Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1461
Tipo: Tese
Título: Viabilidade dos fungos predadores Monacrosporium thaumasium e Duddingtonia flagrans e da moxidectina sobre nematoides gastrintestinais de bovinos de corte
Título(s) alternativo(s): Viability of fungi predators Monacrosporium thaumasium and Duddingtonia flagrans and moxidectin on gastrointestinal nematodes of beef cattle
Autor(es): Assis, Rafaela Carolina Lopes
Primeiro Orientador: Araújo, Jackson Victor de
Primeiro coorientador: Braga, Fábio Ribeiro
Primeiro avaliador: Souza, Maria Verônica de
Segundo avaliador: Cury, Márcia Cristina
Terceiro avaliador: Angelo, Isabele da Costa
Abstract: Dois diferentes fungos predadores de nematóides Duddingtonia flagrans (AC001) e Monacrosporium thaumasium (isolado NF34A) e o anti-helmíntico moxidectin foram avaliados no controle de nematóides gastrointestinais de bovinos de corte a campo. Quatro grupos contendo dez bezerros da raça Nelore cada, machos, com seis meses de idade, foram mantidos na fazenda experimental da Universidade Federal de Viçosa, no campus Florestal, Minas Gerais, em piquetes de Brachiaria decumbens por 12 meses, de maio de 2010 a junho de 2011. Cada animal do grupo A recebeu 1g/10 kg de peso vivo (PV) de pellets de alginato de sódio de D. flagrans (0,2 g de fungo/10 kg de PV), duas vezes por semana, durante 12 meses. No grupo B, cada animal recebeu 1g/10 Kg de PV de pellets de alginato de sódio de M. thaumasium, duas vezes por semana, durante 12 meses. No grupo C, cada bezerro recebeu 1mL/50Kg de PV do anti- helmíntico moxidectin a 1% em maio, julho e setembro de 2010. Animais do grupo controle (grupo D) não receberam tratamento. Na contagem de ovos por grama de fezes (OPG) os grupos A e B apresentaram redução de 56,7% e 47,8%, respectivamente em relação ao grupo controle. O moxidectin reduziu o OPG em 93,8% nos primeiros seis meses (período de aplicação), mas nos últimos seis meses a redução foi de 12,4%, indicando reinfecção por nematóides. A redução de L3 na pastagem nas distâncias de 20 e 20-40 cm do bolo fecal foi de 64,5 e 73% para o fungo D. flagrans e 47,3 e 58% para o M. thaumasium. O controle químico com moxidectin não foi capaz de reduzir o número de larvas na pastagem. O isolado fúngico de D. flagrans (AC001) apresentou maior redução de OPG e de L3 na pastagem quando comparado ao M. thaumasium (NF34A). O tratamento do gado de corte com os pellets contendo fungos nematófagos e com o moxidectin pode ser usado de forma integrada como alternativa de controle de nematodioses; no entanto, o controle biológico é mais eficiente do que o controle químico, pois atua em longo prazo e permite melhora no ganho de peso dos bezerros, fator essencial à bovinocultura de corte.
Sodium alginate pellets of two different nematode predatory fungus D. flagrans and Monacrosporium thaumasium (biologic control) and Moxidectin (chemical control) were evaluated in the control of bulls gastrointestinal nematodiasis. Four groups of ten six month-old male Nellore calves were kept in paddocks of Brachiaria decumbens for 12 months. Each animal of group A received 1g/10 kg of body weight (b.w.) of pellets of D. flagrans (0.2 g of fungus/10 kg b.w.) twice a week, for 12 months. In group B, each animal received 1g/10 Kg of body weight of M. thaumasium pellets, twice a week, for 12 months. In group C each animal received 1 mL/50 Kg body weight of the anthelmintic moxidectin 1% in May, July and September 2010. Animals of the group control (group D) received no treatment. In the analysis of fecal egg count (EPG) of groups A and B were 56.7% and 47.8% smaller than control group (p<0.05). The Moxidectin reduced by 93.8% in the first six months of the study (period of application) and 12.4% in the last six months, indicating re-infection by nematodes. The biologic control maintains a low EPG in long-term while chemical control results in a short-term effect. The percentage reduction of L3 in relation to the group control in the distances of up to 20 and 20-40 cm from the fecal pat was 64.5% and 73%, respectively, for group A, group B showed percentage reductions of 47.3% and 58%, in the same distances. The fungal isolate of D. flagrans (AC001) showed greater reduction of EPG and L3 on pasture when compared to M. thaumasium. Treatment of bulls with pellets containing the nematophagous fungus and moxidectin can be used integrated as an alternative treatment of bovine gastrointestinal nematodiasis; however, biologic was more efficient than chemical control for a long-term and allows improvement in weight gain of calves, an essential factor for beef cattle.
Palavras-chave: Controle biológico
Helmintos
Fungos nematófagos
Biological control
Helminths
Nematophagous fungi
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Doutorado em Medicina Veterinária
Citação: ASSIS, Rafaela Carolina Lopes. Viability of fungi predators Monacrosporium thaumasium and Duddingtonia flagrans and moxidectin on gastrointestinal nematodes of beef cattle. 2013. 97 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1461
Data do documento: 25-Jul-2013
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,93 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.