Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1594
Tipo: Tese
Título: Relações solo-vegetação no Parque Nacional da Serra do Cipó, Espinhaço Meridional, Minas Gerais
Título(s) alternativo(s): Soil vegetation relationships in the National Park Serra do Cipó , in Espinhaço Meridional, Minas Gerais
Autor(es): Valente, Elton Luiz
Primeiro Orientador: Abrahão, Walter Antônio Pereira
Primeiro coorientador: Schaefer, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud
Segundo coorientador: Fernandes Filho, Elpídio Inácio
Primeiro avaliador: Martins, Sebastião Venâncio
Segundo avaliador: Chagas, César da Silva
Abstract: A região da Serra do Rio Cipó, localizada na porção meridional- sul da Serra do Espinhaço, corresponde a extensas áreas de Cerrado, Mata Atlântica, Capões de Mata e um dos mais ricos Complexos Rupestres do Brasil. O caráter transicional entre os biomas Mata Atlântica e Cerrado, destacado em numerosos estudos de fauna e flora regionais, é um dos fatores responsáveis pela notável diversidade biológica encontrada naquele ecossistema. O presente trabalho teve por objetivo caracterizar seqüências de solos, representativos da Serra do Cipó, em diferentes litologias e formações vegetais; descrever e caracterizar os aspectos florísticos e fitofisionômicos do componente arbóreo de dois capões da mata, bem como evidenciar as relações solo-vegetação daquela área, através do estudo de gradientes de solo e vegetação de Campos Rupestres até dois capões florestais na região do Alto Palácio , Parque Nacional da Serra do Cipó (Parna-Cipó) e APA Morro da Pedreira. O levantamento florístico de dois transectos (T1 e T2) foi realizado a partir de 64 parcelas de 10 m x 10 m, correspondendo a uma área amostrada de 6.400 m2. O levantamento florístico total, destes dois transectos, resultou em 1.535 indivíduos identificados, distribuídos em 213 espécies de 50 famílias. Os indivíduos arbóreos inventariados foram aqueles que apresentaram CAP ≥ 15 cm (circunferência de tronco a 1,30 cm do solo). Em 40 parcelas florestais foram identificados 887 indivíduos de 164 espécies arbóreas, distribuídas em 40 famílias de angiospermas, cujas espécies de maior ocorrência foram Guatteria selowiana (Annonaceae), Casearia decandra (Flacourtiaceae), Coussarea contracta (Rubiaceae), Tibouchina cf. stenocarpa (Melastomataceae), Myrcia splendens, Myrcia amazonica (Myrtaceae) e Myrsine ferruginea (Myrsinaceae). As famílias com maior número de indivíduos foram Myrtaceae com 159 indivíduos, Rubiaceae (78), Lauraceae (74), Annonaceae (67), Myrsinaceae (60) e Melastomataceae (56). As famílias com maior número de espécies foram Myrtaceae com 30 espécies, Lauraceae (27 spp.), Leguminosae (8 spp.), Melastomataceae (7 spp.), Sapindaceae (7 spp.) e Sapotaceae (6 spp.). Foram abertos 17 perfis de solo distribuídos em 3 transectos de campo rupestre para floresta. O capão florestal do Transecto 1 encontra-se sobre solos derivados do intemperismo de rocha Metapelítica (Filito). O capão florestal do Transecto 2 encontra-se sobre solos derivados do intemperismo de rocha Metapsamítica (Quartzito). O capão florestal do Transecto 3 encontra-se sobre solo derivado do intemperismo de rocha Metabásica (Anfibolito). Os dados do Transecto 3 foram utilizados como informações adicionais no 3° Capítulo do trabalho. Os solos da Serra do Cipó, independentemente da matriz geológica, da profundidade do perfil e da fitofisionomia que sobre eles se desenvolve, são geralmente ácidos, pobres em nutrientes e ricos em alumínio trocável. A pobreza química é devida principalmente à natureza da matriz geológica dominante do sistema e, em parte, às perdas por lixiviação e erosão que o sistema apresentou e apresenta. Nas áreas de solos mais profundos, independentemente da rocha matriz, a vegetação grada de arbustiva a arbórea, caracterizada pelos Capões Florestais que ocorrem em três situações distintas. Os mais freqüentes encontram-se sobre solos derivados do intemperismo de rochas Metapelíticas (Filito). Em segundo lugar, estas fitofisionomias florestais ocorrem sobre solos derivados do intemperismo de rochas Metabásicas (Anfibolito). A condição mais rara é a ocorrência destas formações florestais sobre solos derivados do intemperismo de rochas Metapsamíticas (Quartzito). Ainda que se observe nestes locais uma maior riqueza aparente, predominam ali solos extremamente pobres em nutrientes, onde os Capões Florestais ocorrem como verdadeiras ilhas em meio ao ambiente campestre que os envolve. As propriedades físicas dos solos, como profundidade e textura, favorecem a retenção de umidade no solo e o desenvolvimento da fitofisionomia florestal. Nos solos de textura arenosa, cerca de 80% da fração areia é constituída de areia muito fina (0,106 a 0,053 mm) que exerce um papel importante na retenção de umidade nestes solos, cujo equivalente de umidade (U) médio (média simples, Transecto 2), apresentou o valor de 0,15; contra 0,24 (média simples) dos solos argilosos do Transecto 1. Do ponto de vista químico, os solos onde ocorrem os Capões Florestais são ligeiramente menos pobres do que aqueles do ambiente campestre. A umidade no sistema é notadamente mais elevada na vertente leste da Serra, onde a vegetação florestal é florísticamente associada ao Bioma Mata Atlântica e corresponde a Disjunções de Floresta Ombrófila com elementos que caracterizam a Mata Nebular. Os resultados deste trabalho indicam que, dada a pobreza química dos solos e de suas rochas de origem, a grande reserva de nutrientes dos capões florestais encontra-se na própria vegetação, que é muito dependente da ciclagem biogeoquímica. Tais resultados indicam ainda que estes capões, além de suas relações florísticas com o Bioma Mata Atlântica, possuem características e identidade próprias, sobretudo pelos seus aspectos florísticos e ecológicos, o que os diferencia de outras formações florestais, tornando-os objetos de grande interesse científico e conservacionista.
