Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1680
Tipo: Tese
Título: Eficiência produtiva e econômica, características da carcaça e qualidade da carne de bovinos mestiços confinados e abatidos com diferentes pesos corporais
Título(s) alternativo(s): Productive and economical efficiency, carcass traits and meat quality of confined crossbred beef cattle and slaughtered with different body weights
Autor(es): Mello, Renius de Oliveira
Primeiro Orientador: Queiroz, Augusto César de
Primeiro coorientador: Faria, Marcelo Henrique
Segundo coorientador: Paulino, Pedro Veiga Rodrigues
Primeiro avaliador: Resende, Flavio Dutra
Segundo avaliador: Henrique, Douglas Sampaio
Abstract: Objetivou-se avaliar a eficiência bionutricional (capítulo I), a economicidade da fase de terminação em confinamento (capítulo II), as características quantitativas e físico-químicas da carcaça (capítulo III), e as características qualitativas da carne (capítulo IV) de tourinhos mestiços F1 Red Angus x Nelore (½ RA ½ N) e F1 Blonde D Aquitaine x Nelore (½ BA ½ N) abatidos com 480, 520 e 560 kg de peso corporal. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado em arranjo fatorial 2 x 3 (dois grupos genéticos x três pesos de abate) com seis repetições. No primeiro capítulo, observou-se que os tourinhos ½ BA ½ N tiveram maior (P<0,05) gordura renal, pélvica e inguinal (GRPI, kg e % PV); menor (P<0,05) índice nutricional multivariado biológico (INMB) e consumo alimentar residual que os tourinhos ½ RA ½ N. Os tourinhos abatidos mais pesados tiveram incremento (P<0,05) na área de olho de lombo (cm2), espessura de gordura subcutânea, gordura de cobertura na garupa, GRPI (kg e % PV), consumo de matéria seca (CMS, kg/d), consumo de energia líquida (MJ/d) e proteína metabolizável (g/d), e INMB em relação aos abatidos mais leves. Além disso, os tourinhos ½ BA ½ N abatidos com 480 kg tiveram menor (P<0,05) conversão alimentar que os demais. Por outro lado, o ganho médio diário de peso (kg/d), CMS (% PV e g/UTM), eficiência alimentar e relação de Kleiber não diferiram (P>0,05) entre os tratamentos. No segundo capítulo, verificou-se que os tourinhos ½ BA ½ N abatidos com 480 kg apresentaram maior (P<0,05) ganho de carcaça (kg/dia), eficiência alimentar, valor de produção (R$/dia), saldo de alimentação (R$/dia), custo de nivelamento da dieta (@/t MS) e relação benefício:custo. Os tourinhos ½ BA ½ N apresentaram maior (P<0,05) rendimento de carcaça que os tourinhos ½ RA ½ N. À medida que se elevou o peso de abate, o rendimento de carcaça, conversão alimentar, custo de alimentação (R$/@ e R$/dia) e ponto de nivelamento (kg/dia) aumentaram (P<0,05); ao passo que o saldo de alimentação (R$/@) diminuiu (P<0,05). O índice nutricional multivariado bioeconômico demonstrou melhor associação com a rentabilidade da fase de terminação de bovinos em confinamento. A análise de sensibilidade não influenciou nos resultados obtidos. O benefício foi menor que o custo de alimentação a partir da relação de troca de 4 @/t MS da dieta. No terceiro capítulo, constatou-se que houve efeito (P<0,05) de grupo genético e peso de abate sobre as características de carcaça. Porém, a interação entre ambos não foi significativa (P>0,05) para todas as características mensuradas. Os tourinhos ½ BA ½ N tiveram maior (P<0,05) ganho diário de carcaça (GDC), gordura renal, pélvica e inguinal (GRPI) relativa, proporção de músculo, rendimento absoluto de miolo da alcatra e filé mignon; e menor (P<0,05) proporção de osso na carcaça que os tourinhos ½ RA ½ N. Os tourinhos abatidos mais pesados tiveram incremento (P<0,05) no peso de carcaça, rendimento de carcaça, índice de compacidade da carcaça (ICC), espessura de gordura subcutânea relativa, GRPI relativa, proporção de gordura, rendimento absoluto dos cortes comerciais; e redução (P<0,05) no GDC e proporção de osso na carcaça em relação aos abatidos mais leves. Além disso, os animais mais pesados e com melhores conformações de carcaça (valor de ICC maior) também tiveram velocidade de resfriamento mais lenta e taxa de queda de pH mais rápida na carcaça quando comparados aos mais leves. Por outro lado, as proporções de dianteiro, ponta de agulha e traseiro especial (cortes primários) não diferiram (P>0,05) entre os tratamentos. No quarto capítulo, notou-se que a maciez, perdas por cocção, índices L*, a*, b* e c* de cor, freqüência relativa das fibras musculares tipo I e IIA, e a composição centesimal do tecido muscular não foram influenciadas (P>0,05) pelo grupo genético, peso de abate e interação de ambos. Todavia, os tourinhos ½ BA ½ N produziram carne com maiores (P<0,05) teores de 18:1 cis-9 trans-11 (CLA) e ácidos graxos monoinsaturados; e com menores (P<0,05) relações n-6:n-3 que os tourinhos ½ RA ½ N. Por outro lado, os tourinhos abatidos mais leves produziram carne com menores (P<0,05) valores de pH, índices h* de cor, relações n-6:n-3 e teores de gordura no tecido adiposo; e com maiores (P<0,05) proporções de fibras IIB, teores de umidade, cinzas e proteínas no tecido adiposo, CLA e n-3 nas gorduras intramuscular e subcutânea quando comparados aos tourinhos abatidos mais pesados. Além disso, os coeficientes de correlação entre as características avaliadas, em geral, foram de baixa magnitude e não significativos. Assim, conclui-se que os tourinhos F1 Blonde D Aquitaine x Nelore e os animais abatidos mais leves foram mais eficientes biológica e economicamente, e produzem carne de melhor qualidade na fase de terminação em confinamento que os demais.
