Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1236
Tipo: Tese
Título: Estimativas de tamanho ótimo de parcelas experimentais para a cultura do taro (Colocasia esculenta)
Título(s) alternativo(s): Estimates of size and way of experimental plots for the cultivation of taro (Colocasia esculenta)
Autor(es): Silva, Willerson Custódio da
Primeiro Orientador: Puiatti, Mário
Primeiro coorientador: Cecon, Paulo Roberto
Segundo coorientador: Sediyama, Tocio
Primeiro avaliador: Carneiro, Antônio Policarpo Souza
Segundo avaliador: Colombo, João Nacir
Abstract: O taro é uma hortaliça tuberosa tropical que produz rizomas de elevado valor nutritivo e energético, além de boa conservação pós-colheita. Nos últimos anos seu cultivo tem-se expandido gerando a necessidade de mais informações da pesquisa. Na pesquisa científica, tamanho da parcela experimental interfere diretamente na precisão do experimento. Para determinação do tamanho ótimo de parcelas, vários métodos têm sido relatados na literatura. O Método da Máxima Curvatura (MMC) tem sido o mais utilizado, porém, métodos fundamentados no ajuste de modelos de regressão segmentada vêm sendo utilizados com sucesso. Por essas razões, objetivou-se estimar o tamanho ótimo de parcelas experimentais para a cultura do taro. O tamanho ótimo foi estimado pelos métodos da Máxima Curvatura, Máxima Curvatura Modificado e o Modelo Linear de Resposta Platô. O experimento foi conduzido a campo, na Horta do Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Viçosa, no período de setembro/2011 a junho/2012 com taro Japonês‟. Foram plantadas 22 fileiras com 20 plantas cada, no espaçamento de 1,0 x 0,3 m, considerando- se como área útil as 20 fileiras centrais com 18 plantas cada, totalizando 360 plantas. Feito os possíveis agrupamentos, formaram-se 23 diferentes tamanhos de parcelas. Na colheita, avaliaram-se as características: peso do rizoma mãe, dos rizomas filho grande, filho médio, filhos comerciáveis e produtividade total. O Método da Máxima Curvatura superestimou o tamanho de parcela para todas as características avaliadas, enquanto que o Método Modelo Linear de Resposta Platô encontrou valor intermediário. Os tamanhos de parcelas variaram com o método utilizado desde 11,04 Unidades Básicas (UB) para o Método da Máxima Curvatura Modificado a 25,5 UB para o Método da Máxima Curvatura. Parcelas em fileira forneceram maior informação relativa em relação às outras formas de parcelas encontradas. Parcelas com maior dimensão no sentido perpendicular às fileiras, independente do formato, se em fileira ou retangular, fornecem maior informação relativa, o que fica evidenciado um gradiente de heterogeneidade do solo na direção perpendicular às fileiras das plantas. Dentre os tamanhos das parcelas estimados neste trabalho, sugere-se adotar parcelas formadas por 15 UB, o que corresponde a uma área de 4,5 m 2, de forma a aumentar a precisão experimental em experimentos realizados com taro.
Taro is a tropical vegetable that produces tuberous rhizomes of high nutritional, energy value and good postharvest. In the last few years, its cultivation has expanded, creating the need for more research. In scientific research, size and shape of the experimental plot affect directly on the accuracy of the experiment. To determine the optimal size of plots, many methods have been reported in the literature. The Maximum Curvature Method (MCM) has been the most used; however, methods based on the models' adjustment of segmented regression have been successfully used. For these reasons, this study aimed to estimate the optimal size and shape of experimental plots for the cultivation of taro. The optimum size was estimated by the Maximum Curvature Methods, Maximum Modified Curvature, and the Response and Plateau Linear Model. The experiment was conducted under field conditions in the garden of the Department of Plant Science in the Federal University of Viçosa, from September/2011 to June/2012 with 'Japanese' taro. 22 ranks were planted with 20 plants each, with a space of 1.0 x 0.3 m, considering as useful area the 20 central ranks with 18 plants each, totaling 360 plants. With the possible groups done, 23 different sizes of plots were formed. At the harvest, these characteristics were evaluated: weight of the mother rhizome, the big cormels, the middle cormels, the commercial cormels and total yield. The Maximum Curvature Methods overestimated the size of the plots for all the characteristics evaluated, while the Response and Plateau Linear Model Method found intermediate value. The sizes of the plots ranged with the used method, from 11.04 Basic Units (BU) to the Maximum Modified Curvature Method, to 25.5 BU to the Maximum Curvature Method. Plots in ranks provided bigger relative information than the other ways of sharing found. Plots with bigger dimension on the perpendicular direction to the rows, irrespective of format, if it is in ranks or if it is rectangular, provide bigger relative information, which stays evidenced a gradient of soil heterogeneity on the perpendicular direction to the ranks of plants. Among the size of estimated plots on this study, it is suggested to adopt plots formed by 15 BU, which corresponds to an area of 4.5 m 2 , in order to increase the experimental precision in experiments made with taro.
Palavras-chave: Taro - Cultivo
Colocasia esculenta
Crescimento (Planta)
Parcela experimental
Taro - Cultivation
Colocasia esculenta
Growth (Plant)
Experimental plot
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Doutorado em Fitotecnia
Citação: SILVA, Willerson Custódio da. Estimates of size and way of experimental plots for the cultivation of taro (Colocasia esculenta). 2014. 72 f. Tese (Doutorado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1236
Data do documento: 2-Jul-2014
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf751,09 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.