The region of Serra do Rio Cipó, in the southern part of the Serra do Espinhaço, comprises large areas of Cerrado, Atlantic forest, forest islands and one of the richest high-altitude rocky vegetation in Brazil. The ecotonal character between the Cerrado and Atlantic Forest biomes, described in many studies of regional flora and fauna, is one of the factors responsible for the remarkable biological diversity found in this ecosystem. The purpose of this study was to characterize sequences of representative soils of the Serra Cipó with different lithologies and vegetation types, describe and characterize aspects of flora and phytophysiognomy of the tree component of two "capões de mata" (forest islands within the natural grassland) and investigate the soil- vegetation relationships of the area, based on an analysis of soil and vegetation gradients of high-altitude grassland, in two "capões de mata" in the region of Alto Palácio , National Park Serra do Cipó , (Parna-Cipó) and in an area of environmental protection Morro da Pedreira . The flora of two transects (T1 and T2) was investigated in 64 plots (10 m x 10 m), with a total sampled area of 6400 m2. A total of 1535 plants were identified in the floristic survey, in these two transects, belonging to 213 species from 50 families. Trees with a CBH ≥ 15 cm (trunk circumference 1.30 cm above the ground) were included in the inventory. In 40 forest plots 887 trees of 164 tree species of 40 angiosperm families were identified. The most frequent species were Guatteria selowiana (Annonaceae), Casearia decandra (Flacourtiaceae), Coussarea contracta (Rubiaceae), Tibouchina cf. stenocarpa (Melastomataceae), Myrcia splendens, Myrcia amazonica (Myrtaceae) and Myrsine ferruginea (Myrsinaceae). The families with the greatest number of trees were Myrtaceae with 159 plants, Rubiaceae (78), Lauraceae (74), Annonaceae (67), Myrsinaceae (60) and Melastomataceae (56). The families with the greatest number of species were Myrtaceae with 30 species, Lauraceae (27 spp.), Leguminosae (8 spp.), Melastomataceae (7 spp.) Sapindaceae (7 spp.) and Sapotaceae (6 spp.). Seventeen soil profiles were opened in three high-altitude transects of grassland and forest. Underlying the capão de mata of transect 1 are soils derived from weathering metapelitic (phylite) rock, of transect 2 soils derived from weathering meta-psammitic (quartzite) rock and of transect 3 soil derived from weathering metabasic (amphibolite) rock (the data of transect 3 were used as additional information in Chapter 3 of this study). The soils of the Serra do Cipó, regardless of the geological matrix, profile depth and vegetation growing on them are generally acidic, nutrient-poor and rich in aluminum. The poor chemical status is mainly due to the nature of the prevailing geological matrix of the system and can be partly explained by leaching and erosion losses from the system in the past and present. Regardless of the parent rock, in areas with deeper soil grows shrub to tree vegetation, characterized by "capões de mata" which occur in three different situations: (i) "Capões de mata" are most frequently found on soils derived from weathering metapelitic (phylite) rocks; (ii) secondly, these forest vegetation types occur on soils derived from weathering metabasic (amphibolite) rock; (iii) while the occurrence of such forest formations on soils derived from weathering metapsammitic (quartzite) rock is rarest. Although in these places the abundance is apparently greater, the predominant soils are extremely nutrient-poor, where the "capões de mata" occur as "islands" in the midst of the surrounding grassland environment. The soil physical properties, e.g., depth and texture, favor the retention of moisture in the soil and the development of forest vegetation. In sandy soils, about 80% of the sand fraction consists of very fine sand (0.106 to 0.053 mm) that plays an important role in soil moisture retention. The mean humidity (simple mean) was 0.15 in transect 2, and 0.24 (simple mean) in the clay soils of transect 1. In terms of soil chemistry, the soils are slightly less nutrient-poor under "capões de mata" than under grassland. The moisture in the system is notably higher on the eastern side of the Serra, where the forest vegetation is related to the flora of the Atlantic Forest biome and can be characterized as rainforest fragments with elements of cloud forest. The results of this study indicate that, in view of the chemical poverty of the soil and parent rocks, the great nutrient reserve of the "capões de mata" is contained in the proper vegetation, which is highly dependent on biogeochemical cycling. The results also indicate that these capões , aside from their floristic relationships with the Atlantic Forest biome, have characteristics and an identity of their own, particularly in floristic and ecological aspects. Since they differ from other forest formations, they are a source of great interest for science and in terms of conservation.
Palavras-chave: Gradientes de solos
Gradientes de vegetação
Ecologia de paisagens
Soil gradients
Vegetation gradients
Landscape ecology
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::CIENCIA DO SOLO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,
Programa: Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas
Citação: VALENTE, Elton Luiz. Soil vegetation relationships in the National Park Serra do Cipó , in Espinhaço Meridional, Minas Gerais. 2009. 157 f. Tese (Doutorado em Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1594
Data do documento: 29-Jan-2009
Aparece nas coleções:Solos e Nutrição de Plantas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf4,4 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.