Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1491
Tipo: Tese
Título: Estudo dos efeitos do déficit hídrico na produção da laranjeira no norte do Estado de São Paulo
Título(s) alternativo(s): Effect of the water stress in the production of the orange tree in the North of the state of São Paulo
Autor(es): Palaretti, Luiz Fabiano
Primeiro Orientador: Mantovani, Everardo Chartuni
Primeiro coorientador: Sediyama, Gilberto Chohaku
Segundo coorientador: Cano, Marco Antonio Oliva
Primeiro avaliador: Bernardo, Salassier
Segundo avaliador: Hamakawa, Paulo José
Terceiro avaliador: Drumond, Luis César Dias
Abstract: O Estado de São Paulo destaca-se no cenário citrícola mundial, respondendo por 80,50% do total produzido, com média de 25 t ha-1 ano-1 (IBGE, 2007). A floração é estimulada por baixas temperaturas e estresse hídrico que alteram o balanço hormonal da planta, tendo este último componente maior significância. Para monitoramento desse estresse, recomenda-se acompanhar o potencial de água na folha. Após o florescimento, as quedas são comuns, chegando a 98% do total de flores formadas, culminando num último surto de queda de frutos conhecido como June Drop , após o que a produção final está praticamente garantida. Observa- se, com isso, que a interação entre o ambiente-água-planta é importante para a condução da cultura. Dessa forma, buscou- se definir, pela análise do potencial de água na folha, como indicador do nível de estresse hídrico, a melhor época de quebra de estresse e a lâmina de irrigação mais adequada para a produção de frutos, em quantidade e qualidade. Para melhor entendimento dessa dinâmica, uma primeira experimentação foi realizada na Estação Experimental de Citricultura de Bebedouro (EECB/COOPERCITRUS), de 05/2006 a 09/2007, com laranjeira Pera sobre Cleópatra irrigada por microaspersão. Os tratamentos foram definidos segundo o potencial hídrico foliar (antemanhã): T1: -1,0; T2: -1,5; T3: -2,0; T4: -2,5; e T5: -3,0 MPa, com delineamento inteiramente casualizado com seis repetições desencontradas. Submeteram-se os resultados à análise de variância, comparando os valores médios pelo teste de Tukey a 10% de probabilidade e a regressões múltiplas, considerando a significância dos parâmetros da equação a 30% de probabilidade. Os dados meteorológicos diários foram obtidos in loco e utilizados pelo software IRRIPLUS® para a realização do balanço hídrico. Avaliaram-se as características vegetativas, reprodutivas e de qualidade de fruto. Foram observadas diferenças estatísticas na queda total de flores, com os maiores valores nos tratamentos mais estressados. Não foram observadas diferenças estatísticas na maioria das características de qualidade de fruto e produção total, e o modelo de regressão múltipla que mais representou as interações entre os tratamentos foi o quadrático. Numa segunda experimentação foram realizadas simulações visando comparar metodologias para estimar a evapotranspiração de referência, parâmetro fundamental para a definição do consumo de água pelas culturas para as principais regiões produtoras de citros do Estado de São Paulo. Compararam-se as estimativas de ETo, em base diária, pelos métodos propostos por Hargreaves e Samani (1985) e Blaney- Criddle FAO diante do padrão Penman-Monteith FAO. Na análise deles foram utilizados os parâmetros da equação de regressão, coeficiente de determinação (r²) e de correlação (r), estimativa do erro-padrão (EEP), estimativa ajustada (SEEa); índice de concordância (d); e índice de confiança (c). Observaram-se tendência à superestimativa dos valores de ETo por Hargreaves-Samani (1985) e subestimativa pelo de Blaney-Criddle FAO. Hargreaves-Samani (1985) mostrou maior amplitude em relação a Penman-Monteith FAO nos meses mais quentes e chuvosos do ano, para cima e Blaney- Criddle FAO para baixo. Nos meses mais frios, a amplitude diminui significativamente entre os três métodos estudados. Conclui-se que, nessas regiões, o método de Hargreaves- Samani (1985) é uma boa opção na estimativa da ETo e, por consequência, no cálculo das necessidades hídricas dos citros. De posse dessas conclusões, realizou-se um trabalho de sensibilidade do método de Hargreaves-Samani (1985), verificando o comportamento dele em relação a variações ( erros ) nas temperaturas máxima e mínima, utilizada na equação. Provocaram-se variações da ordem de 5% nas temperaturas, em diversos cenários, analisando os dados estimados, mensalmente, e dividindo-os nos meses mais frios e mais quentes do ano. Conclui-se que Hargreaves-Samani (1985) superestimou em 12,5% os valores de ETo em comparação com Penman-Monteith FAO 56, em todos os cenários avaliados. Variações de 5% nas temperaturas máximas e mínimas não inferem em erros grosseiros nas estimativas de ETo por Hargreaves-Samani (1985), e o acréscimo de 5% na temperatura máxima gera maiores discrepâncias nas estimativas diante do padrão.
