Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/155
Tipo: Tese
Título: Mudanças climáticas e seus impactos econômicos sobre a saúde humana: Uma análise da leishmaniose e da dengue no Brasil
Título(s) alternativo(s): Climate change and its economic impacts on human health: A review of leishmaniasis and dengue in Brazil
Autor(es): Mendes, Chrystian Soares
Primeiro Orientador: Coelho, Alexandre Bragança
Primeiro coorientador: Feres, José Gustavo
Segundo coorientador: Cunha, Dênis Antônio da
Primeiro avaliador: Souza, Elvanio Costa de
Segundo avaliador: Barata, Martha Macedo de Lima
Abstract: Crescentes mudanças têm ocorrido no clima nos últimos 50 anos no Brasil e no mundo. Tais modificações podem ter impacto sobre toda a sociedade, seja na produção agrícola, no aumento do nível dos oceanos e na saúde humana e animal. No que diz respeito a saúde humana, as mudanças climáticas podem ter diferentes efeitos, sejam eles diretos (ondas de calor, mortes por eventos extremos) ou indiretos (modificação do ecossistema, dos ciclos biogeoquímicos que permitem a elevação de doenças infecciosas e também de doenças não transmissíveis, como desnutrição). Neste sentido, o Brasil é um país que possui um perfil de grande vulnerabilidade climática sobre a saúde, dada a sua grande extensão territorial, diferentes perfis de climas, além das grandes desigualdades socioeconômicas regionais. Deste modo, o presente estudo buscou verificar como as mudanças climáticas afetam a proliferação de doenças vetoriais, no caso a leishmaniose e a dengue, bem como mensurar seu impacto sobre os custos relacionados à saúde no Brasil. Assim, buscou-se estimar como as variações de temperatura e precipitação afetam a disseminação da leishmaniose e dengue no presente e para os cenários de previsão futura A1B e A2 nos períodos de 2010-2039, 2040-2069 e 2070-2099, bem como analisar o efeito migratório decorrente das alterações do clima no número de internações hospitalares na região Nordeste. Por último, calculou-se o custo médio com tratamento da leishmaniose, bem como a perda de renda média por dias de internação e o custo médio das internações por dengue e leishmaniose. Os principais resultados foram que a precipitação possui forte relação com a incidência de leishmaniose, isto é, impacta positivamente na proliferação da doença. No caso da dengue, ela é afetada tanto pela temperatura como pela precipitação, porém as faixas de temperatura mais elevadas têm impacto maior que os níveis de chuva. Em relação ao número de internações adicionais por ambas as doenças nos períodos de 2010-2039, 2040-2069 e 2070- 2099, as estimativas indicam que haverá uma grande elevação tanto para leishmaniose como para dengue. Para o final do século (2070-2099), a quantidade anual de internações por leishmaniose no cenário mais pessimista se eleva em cerca de 15% em relação a 1992-2002 (cenário base), enquanto que para a dengue esse aumento pode chegar a mais de 200%. Com relação a análise migratória, observou-se que uma redução das chuvas nos municípios mais secos pode causar uma elevação de número de internações por leishmaniose nas regiões mais populosas, dado que os indivíduos podem migrar e levar consigo o parasita transmissor da doença. Em relação aos custos relacionados à saúde, as estimativas mostram que para a leishmaniose haverá, em relação a renda média, uma perda de R$ 1,9 milhões para o final século. Já as de custo médio de internação preveem uma elevação média do início do século até o período final de 57% ao ano pelo cenário A1B.A dengue, por sua vez, registrou uma elevação ainda mais intensa que a da leishmaniose, pois em algumas regiões as perdas de renda média totalizaram mais de R$ 11 milhões (cenário A2) no período de 2070-2099. Já os custos médios das internações apresentarão um aumento médio de 275% ao ano do período de 2010-2039 para o de 2070-2099 pelo cenário A1B. Em suma, os resultados mostram que as mudanças climáticas terão forte impacto sobre a disseminação e o custo da leishmaniose e dengue nas regiões brasileiras.
Austere climate changes have happened in the past 50 years, either considering Brazil or the rest of the world. Such phenomenon may have impact on the whole society affecting, for example, farming and harvesting, raising the oceanic levels of water, and worsening animal and human health. Regarding to human life, climate changes may have direct effects (e.g., heat waves or deaths from extreme events) or indirect effects (e.g., alteration of ecosystems and biogeochemical cycles that lead to more cases of infectious and non-communicable diseases). In this sense, Brazil is a country with a high degree of vulnerability to climate changes, due to its large territory, diverse climate profiles, besides its tremendous socioeconomic inequalities. Thus, the main objectives of this study are: 1) evaluate how climate changes affect the dissemination of disease vectors in the country, focusing on the leishmaniasis and dengue fever cases, and, 2) measure the impact of these infirmities on the healthrelated costs in Brazil. In order to do so, we estimate how changes in temperature and precipitation levels affect the dissemination of leishmaniasis and dengue fever taking account to present and forecasted scenarios (A1B and A2 for the years of 2010-2039, 2040-2069 and 2070-2099). We also analyze the effect of the human migration resulting from the climate change on the number of hospitalizations in the Northeast part of the country. Finally, we calculated the average cost of hospitalization and treatment of leishmaniasis and dengue, as well as the loss in the average income considering the number of days of hospitalization due to these two diseases. The main results are that precipitation levels have a strong and positive relationship with the incidence of leishmaniasis. Concerning to dengue, it is affected both by temperature and precipitation, although the temperature has a higher impact than the levels of rain. Moreover, the number of additional hospitalizations for both diseases in the periods of 2010-2039, 2040-2069 and 2070-2099 will be larger. By the end of the century (2070-2099), the annual number of hospitalizations due to leishmaniasis in the most pessimistic scenario will rise by 15%, when comparing to 1992 to 2002 period (baseline case), while for the dengue case this increase may be more than 200%. With respect to the migration analysis, it is observed that a rainfall reduction in the driest municipalities increases the number of hospitalizations due to leishmaniasis in the most populated regions, as long as individuals can migrate and carry the parasite with them. Regarding to health-related costs, our estimates show that leishmaniasis may generate a loss of R$ 1.9 million on the average income and an increase of 57% on the hospitalizations costs in the final century of our sample. Dengue, by its turn, shows even sharper effects, since in some regions the average income losses may sum more than R$ 11 million (scenario A2), and the average cost of hospitalizations may be 275% higher during the years of 2010-2039 and 2070- 2099 (A1B scenario). In short, our results illustrate how severe the climate change will be on the economic costs and on the dissemination of leishmaniasis and dengue fever in Brazil.
Palavras-chave: Clima
Dengue
Leishmaniose
Painel
Previsão
Climate, Dengue, Leishmaniasis
Panel
Forecast
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIAS AGRARIA E DOS RECURSOS NATURAIS::ECONOMIA DOS RECURSOS NATURAIS
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos
Programa: Doutorado em Economia Aplicada
Citação: MENDES, Chrystian Soares. Climate change and its economic impacts on human health: A review of leishmaniasis and dengue in Brazil. 2013. 144 f. Tese (Doutorado em Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/155
Data do documento: 20-Mai-2013
Aparece nas coleções:Economia Aplicada

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,16 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.