volume was divided into five applications, starting seven days following transplantation of seedlings, applying respectively 5, 5, 10, 20 and 20 mL/plant. The plot consisted of four longitudinal rows of 1.75 m long, with plants spaced 0.25 x 0.25 m. The six central plants from the two central rows were considered useful. Were evaluated the production of lettuce and microbiological analysis of irrigation water, the cow urine stored, the solutions applied cow urine, lettuce washed and not washed in pure water. Qualitative data were subjected to analysis of variance. The data on the concentration of the solutions were subjected to regression analysis, using the t test, the 1% and 5% probability. Solutions cow urine applied foliar or soil, the concentration of up to 5.21%, promoted plant growth and yield of lettuce. Solutions cow urine applied to soil, up to a concentration of 4%, and foliar up to 10%, did not improve the microbial load in lettuce. The cow urine in sealed plastic bombona kept in the dark showed growth of micro- organisms total coliforms, fecal coliforms and aerobic mesophilic until around the 5th week, dropping dramatically and reaching zero, or close to it, in the 7th week. The irrigation water had a high microbial load and was largely responsible for the microbial load on the lettuce, and the simple washing of lettuce leaves with pure water, although reducing the microbial load, was not effective for reducing this burden to acceptable levels for diners.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectLactuca sativapor
dc.subjectProduçãopor
dc.subjectMicro-organismospor
dc.subjectContaminaçãopor
dc.subjectLactuca sativaeng
dc.subjectProductioneng
dc.subjectMicroorganismseng
dc.subjectContaminationeng
dc.titleCrescimento e qualidade microbiológica de alface cultivada com soluções de urina de vacapor
dc.title.alternativeGrowth and microbiological quality of lettuce grown in solutions with cow urineeng
dc.typeTesepor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/3594531293526656por
dc.contributor.advisor-co1Dias, Luiz Antonio dos Santos
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4763137P6por
dc.contributor.advisor-co2Finger, Fernando Luiz
dc.contributor.advisor-co2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783681Y0por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentPlantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita depor
dc.publisher.programDoutorado em Fitotecniapor
dc.publisher.initialsUFVpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIApor
dc.contributor.advisor1Puiatti, Mário
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783362Z2por
dc.contributor.referee1Casali, Vicente Wagner Dias
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783038Y4por
dc.contributor.referee2Sediyama, Maria Aparecida Nogueira
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783366Z4por
dc.contributor.referee3Borges, João Tomaz da Silva
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/9435046210463285por
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,22 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.