Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1627
Tipo: Tese
Título: Solos de Hope Bay, Península Antártica
Título(s) alternativo(s): Soils at Hope Bay, Antarctic Peninsula
Autor(es): Pereira, Thiago Torres Costa
Primeiro Orientador: Ker, João Carlos
Primeiro coorientador: Schaefer, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud
Segundo coorientador: Fernandes, Raphael Bragança Alves
Primeiro avaliador: Costa, Liovando Marciano da
Segundo avaliador: Oliveira, Fábio Soares de
Terceiro avaliador: Andrade, Felipe Vaz
Abstract: A Antártica representa um ambiente peculiar para formação de solos e estudo de muitos de seus processos. Os solos são formados em áreas livres de gelo costeiras e vales glaciais entre cadeias de montanhas, representando 0,32 %, ou 45.000 km2 do continente. A respeito do aumento das pesquisas nos últimos anos, poucos estudos em solos e permafrost na Antártica focaram a área peninsular, onde transições climáticas ocorrem entre as Ilhas Shetlands do Sul, úmidas, e o Mar de Weddell, seco. Os estudos deste trabalho se concentraram em Hope Bay, situado no extremo norte da Península Antártica, representando a transição entre estas duas áreas. Atualmente, é inegável a influência do permafrost sobre os recursos hídricos, propriedades do solo, e desenvolvimento da vegetação. Além destes, uma série de questões estão relacionadas às mudanças no balanço de carbono em reflexo à degradação do permafrost pelo aumento de temperatura. Estas regiões com presença de permafrost são fortemente sujeitas a elevadas transferências de energia em superfície, cujos ecossistemas são reconhecidamente sensíveis às mudanças climáticas, sendo o estudo e monitoramento do permafrost e camada ativa, muito significativos em pesquisas prognósticas envolvendo tais mudanças. Além das questões envolvendo o regime térmico, outras relacionadas com o aporte de materiais orgânicos depositados principalmente por pinguins, que resultam na formação dos minerais de argila fosfatados e na caracterização dos solos ornitogênicos, são fundamentais para o entendimento dos processos de pedogênese local e relações ecológicas das regiões costeiras. Como suporte aos estudos, características morfológicas, físicas, químicas e mineralógicas foram trabalhadas de modo a avançar no entendimento não somente sobre os solos em Hope Bay, mas também, compreendendo o reflexo da transição climática sobre as diferenciações pedogenéticas existentes no local foco de estudo e o arquipélago das Shetlands do Sul. Além destes estudos, foram realizadas investigações micromorfológicas na tentativa de contribuir para o aperfeiçoamento dos trabalhos sobre a gênese de solos criogênicos submetidos a condições severas de temperatura e baixa umidade. Espera-se com isso, que todos os dados e informações apontadas possam dar suporte aos estudos futuros que envolvam solos e dinâmica do permafrost em ambientes costeiros, especialmente da Península Antártica.
Antarctica is a unique environment for soil formation and study of its processes. The soils are formed in ice-free coastal areas and glacial valleys between mountain ranges, representing 0.32%, or 45,000 km2 of the continent. Regarding the increase of research in recent years, few studies in soils and permafrost at Antarctic Peninsula focused on area where climate transitions occur, between South Shetlands archipelago, humid, and the Weddell Sea, more dry. Thus, studies in this work focused on Hope Bay, located on the northern far of Antarctic Peninsula, representing the transition climate between these two areas. Currently, there is an undeniable influence of permafrost on water resources, soil properties and vegetation growth. Furthermore, other researches are related to the carbon balance due to permafrost degradation by increase of temperature. These regions that permafrost occurs are strongly subject to high surface energy transfer, whose ecosystems are notoriously sensitive to climate change, and the study and monitoring of permafrost and active layer to be significant prognostic research involving these changes. Others works related to the input of organic matter mainly by penguins, resulting in phosphatic clay minerals and ornithogenic soil formation, are fundamental to understanding the processes of pedogenesis and ecological relationships in coastal areas. Morphological, physical, chemical, mineralogical and micromorphological characteristics were studied to better understanding of soil formation at Hope Bay. The aimed was to understand the climatic transition significance on pedogenetic zonation existing between Hope Bay and South Shetlands archipelago. It is expected that all data and information studied can support future research involving soils and permafrost dynamics in coastal environments, especially at Antarctic Peninsula.
Palavras-chave: Pedogênese
Fosfatização
Solos ornitogênicos
Criossolos
Pedogenesis
Phosphating
Ornithogenic soil
Criossolos
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::CIENCIA DO SOLO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,
Programa: Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas
Citação: PEREIRA, Thiago Torres Costa. Soils at Hope Bay, Antarctic Peninsula. 2012. 135 f. Tese (Doutorado em Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1627
Data do documento: 27-Jun-2012
Aparece nas coleções:Solos e Nutrição de Plantas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf3,37 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.