Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/16463
Tipo: Artigo
Título: Produtividade da alface (Lactuca sativa L.) em resposta à aplicação de ácidos húmicos e bactérias diazotróficas, em condições de campo
Autor(es): Meirelles, Ana Flávia Mairinck
Baldotto, Marihus Altoé
Baldotto, Lílian Estrela Borges
Abstract: A alface é uma das hortaliças folhosas mais consumidas no Brasil, gerando grande demanda por seu cultivo. É cultura exigente em nutrientes e requer solo rico em matéria orgânica para obtenção de produtividade elevada, com necessidade de aplicação de grandes doses de compostos orgânicos, onerando os custos da produção. Ácidos húmicos (AH) e bactérias diazotróficas (B) apresentam hormônios vegetais, como auxinas, que promovem alongamento celular, aumento das raízes e da absorção de nutrientes, levando ao crescimento e desenvolvimento das plantas. Por essas características, podem ser utilizados como bioestimulantes na promoção da produtividade da alface. O objetivo deste trabalho foi avaliar a produtividade da alface em resposta à aplicação de ácidos húmicos e bactérias diazotróficas, em condições de campo. Os ácidos húmicos foram isolados de esterco bovino e as bactérias usadas foram provenientes da coleção de bactérias do Setor de Floricultura da Universidade Federal de Viçosa - Campus Florestal, extraídas de orquídeas Cymbidium sp.. O experimento foi realizado em condições de campo, com o cv. Vanda e os tratamentos usados foram controle (cultivo convencional do produtor), aplicação isolada de ácido húmico e bactéria e aplicação combinada de ácido húmico+bactéria. O delineamento adotado foi em blocos casualizados, com cinco repetições. A aplicação dos bioestimulantes foi realizada logo após o transplantio. Foram avaliados atributos fitotécnicos da parte aérea das plantas. Concluiu-se que os tratamentos utilizados, principalmente a combinação AH+B, aumentaram a produtividade da alface.
Lettuce is one of the most consumed leafy vegetables in Brazil, generating great demand for its cultivation. It demands nutrients and a soil rich in organic matter to achieve high productivity, requiring large doses of organic compounds, leading to high production costs. Humic acids (HA) and diazotrophic bacteria (B) contain plant hormones, such as auxins, which promote cell elongation and increase of roots and absorption of nutrients, leading to plant growth and development. Due to these characteristics, they can be used as biostimulants in promoting lettuce productivity. The objective of this work was to evaluate the productivity of lettuce in response to the application of humic acids and diazotrophic bacteria under field conditions. The humic acids were isolated from bovine manure and the bacteria originated from the collection of bacteria from the Floriculture Sector of the Federal University of Viçosa - Campus Florestal, extracted from Cymbidium sp. orchids. The experiment was carried out in field conditions with cv. Vanda and the treatments were control (producer’s conventional cultivation), isolated applications of humic acid and bacterium, and combined application of humic acid + bacterium. A randomized block design with five replications was used. The application of biostimulants was carried out shortly after transplanting. Plant attributes of the aerial parts were evaluated. It was concluded that the treatments used, mainly the HA + B combination, increased lettuce productivity.
Palavras-chave: Hortaliças
Matéria orgânica
Bioestimulantes
Produção vegetal
Editor: Revista Ceres
Tipo de Acesso: Open Access
URI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-737x201764050014
http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/16463
Data do documento: 15-Set-2017
Aparece nas coleções:Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
artigo.pdftexto completo170,75 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.