Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1459
Tipo: Tese
Título: Aloenxerto meniscal de coelho: avaliações da morfologia, da vascularização e da técnica cirúrgica
Título(s) alternativo(s): Allograft meniscal in rabbit: evaluation of morphology, vascularization and surgical technique
Autor(es): Vilela, Liana Mesquita
Primeiro Orientador: Carlo, Ricardo Junqueira Del
Primeiro coorientador: Silva, João Carlos Pereira da
Segundo coorientador: Matta, Sérgio Luis Pinto da
Primeiro avaliador: Pontes, Kelly Cristine de Sousa
Segundo avaliador: Duarte, Tatiana Schmitz
Terceiro avaliador: Monteiro, Betânia Souza
Quarto avaliador: Pompermayer, Luiz Gonzaga
Abstract: O tratamento de escolha para as lesões meniscais é a sutura, que não pode ser realizada em todos os casos, deixando como alternativa a remoção do menisco lesionado, o que ocasiona alterações degenerativas articulares. Uma opção para evitar essas alterações é a substituição do menisco por aloenxertos. Dessa forma, este trabalho teve por objetivos avaliar a viabilidade da técnica cirúrgica de aloenxerto meniscal medial em coelhos, realizar análises macro e microscópica dos aloenxertos e avaliar a vascularização do material enxertado, comparando-os com os meniscos mediais contralaterais, não implantados. Foram utilizados 16 coelhos machos, adultos, da raça Nova Zelândia, que foram submetidos à meniscectomia medial esquerda e implantação de um menisco, previamente preservado em glicerina 98% por no mínimo 45 dias. Após 70 dias do transplante foi realizada a eutanásia dos animais, os meniscos transplantados (joelho esquerdo), chamados de meniscos tratados (MT1 a MT16) e os contralaterais (joelho direito), denominados meniscos próprios (MP1 a MP16), foram removidos. Dezesseis meniscos, sendo 8 tratados e 8 próprios, foram submetidos à análise macroscópica e histomorfométrica, por meio da quantificação dos tipos de fibras colágenas e avaliação de sua disposição, e quantificação dos tipos celulares presentes. Os outros dezesseis meniscos, sendo 8 tratados e 8 próprios, foram submetidos ao estudo da vascularização por meio de radiografias contrastadas. O comprimento dos meniscos próprios (MP) variou de 0,9 a 1,0 cm, enquanto nos meniscos tratados (MT), dois apresentaram tamanho inferior aos próprios. Apenas um menisco transplantado apresentou fixação parcial, estando aderido apenas pelo corno cranial, isto pode ter ocorrido pela ruptura ou absorção precoce do fio de sutura, os demais meniscos apresentaram-se totalmente fixos à membrana sinovial. Nos meniscos próprios (MP) e tratados (MT), foram encontrados percentuais semelhantes de condrócitos, fibroblastos e fibrócitos, com predominância dos condrócitos, nos cornos meniscais. Enquanto os outros tipos celulares estavam presentes principalmente no corpo. Foram observados nos meniscos tratados (MT), feixes de fibras colágenas dispostas de forma organizada no corpo, e de forma desorganizada, principalmente nos cornos. Essa desorganização é resultante do processo de remodelação tecidual e é temporária, conforme foi demonstrado em outros estudos. Já, nos MP, as fibras estavam organizadas em toda a extensão do menisco. As concentrações de colágeno tipo I e III presentes nos MT foram similares às observadas nos MP. Foi visualizada vascularização nos tecidos perimeniscais e borda periférica dos meniscos tratados, sendo semelhantes aos próprios. Portanto, os aloenxertos foram invadidos por vasos do hospedeiro, favorecendo sua fixação.
The treatment choice for lesions on meniscus is suture, which cannot be done in all cases, allowing alternatively the meniscus injury removal, which causes degenerative joint. One option to avoid these changes is replacement the meniscus by allografts. Thus, this study aimed to assess the feasibility the technique medial meniscal allograft in rabbits, perform macro and microscopic analysis the allografts and evaluate vascularization the grafted material, comparing them with the menisci contralateral medial, not deployed. Were used 16 rabbits adult male New Zeland, who underwent left medial meniscectomy and meniscus implantation, previously preserved in 98% glycerin for at least 45 days. After 70 days the transplant was performed euthanasia in animals, and the transplanted meniscuses (left knee), called meniscuses treated (MT1 to MT16) and contralateral meniscuses (right knee), called meniscuses own (MP1 to MP16) were removed. Sixteen meniscuses, 8 treated and 8 own, were submitted to macroscopic and histomorphometric, by quantifying the types collagen fibers and evaluating their disposal, and quantification a cell types. The other sixteen meniscuses, 8 treated and 8 own, underwent vascularization study, through radiographs contrasted. The length the meniscuses own (MP) ranged from 0.9 to 1.0 cm, while the meniscuses treated (MT), two showed smaller than the own. Only a meniscus transplanted showed partial fixation, being fixed only by cranial horn, this may have occurred due to rupture or early absorption the suture, the remaining meniscuses had been completely fixed the synovial membrane. In meniscuses own (MP) and treated (MT), were found similar percentages of chondrocytes, fibroblasts and fibrocytes, with predominance a chondrocytes in the meniscal horns, while other cell types, were mainly present in the meniscal body. Were observed in treated menisci (MT), bundles of collagen fibers arranged in an organized manner in body, and disorganized, especially in the horns. This disorganization is result the process tissue remodeling and is temporary, as demonstrated in other studies. Already in MP, the fibers were organized all extension the meniscus. The concentrations of collagen type I and III present in MT were similar to those observed in MP. Was visualized vascularization in perimeniscais tissues, and peripheral edge of the meniscuses treated, being similar to own. Therefore, the allografts were invaded by vessels the host, favoring fixation.
Palavras-chave: Meniscectomia
Meniscos
Aloenxerto meniscal
Meniscectomy
Menisci
Meniscal allograft
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA::CLINICA E CIRURGIA ANIMAL::CLINICA CIRURGICA ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Doutorado em Medicina Veterinária
Citação: VILELA, Liana Mesquita. Allograft meniscal in rabbit: evaluation of morphology, vascularization and surgical technique. 2013. 35 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1459
Data do documento: 8-Mar-2013
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf5,49 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.