The objective in this trial was to assess the bionutritional efficiency (chapter I), economicity of the finishing phase on feedlot (chapter II), quantitative and physical-chemical features of carcass (chapter III), and qualitative traits of meat (chapter IV) from crossbred F1 Red Angus x Nellore (½ RA ½ N) and F1 Blond D Aquitaine x Nellore (½ BA ½ N) young bulls slaughtered with 480, 520 and 560 kg of body weights. A completely randomized experimental design in a 2 x 3 (2 genetic groups x 3 slaughter weights) factorial arrangement with six replicates was used. In the first chapter, it was observed that the ½ BA ½ N young bulls had higher (P<0.05) kidney, pelvic and inguinal fat (KPIF, kg and % BW), lower (P<0.05) biologic multivariate nutritional index (BMNI) and residual feed intake than ½ RA ½ N young bulls. The heavier young bulls had greater (P<0.05) ribeye area (cm2), subcutaneous fat thickness, rump fat thickness, KPIF (kg and % BW), dry matter intake (DMI, kg/d), net energy intake (MJ/d) and metabolizable protein intake (g/d), and BMNI in relation to the lighter young bulls. Furthermore, the ½ BA ½ N young bulls slaughtered with 480 kg had lower (P<0.05) feed:gain ratio than the others. On the other hand, the average daily weight gain (kg/d), DMI (% BW and g/BW0.75), feed eficciency and Kleiber ratio didn t differ (P>0.05) between treatments. In the second chapter, it was verified that the ½ BA ½ N young bulls slaughtered with 480 kg had the highest (P<0.05) carcass gain (kg/day), feed efficiency, gross income (R$/day), gross profit of feed (R$/day), break- even cost of the diet (@/t DM) and cost:benefit ratio. The ½ BA ½ N young bulls also had higher (P<0.05) dressing percentage than ½ RA ½ N young bulls. As the slaughter weight rised the dressing percentage, feed:gain ratio, feed cost (R$/@ and R$/day) and break-even point (kg/day) increased (P<0.05); while the gross profit of feed (R$/@) decreased (P<0.05). The bioeconomic multivariate nutritional index had better association with the profitability of the finishing phase of beef cattle on feedlot. Sensitivity analysis did not influence on the results obtained. The benefit was lower than the feed cost from exchange relationship of 4 @/t DM of the diet. In the third chapter, it was verified that there was detected effect (P<0.05) of genetic group and slaughter weight on carcass characteristics. However, the interactions between both were not significant (P>0.05) for all measured traits. The ½ BA ½ N young bulls had higher (P<0.05) daily carcass gain (DCG), relative kidney, pelvic and inguinal fat (KPIF), muscle proportion, rump heart and tenderloin absolute yield; and had lower (P<0.05) bone proportion in the carcass than ½ RA ½ N young bulls. The heavier young bulls slaughtered had increment (P<0.05) in the carcass weight, dressing percentage, carcass compactness index (CCI), relative subcutaneous fat thickness, relative KPIF, fat proportion, commercial cuts absolute yield; and had reduction (P<0.05) of the DCG and bone proportion in the carcass in relation to the lighter young bulls slaughtered. Besides, the heavier animals slaughtered and the ones with a better conformation (greater CCI value) also had slower cooling rate and faster rate of pH fall in the carcass compared to lighter weight animals. On the other hand, the forequarter, plate and hindquarter (primal cuts) didn t differ (P>0.05) between treatments. In the fourth chapter, it was verified that tenderness, cooking losses, L* a* b* and c* color indexes, relative frequency of type I and IIA muscle fibers, and the centesimal composition of muscle tissue were not influenced (P>0.05) by genetic group, slaughter weight and the interaction of both. However, the ½ BA ½ N young bulls produced meat with higher (P<0.05) proportions of cis-9 trans-11 18:1 (CLA) and monounsaturated fatty acids; and with lower (P<0.05) n-6:n-3 ratios when compared with the meat of ½ RA ½ N young bulls. Nevertheless, young bulls slaughtered lighter produced meat with lower (P<0.05) pH values, h* color index, n-6:n-3 ratios and ether extract content in the adipose tissue; and higher (P<0.05) type IIB fibers proportions, humidity, ashes and protein contents in the adipose tissue, CLA and n-3 in the intramuscular and subcutaneous fat when compared to the heavier young bulls slaughtered. Besides, the coefficients of correlation between the characteristics evaluated, in general, had low magnitude and were non-significant. According to the results, it s possible to conclude that crossbred F1 Blond D Aquitaine x Nellore young bulls and the lighter animals slaughtered are more biologic and economical efficient, and produce meat with better quality in the finishing phase on feedlot than others.
Palavras-chave: Eficiência bionutricional
Qualidade da carcaça
Bionutritional efficiency
Carcass quality
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::PRODUCAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: MELLO, Renius de Oliveira. Productive and economical efficiency, carcass traits and meat quality of confined crossbred beef cattle and slaughtered with different body weights. 2007. 160 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1680
Data do documento: 7-Dez-2007
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf686,22 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.