Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/15609
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorCarneiro, Angélica de Cássia Oliveira
dc.contributor.authorVital, Benedito Rocha
dc.contributor.authorFrederico, Pedro Gustavo Ulisses
dc.contributor.authorCarvalho, Ana Márcia M. Ladeira
dc.contributor.authorVidaurre, Graziela Baptista
dc.date.accessioned2017-12-19T12:26:43Z
dc.date.available2017-12-19T12:26:43Z
dc.date.issued2009-04-24
dc.identifier.issn18069088
dc.identifier.urihttp://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622009000300014
dc.identifier.urihttp://www.locus.ufv.br/handle/123456789/15609
dc.description.abstractO principal objetivo deste trabalho foi produzir chapas de aglomerado substituindo-se parcial ou totalmente os adesivos à base de uréia-formaldeído por adesivos de taninos extraídos da casca de angico-vermelho (Anadenanthera peregrina) e hidrolisados. As chapas de aglomerado foram fabricadas com partículas de Pinus elliottii e dimensões aproximadas de 40 x 40 x 1 cm, contendo 8% de sólidos de adesivo em relação à massa seca de partículas, sendo 100% de adesivo de uréia-formaldeído puro ou contendo 12,5, 25 e 37,5% de adesivo tânico. Foram produzidas, também, chapas com adesivos tânicos puros, constituindo um total de cinco tratamentos, com três repetições. As chapas foram fabricadas com densidade média de 0,7 g/cm³. As propriedades físicas e mecânicas das chapas foram determinadas em conformidade com a norma ASTM D-1037 (1993). Os resultados dos testes mecânicos foram comparados com os valores mínimos estabelecidos na norma ANSI/A 208.1-1993 (Wood Particleboard), enquanto os resultados dos testes de absorção de água e inchamento em espessura, comparados com os valores máximos estabelecidos na norma DIN 68m761 (1)-1961. A resistência mecânica das chapas de aglomerado produzidas com adesivos contendo taninos de angico-vermelho, com exceção do módulo de elasticidade, ultrapassou os valores mínimos requeridos na norma ANSI/A1-280/93. A absorção de água e o inchamento em espessura, após 2 e 24 h de imersão, de todas as chapas excederam o valor máximo estabelecido. Conclui-se que os adesivos de taninos de angico-vermelho podem substituir parcial ou totalmente o adesivo comercial de uréia-formaldeído, e as suas misturas são indicadas para uso interior, em que a resistência à umidade não é requerida.pt-BR
dc.description.abstractThe main objective of this work was to produce particleboards with hydrolysed "angico-vermelho" bark (Anadenanthera peregrina) tannins as partial or total substitute of urea-formaldehyde. Particleboards with the dimensions of 15.75" x 15.75" x 0.39" were manufactured with Pinus elliottii particles and 8% of adhesive solids in relation to the dry mass of particles. Adhesives employed either 100% urea-formaldehyde or 12.5, 25 and 37.5% of tannin adhesive. Boards were also manufactured with pure tannin adhesives. The experimental design was constituted of five treatments and three repetitions. The particleboards average density was 0.7 g/cm³ (0.0618 oz/in³). Board properties were determined according to the ASTM D-1037 (1993) standards. The mechanical propertiy values were compared to the minimum values established by the ANSI/A 208.1 standards. Water absorption and thickness swelling values were compared to the maximum values established by the DIN 68m761 (1) standards. The mechanical properties of boards produced with the adhesives containing tannins of "angico-vermelho", except for the elasticity module, exceeded the minimum values requested by the ANSI/A1-280/93 standards. The water absorption and thickness swelling of all the boards exceeded the established maximum value after 2 and 24 h of immersion. It is ended that the adhesives of tannins of angico-vermelho can substitute partially or totally the commercial urea-formaldehyde adhesive and also that their mixtures are suitable for interior use, where resistance to humidity is not requested.en
dc.formatpdfpt-BR
dc.language.isoporpt-BR
dc.publisherRevista Árvorept-BR
dc.relation.ispartofseriesv. 33, n. 3, p. 521-531, Maio-Junho 2009pt-BR
dc.rightsOpen Accesspt-BR
dc.subjectTaninospt-BR
dc.subjectChapaspt-BR
dc.subjectAdesivospt-BR
dc.titlePropriedades de chapas de aglomerado fabricadas com adesivo tânico de angico-vermelho (Anadenanthera peregrina) e uréia-formadeídopt-BR
dc.typeArtigopt-BR
Aparece nas coleções:Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
14.pdftexto completo323,15 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.