Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/159
Tipo: Tese
Título: Mudanças recentes nos ciclos de negócios brasileiros
Título(s) alternativo(s): Recent changes in the Brazilian business cycles
Autor(es): Lopes, Luckas Sabioni
Primeiro Orientador: Lima, João Eustáquio de
Primeiro coorientador: Chauvet, Marcelle
Segundo coorientador: Braga, Marcelo José
Primeiro avaliador: Caetano, Sidney Martins
Segundo avaliador: Vieira, Fabrício de Assis Campos
Terceiro avaliador: Alexopoulos, Joana Georgios
Abstract: A presente tese contém dois artigos. No primeiro novos fatos sobre os ciclos de negócios ocorridos no Brasil entre 1947 e 2012 são oferecidos. Utiliza-se um método de extração do componente cíclico do produto interno bruto (PIB) que combina o resultado de diversos filtros Hodrick-Prescott, criando um conjunto de informações que é robusto aos problemas de quebras estruturais e de seleção de filtros. As principais conclusões do artigo são que os ciclos econômicos no país são assimétricos, com expansões mais longas que recessões; a tendência de crescimento da economia tornou-se visivelmente mais suave após os anos 1980; e, há uma quebra na volatilidade do PIB ocorrendo aproximadamente nos anos de 1996 ou 1997, quando o país se tornou mais estável. Foi também verificado que a taxa de crescimento de longo prazo da economia reduziu-se em 50%, de um valor de 8% ao ano no período de 1947 a 1980, a 4% no período seguinte. O segundo capítulo estuda profundamente a questão da Grande Moderação aplicada ao caso brasileiro, investigando quais fatores geraram a queda observada na volatilidade da inflação e do produto no país. Para tanto, estima-se um modelo dinâmico de equilíbrio geral estocástico (DSGE) Novo Keynesiano, através de técnicas bayesianas, ao longo de diferentes amostras para o período de 1975 a 2012. De acordo com os resultados obtidos, a Grande Moderação Brasileira começou no ano de 1995, quando a volatilidade da inflação e do Produto Interno Bruto (PIB) caiu significativamente. Detectaram-se também instabilidades nos parâmetros que descrevem o setor privado, a política monetária e a variância dos choques exógenos. Com respeito às causas desse fenômeno, mudanças na política monetária e nos choques explicam a redução na volatilidade da inflação (aproximadamente 50% cada, de acordo com algumas especificações). Entretanto, nas estimações em primeira diferença, percebeu-se que alterações na inclinação da curva de Phillips também foram importantes para a estabilização da inflação. Em relação ao PIB, a redução da variância dos choques foi o único fator por trás de sua maior estabilidade. A Grande Moderação no Brasil é, portanto, fruto de um misto de política monetária efetiva, de mudanças no setor privado e de um ambiente macroeconômico favorável.
The present research work has two chapters. The first one provides new information about the Brazilian business cycle from 1947 to 2012, using a quarterly and seasonally adjusted real GDP time series. Our method averages over a variety of HP-filters and creates a set of information which is robust for structural breaks and filter selection. The main findings are that Brazilian business cycle is asymmetric, with expansions lasting longer than recessions; the country s long-term trend presented a noticeable flatter slope after the 1980s; and, volatility decreased after 1996-1997, when a statistically significant structural break occurred. We also found that Brazilian real long-term growth rate decreased by 50%, from 8% per year, in the period between 1947 and 1980, to 4% per year after that. The second one evaluates the Great Moderation issue applied to Brazil, investigating what has caused inflation and output volatility to fall in the country. In so doing, we estimate a structural New Keynesian DSGE model using Bayesian techniques, across different sub-samples for the entire 1975-2012 period. Our main findings are that the Brazilian Great Moderation began in 1995, when the volatility of inflation, and output gap, dropped sharply. We have detected instabilities in the parameters describing the private sector, the monetary policy, and the variance of the shocks. Regarding the causes of the great moderation, changes in monetary policy and shocks explain the reduction in the instability of inflation (about 50% each, in some specifications). However, some assumptions also indicate that changes in the Phillips curve slope were also important for its stabilization. On the GDP side, we found that the sole reason behind its volatility fall was the reduction of the shocks hitting the economy. Therefore, the Brazilian Great Moderation was mainly originated by a mix of the good policy (implied by the Real Plan) and good luck hypotheses additionally to changes in the price setters behavior.
Palavras-chave: Política monetária - Brasil
Ciclos econômicos
Produto interno bruto
Plano real
Inflação
Monetary policy - Brazil
Economic cycles
Gross domestic product
Real plan
Inflation
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::CRESCIMENTO, FLUTUACOES E PLANEJAMENTO ECONOMICO::FLUTUACOES CICLICAS E PROJECOES ECONOMICAS
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos
Programa: Doutorado em Economia Aplicada
Citação: LOPES, Luckas Sabioni. Recent changes in the Brazilian business cycles. 2014. 137 f. Tese (Doutorado em Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/159
Data do documento: 24-Fev-2014
Aparece nas coleções:Economia Aplicada

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,44 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.