Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1221
Tipo: Tese
Título: Zoneamento Agroclimático para a cultura da banana na mesorregião Vale do Rio Doce-MG
Título(s) alternativo(s): Agro-climatic zoning for banana crop in the Vale do Rio Doce-MG mesoregion
Autor(es): Coelho, Geovalia Oliveira
Primeiro Orientador: Dias, Luiz Antonio dos Santos
Primeiro coorientador: Finger, Fernando Luiz
Primeiro avaliador: Madeira, Nildimar Gonçalves
Segundo avaliador: Silva, Aderlan Gomes da
Terceiro avaliador: Souza, Caetano Marciano de
Abstract: O objetivo desta pesquisa foi diagnosticar a produção de banana (prata e nanica) em Minas Gerais e identificar, através de zoneamento, a aptidão edafoclimática da mesorregião Vale do Rio Doce para a produção comercial dessa fruta. Para a identificação das cidades produtoras, foram coletadas informações da CeasaMinas referentes ao período de 2000 a 2010 que, por sua vez, foram organizadas em planilhas eletrônicas, empregando-se o percentil 80 nas quantidades ofertadas de banana (prata e nanica) como fator de corte para as cidades mineiras. Com isso, foi possível concluir que: as cidades maiores produtoras de banana prata em são Matias Cardoso, Jaíba, Janaúba, Nova Porteirinha e Pirapora (mesorregião Norte de Minas) e Pedralva (mesorregião Sul/Sudoeste de Minas); a produção de banana nanica destaca-se em Matias Cardoso, Jaíba e Janaúba (mesorregião Norte de Minas), Uberlândia (mesorregião Triângulo Mineiro) e Nova União (Metropolitana de Belo Horizonte); e, em todas as principais cidades produtoras, a oferta de banana ocorre inversamente proporcional aos preços praticados na CeasaMinas. Para a realização do zoneamento foram analisados os fatores temperatura, altitude, precipitação, déficit hídrico e solo da mesorregião Vale do Rio Doce. As informações sobre as condições térmicas foram adquiridas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e por meio de estimativas de modelo matemático. Os dados altimétricos foram adquiridos por meio do modelo digital de elevação, gerado a partir de imagens ASTER. Os dados de precipitação foram coletados da literatura e da Agência Nacional de Águas (ANA). Para a obtenção dos dados de déficit hídrico foi calculado o balanço hídrico normal. As informações de solo foram adquiridas do Programa GeoMinas. Com base nos resultados ficou evidente que a banana pode ser cultivada, com o uso de irrigação, em 28,7% da área zoneada (cerca de 11 mil km2), com destaque para as microrregiões de Guanhães, Mantena e Aimorés; que xi71,3% da mesorregião é inapta em função da altitude e do tipo de solo; e que a mesorregião Vale do Rio Doce não possui áreas preferenciais e/ou aptas ao cultivo de sequeiro da banana a céu aberto.
The objective of this work was to diagnose banana yield (Prata and Nanica) in Minas Gerais and to identify, by zoning, the edaphoclimatic aptitude of Vale do Rio Doce mesoregion for commercial production of this fruit. Information regarding to the period from 2000 to 2010 were collected from CeasaMiNAS. Then, they were organized in spreadsheets by using percentile 80 for the supplied quantities of banana (Prata and Nanica) as cut factor for cities in the state of Minas Gerais. Thus, the following conclusions could be drawn: the major producers of banana are Matias Cardoso, Jaíba, Janaúba, Nova Porteirinha and Pirapora (northen Minas mesoregion) and Pedralva (Southern, southwestern Minas mesoregion); the production of banana Nanica stands out in Matias Cardoso, Jaíba and Janaúba (Northen Minas mesoregion), Uberlândia (Mineiro Triangle mesoregion) and Nova União (metropolitan mesoregion of Belo Horizonte); in all main producer cities, the offer of banana is inversely proportional to the prices practiced in CeasaMinas. Zoning was performed by analyzing temperature, altitude, rainfall, water deficit and soil of the Vale do Rio Doce mesoregion. Information from thermal conditions was given by Instituto Nacional de Meteorologia (INMET Brazilian Metheorology Institute) and estimates of the mathematical model. Altimetry data were acquired by the digital elevation model by using images from ASTER. Rainfall data were collected from literature and from Agência Nacional de Águas (ANA Brazilian Water Agency). To obtain data of water deficit, normal water balance was calculated. Information on soil was from Programa GeoMinas. Results evidenced that banana can be grown with irrigation in 28.7% of the zoned area (around 11,000 km2). The microregions of Guanhães, Mantena and Aimorés stood out and 71.3% of the mesoregion is unable xiiidue to altitude and type of soil. In addition, the Vale do Rio Doce mesoregion does not present preferential areas or with aptitude to outdoor banana cultivation in dry areas.
Palavras-chave: Zoneamento
Banana
Vale do Rio Doce
Zoning
Banana
Vale do Rio Doce
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Doutorado em Fitotecnia
Citação: COELHO, Geovalia Oliveira. Agro-climatic zoning for banana crop in the Vale do Rio Doce-MG mesoregion. 2013. 90 f. Tese (Doutorado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1221
Data do documento: 10-Dez-2013
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,68 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.