Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1248
Tipo: Tese
Título: Épocas e formas de manejo da aveia-preta na semeadura e produtividade do milho
Título(s) alternativo(s): Times and forms of oat management at sowing and yield of maize
Autor(es): Trogello, Emerson
Primeiro Orientador: Galvão, João Carlos Cardoso
Primeiro coorientador: Santos, Ricardo Henrique Silva
Segundo coorientador: Lima, Rodrigo Oliveira de
Primeiro avaliador: Fontanetti, Anastácia
Segundo avaliador: Rodrigues, Orismário Lúcio
Terceiro avaliador: Berger, Paulo Geraldo
Quarto avaliador: Pimentel, Leonardo Duarte
Abstract: A Cultura do milho apresenta-se como base da alimentação animal e humana. Devido a isto, a cultura é semeada do norte ao sul do Brasil nos mais variados níveis tecnológicos. Alcança-se produtividades acima de 18.000 kg haf-¹ em regiões altamente tecnificadas, enquanto em outras regiões, a produtividade não supera os 500 kg ha-¹. A média brasileira pode ser Considerada assim, baixa. Característica Comum de muitas propriedades é a semeadura do milho no sistema de plantio direto. O sistema apresenta como característica peculiar a manutenção do resíduo vegetal sobre o solo e a semeadura visando o mínimo revolvimento do mesmo. Esta Cobertura vegetal afeta positivamente as características físicas, químicas e biológicas do solo, sendo considerada pratica altamente conservacionista. Alguns problemas no entanto, principalmente no que tange a semeadura e desenvolvimento inicial da cultura posterior, podem ser observados. Objetivou-se assim, avaliar a influencia do manejo da palhada de aveia-preta na semeadura e desenvolvimento da cultura do milho. O experimento foi desenvolvido na Estação Experimental de Coimbra, pertencente a UFV. Foi conduzido em delineamento de blocos ao acaso com quatro repetições. O esquema utilizado foi de parcelas subdivididas. As parcelas foram constituídas de quatro épocas de manejo da aveia-preta (21, 14, 7 e 0 dias antes da semeadura da Cultura do milho). Nas subparcelas foram empregados três diferentes manejos da aveia-preta (rolada, roçada e dessecada). Constituiu-se assim, 48 unidades experimentais. Cada unidade detinha dimensões de 4x10 m (40 m2). Avaliou-se parâmetros de qualidade da semeadura (espaçamento médio entre plantas, uniformidade de distribuição das plantas na linha e profundidade de semeadura), desenvolvimento da Cultura do milho (índice de velocidade de emergência, estande inicial de plantas, porcentagem de plantas em mesmo estádio fenológico, altura final de plantas, altura de inserção de espigas e diâmetro do colmo), componentes de rendimento da mesma (estande finaL prolificidade, índice de sobrevivência de plantas, número de fileiras por espiga, número de grãos por espiga e peso de 100 grãos) e produtividade média. O manejo mecânico (aveia-preta rolada e roçada) apresentou maior velocidade de emergência, maior uniformidade no desenvolvimento, maior índice de sobrevivência de plantas e estande de plantas adequado. No entanto, os componentes de rendimento grãos por fileira e peso de 100 grãos se mostraram inferiores em comparação ao manejo de aveia-preta dessecada. O manejo aos 7 e 14 dias antecedendo a semeadura apresentaram maior porcentagem de espaçamentos falhos e menor de espaçamentos tidos como normais. A velocidade de emergência também se mostrou inferior no manejo aos 7 e 14 dias, bem como o estande final de plantas. O componente de rendimento grãos por fileira, no entanto, se demonstrou maior em comparação ao manejo aos 21 dias e no dia da semeadura. O desenvolvimento inicial e a formação de adequado estande de plantas foram afetados pelos diferentes tratamentos, no entanto verificou-se que os componentes de rendimento apresentaram alta plasticidade, igualando a produtividade final da cultura, a qual apresentou média de 7030 kg ha-¹. Embora o manejo no dia da semeadura tenha demonstrado adequada qualidade de semeadura, velocidade de emergência e formação de estande de plantas, o mesmo pode ocasionar em dificuldades operacionais. Embora a produtividade não tenha sido afetada, o manejo mecânico (aveia-preta rolada e roçada) realizado aos 21 dias promoveu um melhor desenvolvimento da planta e a formação de adequado estande de plantas, podendo em outras situações de cultivo, ser o mais recomendado.
Maize is presented as the basis of animal and human nutrition. Because of this, the crop is sown from north to south of the BraziL in various technological levels. Attains yields above 18000 kg ha-¹ in highly technicality regions while in other regions, productivity does not exceed 500 kg ha-¹. This average can be considered so low. Common feature of many properties is sowing corn no-tillage system. The system presents peculiar characteristic as the maintenance of plant residue on the soil and sowing for minimal tilling of the same. This vegetation cover positively affects the physicaL chemical and biological soil properties, and is considered a highly conservationist practices. Some problems however, especially regarding sowing and subsequent early development of culture, can be observed. This study aimed to evaluate the influence of the well management of biomass cover at seeding and development of corn. The experiment was conducted at the Experimental Station of Coimbra, belonging to UFV. The experiment was conducted in a completely randomized block design with four replications. The design was a split plot. The plots consisted four periods of management of oat (21, 14, 7 and 0 days before sowing of maize). Plots were employed three different managements of oats (rolled, cleared and desiccated). Was constituted thus 48 experimental units. Each unit had dimensions of 4x10 m (40 m2). We evaluated quality parameters seeding (average spacing between plants, distribution uniformity of planting pattern and sowing depth), development of maize (speed index of emergency, plant stand, percentage of plants in the same stadium physiologicaL final plant height, ear insertion height and stem diameter), yield Components thereof (final stand, prolificacy, survival rate of plants, number of rows per ear, number of grains per spike and Weight of 100 grains) and average productivity. The mechanical handling (rolled oat and mowing) showed a higher emergence rate, greater uniformity in physiological development, the greater survival rate of plants and plant stand suitable. However, the components of grain yield per row and 100 grain weight was inferior compared to the handling of the dried oat. The management at 7 and 14 days preceding the sowing had a higher percentage of failed spacings and smaller spacings considered normaL. The emergence rate was also lower in the handling at 7 and 14 days, and the final plant stand. The component of grain yield per row however, showed higher compared to the handling after 21 days and the day of sowing. The initial development and training adequate stand of plants Were affected by the different treatments, however it was found that the yield components showed high plasticity, equaling the final crop yield, which had an average of 7030 kg ha-¹. Although management on the day of seeding has demonstrated an adequate quality of sowing, emergence rate and formation of plant stand, it can result in operational difficulties. While productivity has not been affected, the mechanical handling (rolled oat and mowing) performed at 21 days promoted better plant development and training adequate plant stand, may in other culture conditions, the most recommended.
Palavras-chave: Zea mays
Avena strigosa
Semeadura
Cobertura do solos
Zea mays
Avena strigosa
Sowing
Coverage of soils
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Doutorado em Fitotecnia
Citação: TROGELLO, Emerson. Times and forms of oat management at sowing and yield of maize. 2014. 49 f. Tese (Doutorado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1248
Data do documento: 23-Jul-2014
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf649,9 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.