Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1618
Tipo: Tese
Título: Campinaranas amazônicas: pedogênse e relações solo-vegetação
Título(s) alternativo(s): Amazonian campinaranas: pedogenesis and soil-vegetation relationships
Autor(es): Mendonça, Bruno Araujo Furtado de
Primeiro Orientador: Fernandes Filho, Elpídio Inácio
Primeiro coorientador: Schaefer, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud
Segundo coorientador: Simas, Felipe Nogueira Bello
Primeiro avaliador: Sarcinelli, Tathiane Santi
Segundo avaliador: Saporetti Junior, Amilcar Walter
Terceiro avaliador: Ker, João Carlos
Abstract: As Campinaranas, também conhecidas como Campinas ou Caatingas Amazônicas, constituem uma paisagem de exceção envolvida pela Floresta Tropical Amazônica, sendo suas variações fitofisionômicas locais determinadas por condições edáficas peculiares. Este trabalho teve como objetivo estudar aspectos pedológicos e as relações solo-vegetação das Campinaranas Amazônicas. Neste sentido, são discutidos aspectos gerais dos solos das Campinaranas na Amazônia brasileira, com ênfase na distribuição e nas relações das unidades pedológicas e geológicas da porção ocidental da Amazônia brasileira. Como um estudo de caso foram caracterizados e mapeados os solos e as unidades geoambientais do Parque Nacional (PARNA) do Viruá e entorno, em Roraima, e determinadas estimativas do estoque de carbono nos solos. Além disso, foram estudados aspectos da gênese dos solos sob a vegetação de Campinaranas no PARNA do Viruá distribuídos no gradiente fitofisionômico típico (Campinaranas Florestadas, Arborizada e Gramíneo-Lenhosa). Por fim, foram discutidas as relações solo-vegetação e a fitossociologia em um gradiente fitofisionômico Floresta-Campinarana no PARNA do Viruá. Verificou-se uma grande associação entre a distribuição dos solos e as Campinaranas, a qual constitui um verdadeiro ecossistema arenícola de grande extensão na Amazônia brasileira. Mesmo em rochas de diferentes formações geológicas (granitos, gnaisses, arenitos) e com processos pedogenéticos distintos, os solos possuem características morfológicas, químicas e físicas muito semelhantes. Os solos estudados no PARNA do Viruá apresentam baixa fertilidade e variações texturais, determinadas pela natureza dos materiais de origem. Os complexos arenosos das Campinaranas e associações representam os geoambientes mais relevantes na prestação do serviço ambiental de conservação do carbono nos solos do PARNA do Viruá. Os solos das Campinaranas possuem notáveis evidências de processos depodzolização e mudanças nítidas das propriedades em curtas distâncias. Tais características corroboram com o oligotrofismo típico destes ambientes, onde a vegetação apresenta-se aberta e com porte reduzido. Os Espodossolos estudados possuem horizontes espódicos com predomínio de formas metálicas de baixa viii cristalinidade ligadas ao Al, em solos com teores diferenciados de matéria orgânica, porém todos com o caráter humilúvico. As fitofisionomias das Campinaranas e a Floresta Ombrófila Aberta apresentam características estruturais bem marcantes, como diferenças contrastantes na biomassa e na densidade de espécies. Na Análise de Correspondência Canônica (CCA) foi observada clara distinção significativa entre as fitofisionomias estudadas, sendo as variáveis ambientais de soma de bases, argila e areia fina as mais determinantes na distinção Campinarana-Floresta. Para a separação das variações fitofisionômicas das Campinaranas, tem-se como variável principal o teor de fósforo.
The “Campinarana”, also called “Campina” or “Caatinga Amazônicas”, is an ecosystem of exception, involved by the Amazonian Tropical Forest, in which soil edaphic conditions determines the distribution of phytophysyognomies. The objective of the present work is to study pedological aspects and soil-vegetation relationship of the “Campinaranas” ecosystem. General aspects of the Campinaranas soils are discussed, with emphasis on the relationship between geographic distribution and different parent materials of the western Brazilian Amazon. We characterized and mapped soils and geoenvironmental units of the Viruá National Park and surroundings, and estimated soil carbon stocks. Soil genesis was studied in detail along a typical vegetation gradient within the Campinarana (Forested, Arboreous and woodygrasslands physiognomies). A close association was observed between soil distribution and the occurrence of Campinaranas. Soils formed from different rocks (granites, gnaisses, sandstones) and from distinct pedogenic processes, have similar morphological, chemical and physical characteristics in areas with Campinaranas, being coarse textured and with low natural fertility. The soils studied in PARNA of Viruá have low natural fertility and varying texture, determined by the nature of the parental rocks. The Campinaranas sandy soil complexes and associations represent the most important geoenvironments for the conservation of organic carbon in the soils of PARNA of Viruá. The soils of Campinaranas have evidences of podzolization processes and abrupt changes of properties in short distances. Such characteristics corroborate with the typical oligothrophy of these environments, where the vegetation is open and of lower stature than the surrounding forest. The studied Spodosols have espodic horizons with poorly crystalline phases linked to Al, in soils with humilluvic character. The phytophysiognomies of Campinaranas and open Ombrophilous Forest present very distinct structural characteristics, as well as contrasting differences in the biomass and in the density of species. The Canonical Correspondence Analysis (CCA) revealed significant differences between the studied phytophysiognomies. The bases sum and soil texture (clay and fine sand content) are the parameters which are most determinant in the distinction of Campinarana and Forests. The separation of the different Campinarana physiognomies was best explained by phosphorous availability.
Palavras-chave: Campinaranas
Amazônia brasileira
Espodossolos
Campinaranas
Brazilian Amazon
Spodosols
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::CIENCIA DO SOLO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,
Programa: Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas
Citação: MENDONÇA, Bruno Araujo Furtado de. Amazonian campinaranas: pedogenesis and soil-vegetation relationships. 2011. 122 f. Tese (Doutorado em Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1618
Data do documento: 25-Jul-2011
Aparece nas coleções:Solos e Nutrição de Plantas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf4,87 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.