Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1223
Tipo: Tese
Título: Desempenho do consórcio taro e crotalária e efeitos residuais em cultivos sucessivos de brócolis, milho verde e ervilha de vagem
Título(s) alternativo(s): Performance of taro and sunhemp intercropping and residual effects on succession crop of broccoli, corn and forage pea
Autor(es): Colombo, João Nacir
Primeiro Orientador: Puiatti, Mário
Primeiro coorientador: Santos, Ricardo Henrique Silva
Segundo coorientador: Dias, Luiz Antonio dos Santos
Primeiro avaliador: Souza, Jacimar Luis de
Segundo avaliador: Sediyama, Maria Aparecida Nogueira
Abstract: Por ser uma hortaliça de ciclo longo, o taro pode ser cultivado na forma de consórcio com outras culturas. O consórcio com espécies de adubos verdes, como a crotalária, permite manter a fertilidade do solo via incorporação de N2 atmosférico e pela massa produzida pela crotalária que será incorporada ao solo. Objetivou-se avaliar o desempenho do taro (Colocasia esculenta) cultivado em consórcio com crotalária (Crotalaria juncea), cortada em 10 épocas após a semeadura, e o efeito residual da biomassa sobre os cultivos sucessivos do brócolis (Brassica oleracea var. italica), milho verde (Zea mays) e ervilha de vagem (Pisum sativum). Foram realizados quatro experimentos no período de setembro/2010 a setembro/2012 na Horta da Universidade Federal de Viçosa. Todos os experimentos foram constituídos de 11 tratamentos, correspondendo às 10 épocas de corte da crotalária (55, 70, 85, 100, 115, 130, 145, 160, 190 e 220 dias após a semeadura - DAS) mais o controle (monocultura do taro). Em todos os experimentos foram avaliados: produtividade, comportamento fisiológico, indicadores econômicos (renda bruta, renda líquida, taxa de retorno e índice de lucratividade), exportação e a restituição dos nutrientes por parte das culturas envolvidas e as características químicas do solo. No consórcio foi avaliado também o aporte de nutrientes ao solo pela C. juncea e o índice de uso eficiente da terra (UET). Cortes da crotalária realizados a partir dos 145 DAS (178 DAP do taro) afetaram a produtividade de rizomas filhos comerciais e total, produção total de rizomas e os indicadores agroeconômicos renda líquida, taxa de retorno e índice de lucratividade com menores valores comparados ao controle. Maiores quantidades de nutrientes, principalmente N, K e B, na biomassa da crotalária cortada foram verificados no corte realizado a partir dos 100 DAS. A massa de matéria seca e a densidade de plantas invasoras foram menores no sistema consorciado. O efeito residual da biomassa do consórcio taro e crotalária sobre o cultivo subsequente do brócolis foi evidenciado a partir do corte da crotalária realizado aos 145 DAS com maiores valores, comparado ao controle, de massa de matéria fresca das inflorescências, produtividade em massa de inflorescências, quantidade de nutrientes exportados pelas inflorescências, renda líquida, taxa de retorno e índice de lucratividade. No tocante ao efeito residual da biomassa sobre as características avaliadas na cultura do milho verde cultivado em sucessão ao brócolis, exceto para o corte aos 160 DAS, todos os demais tratamentos de corte da crotalária apresentaram maior massa de matéria fresca por espiga com palha, produtividade em massa de espigas comerciais, renda bruta e renda líquida e todos os tratamentos de corte, maior taxa de retorno e índice de lucratividade que o controle. Não houve efeito residual da biomassa do consórcio e dos cultivos sucessivos sobre a produtividade comercial de vagens de ervilha, nem sobre os indicadores econômicos. A biomassa da crotalária cultivada na forma de consórcio com o taro somada aos restos culturais das olerícolas brócolis, milho verde e ervilha de vagem cultivadas em sucessão, promoveu aumento dos teores de matéria orgânica, potássio, cálcio e de magnésio no solo.
Because it is a long cycle vegetable, taro can be grown in intercropping with other cultures. Intercropping with green manure species, such as sunhemp allows maintaining soil fertility through the incorporation of atmospheric N2 and by the mass produced by sunhemp that will be incorporated into the soil. The objective of this study was to evaluate the performance of taro (Colocasia esculenta) grown in intercropping system with sunhemp (Crotalaria juncea) cut in 10 seasons after sowing, and the residual effect of the biomass on successive crops of broccoli (Brassica oleracea var. Italica ), corn (Zea mays) and forage pea (Pisum sativum). Four experiments were conducted from September/2010 to September/2012 in the university garden at the Federal University of Viçosa. All experiments consisted of 11 treatments, corresponding to 10 different seasons of sunhemp cutting (55, 70, 85, 100, 115, 130, 145, 160, 190 and 220 days after sowing - DAS) plus control treatment (monocultivation of taro). In all the experiments, the following were evaluated: yield, physiological behavior, economic indicators (gross income, net income, rate of return and profitability index), export and return of nutrients from the crops involved and the chemical characteristics of the soil. The supply of nutrients to the soil by C. juncea and the index of land use efficiency (LUE) were also evaluated in the intercropping. Cuts of sunhmep carried out from 145 DAS (178 DAP in taro) affected the productivity of commercial and total cormels, total production of rhizomes and net income, rate of return and profitability index with lower values compared to the control. Greater amounts of nutrients, especially N, K and B, in the biomass of the cut sunhemp were found from 100 DAS. The dry matter mass and density of invading plants were lower in the intercropping system. The residual effect of biomass in the taro and sunhemp intercropping on the succeeding crop of broccoli was evidenced from the cut of sunhemp performed on 145 DAS with higher values of fresh weight of the inflorescences, productivity in mass of inflorescences, amount of nutrients exported by inflorescences, net income, rate of return and profitability index than the control treatment. Regarding the residual effect of biomass on the characteristics evaluated in the culture of corn grown in succession to broccoli, except for the cut on 160 DAS, all other treatments had higher fresh matter mass per husked ear, mass productivity of commercial ears, gross income and net income and all cutting treatments, higher rate of return and profitability index than the control. There was no residual effect of the biomass of the intercropping and the successive crops on commercial yield of forage pea neither on the economic indicators. Biomass of sunhemp grown in intercropping with taro plus the crop residues of broccoli, corn and forage pea grown in succession promoted increased levels of organic matter, potassium, calcium and magnesium in the soil .
Palavras-chave: Sucessão de cultivo
Colocacia esculenta
Crotalaria juncea
Brassica oleracea var
itálica
zea mays
Pisum sativum
Growing sequence
Colocacia esculenta
Crotalaria juncea
Brassica oleracea var
itálica
zea mays
Pisum sativum
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Doutorado em Fitotecnia
Citação: COLOMBO, João Nacir. Performance of taro and sunhemp intercropping and residual effects on succession crop of broccoli, corn and forage pea. 2013. 183 f. Tese (Doutorado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1223
Data do documento: 4-Nov-2013
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,16 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.