The Brazilian citrus industry in recent years, is making a significant leap forward, currently is leading the world production, with emphasis on the state of Sao Paulo that represents 80.50% of the total produced, with an average 25 t ha-1 year1 (IBGE, 2007). Flowering is stimulated by low temperatures and water stress that changes the plant hormonal balance, having the last component greater significance. For this monitoring is recommended to monitor the potential of water on the leaf. After the flowering falls are common, reaching 98% of the total flowers formed culminating in a last outbreak of falling fruit known as "June Drop", where after that the final production is virtually guaranteed. It is observed that the interaction among the environment x water x plant is important for the conduct of culture, thus sought to define, by analyzing the potential of water on the leaf, as indicator of the water stress level, the best season of break of stress and the irrigation depth more suitable for production of fruits in quantity and quality. For a better understanding of the dynamics, a first experiment was performed at the Estação Experimental de Citricultura de Bebedouro (EECB / COOPERCITRUS), from 05/2006 to 09/2007, with orange 'Pêra' on "Cléopatra" irrigated by microsprinkler irrigation. The treatments were defined according to leaf water potential (antemanhã): T1: -1.0; T2: -1.5; T3: -2.0; T4: -2.5 and T5: -3.0 MPa, with completely randomized desing with 6 replicates. The results were submitted to the analysis of variance, comparing the average numbers by the Tukey test at 10% of probability, and multiple regressions considering the parameters significance of the equation at 30% of probability. The daily meteorological data were obtained in loco and used by software IRRIPLUS® for completion of the water balance. The vegetative, reproductive and quality characteristics of fruit were evaluated. There were statistical differences in the overall flowers fall, with the highest values in the most stressful treatments. There were no statistical differences in most of the characteristics of fruit quality and total production, and the multiple regression model that more represented the interactions between treatments was the quadratic. In a second experiment were performed simulations to compare methodologies for estimating the evapotranspiration of reference, the basic parameter to define the water consumption by crops for the main citrus producing regions of the state of Sao Paulo. The estimates of ETo were compared on a daily basis, by empirical equations proposed by Hargreaves & Samani (1985) and Blaney-Criddle FAO according to the standard of Penman-Monteith FAO. In the analysis of the same parameters of the regression equation were used, determination coefficient (r ²), correlation (r), estimate the trapping data (EEP), adjusted estimate (SEEA), coefficient of correlation (r); indice of concordance (d), indice of confidence (c). There was a tendency to overestimate the values of ETo by Hargreaves- Samani (1985) and underestimation by Blaney-Criddle FAO. Hargreaves-Samani (1985) showed bigger magnitude for PM in warmer and wet months of the year to up and Blaney-Criddle FAO to down. During the coldest months the scale diminish significantly among the three methods. It concludes that for these regions the method of Hargreaves-Samani (1985) is a good option to estimate the ETo and consequently in the calculation of the water requirements of citrus. With this conclusion, it performed a sensitivity of the Hargreaves- Samani (1985) method, checking its behavior same in relation to changes "errors" in temperatures, maximum and minimum, used in the equation. It was caused variations in the order of 5% in temperatures in various scenarios, and examined the estimated data monthly, and dividing them during the coldest and hottest months of the year. It concludes that Hargreaves - Samani (1985) overestimated in 12.5% the values compared to ETo Penman-Monteith FAO 56, in all scenarios evaluated. Variations of 5% in maximum and minimum temperatures do not infer gross errors in the estimates of ETo by Hargreaves - Samani (1985) and the increase of 5% in T max generates bigger discrepancy in the estimates due to the standard.
Palavras-chave: Déficit hídrico
Produção
Laranja Pêra
Evapotranspiração
Water stress
Production
Evapotranspiration
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::AGROMETEOROLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Agrometeorologia; Climatologia; Micrometeorologia
Programa: Doutorado em Meteorologia Agrícola
Citação: PALARETTI, Luiz Fabiano. Effect of the water stress in the production of the orange tree in the North of the state of São Paulo. 2009. 161 f. Tese (Doutorado em Agrometeorologia; Climatologia; Micrometeorologia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1491
Data do documento: 12-Fev-2009
Aparece nas coleções:Meteorologia Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,42 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.