Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/15382
Tipo: Artigo
Título: Tolerância aguda e crônica de adultos de beta, Betta splendens, à salinidade da água
Autor(es): Zuanon, Jener Alexandre Sampaio
Salaro, Ana Lúcia
Veras, Galileu Crovatto
Tavares, Mateus Moraes
Chaves, William
Abstract: Com o objetivo de avaliar a tolerância de Betta splendens à salinidade da água, realizou-se um experimento em delineamento inteiramente casualizado, com seis concentrações de sal na água (0; 3; 6; 9; 12 e 15 g de sal comum/L de água), cada uma com cinco repetições (1 peixe/repetição). Fêmeas adultas de Betta splendens foram alojadas individualmente em aquários mantidos em estufa incubadora, a 26 ± 0,2 ºC e fotoperíodo de 12 horas. Os peixes foram alimentados até a saciedade, uma vez ao dia, com ração comercial. Foram mensurados o consumo diário de ração e a sobrevivência dos peixes a cada 12 horas. Para avaliar o efeito agudo da salinidade, foram calculados o tempo médio de sobrevivência e a salinidade letal mediana-96 horas, enquanto o efeito crônico (18 dias) foi avaliado pelo cálculo da salinidade máxima de sobrevivência e da salinidade letal mediana. O tempo médio de sobrevivência foi significativamente menor na salinidade de 15 g/L. A salinidade letal mediana-96 horas estimada foi de 11,88 g/L, a salinidade máxima de sobrevivência entre 6 e 7 g/L, e a salinidade letal mediana de 9,35 g/L. Observou-se interação significativa entre as salinidades da água e o tempo de alimentação. Considerando que é uma espécie de água doce, o beta possui alta tolerância à salinidade da água.
Salinity tolerance of Betta splendens was evaluated in a complete randomized design, with six salt concentrations in the water (0; 3; 6; 9; 12 and 15 g common salt/L) with five replications (1 fish/replication). Adult female B. splendens were individually placed in aquariums in an incubation chamber at 26 ± 0.2ºC and 12-hour photoperiod. Fish were fed to satiation, once a day, with commercial diet. Feed intake and survival rate were measured every 12 hours. To evaluate the effect of acute salinity, the mean survival time and median lethal salinity-96 h were calculated, while the chronic effect (18 days) was assessed by calculating the survival salinity maximum and median lethal salinity. The mean survival time was significantly lower at 15 g/L water salinity. The median lethal salinity-96 h calculated was 11.88 g/L, the survival salinity maximum was between 6 and 7 g/L, and the median lethal salinity was 9.35 g/L. There was a significant interaction between feeding time and water salinity. Considering that the B. splendens is a freshwater species, it was concluded that this species demonstrated a high tolerance to water salinity.
Palavras-chave: Cloreto de sódio
Peixe de briga
Salinidade letal mediana
Salinidade máxima de sobrevivência
Editor: Revista Brasileira de Zootecnia
Tipo de Acesso: Open Access
URI: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982009001100005
http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/15382
Data do documento: 10-Dez-2008
Aparece nas coleções:Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
a05v3811.pdfTexto completo72,18 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.