Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1717
Tipo: Tese
Título: Avaliação da suplementação protéica e/ou energética sobre o desempenho produtivo e características nutricionais de novilhas de corte em pastejo
Título(s) alternativo(s): Evaluation of the proteic and/or energetic supplementation on the performance and nutritional characteristics of beef heifers at pasture
Autor(es): Figueiredo, Darcilene Maria de
Primeiro Orientador: Paulino, Mário Fonseca
Primeiro coorientador: Valadares Filho, Sebastião de Campos
Segundo coorientador: Detmann, Edenio
Primeiro avaliador: Valadares, Rilene Ferreira Diniz
Segundo avaliador: Zervoudakis, Luciana Keiko Hatamoto
Abstract: Esta tese foi elaborada a partir de quatro experimentos com novilhas mestiças e aneloradas submetidas a diferentes estratégias de suplementação a pasto, quanto ao desempenho produtivo e parâmetros nutricionais. No primeiro experimento Objetivouse avaliar o efeito de diferentes fontes de proteína verdadeira associadas à uréia em suplementos múltiplos, sobre: parâmetros nutricionais, eficiência de síntese microbiana e desempenho produtivo de novilhas de corte em recria, no período da seca. Para tal, 30 novilhas aneloradas, com idade média inicial de 10 meses e peso médio inicial de 194 kg foram divididas igualmente em cinco piquetes de B. decumbens, de 2,0 ha de área com disponibilidade média de MS potencialmente digestível de 1099,1 kg/ha, seguindo um delineamento inteiramente casualizado, com cinco tratamentos e seis repetições. Os suplementos foram à base de farelo soja e farelo trigo (FSFT); farelo de algodão e farelo de trigo (FAFT); farelo de soja e resíduo de feijão (FSF); farelo algodão e resíduo de feijão (FAF); farelo de soja, farelo de algodão e resíduo de feijão (FSFAF). Aos suplementos foram adicionados uréia e mistura mineral e apresentarem aproximadamente 35% de PB. Os suplementos foram fornecidos aos animais no esquema de freqüência de suplementação. Os animais alimentados com FAFT apresentaram ganhos superiores (P<0,10) em relação àqueles alimentados com FSFAF. O consumo de PB foi maior para o suplemento FAF em relação ao suplemento FAFT. Os animais que consumiram suplementos contendo feijão (FAF e FSFAF) apresentaram consumos de CNF superiores (P<0,10) àqueles que receberam o suplemento FAFT. Os suplementos FAF e FSFAF proporcionaram consumos de MS (%PV) superiores (P<0,10) em relação aos suplementos FAFT e FSF. Houve superioridade (P<0,10) do suplemento FAF quanto ao consumo de FDN (%PV) quando comparado ao FSF. Os suplementos FSF e FAF proporcionaram maiores coeficientes de digestibilidade da FDN e FDNpd (P<0,10) em relação ao suplemento FSFAF. O feijão quando incorporado ao farelo de algodão nos suplementos proporcionou menores médias em relação à variável NMIC. Observou-se médias mais elevadas nos suplementos FSFT e FAFT para a eficiência de síntese microbiana, sendo de 13,66 e 13,64 g PBmic/100g de NDT consumido, respectivamente. Os resultados alcançados com o farelo de trigo demonstram que este ingrediente proporciona melhor eficiência na conversão alimentar das novilhas que o resíduo de feijão. No experimento 2 objetivou-se avaliar os efeitos de níveis crescentes de fornecimento de milho grão moído, sobre o desempenho produtivo, parâmetros nutricionais e eficiência de síntese microbiana de novilhas de corte em recria, no período das águas. Para tal, 28 novilhas aneloradas, com idade inicial de 16-17 meses e peso inicial de 255 kg foram divididas em cinco piquetes de B. decumbens, de 2,0 ha de área com disponibilidade média de MS potencialmente digestível de 2377,0 kg/ha. A cada um dos lotes foi fornecido diariamente uma das seguintes quantidades de milho moído so quais constituíram os tratamentos: mistura mineral (MM); 0,25 kg/dia de milho moído (0,25M); 0,50 kg/dia de milho moído (0,50M); 0,75 kg/dia de milho moído (0,75M); 1,00 kg/dia de milho moído (1,00M). O experimento foi elaborado segundo delineamento inteiramente casualizado, com cinco tratamentos, cinco repetições nos tratamentos MM e 0,50M e seis repetições nos tratamentos 0,25M, 0,70M e 1,00M. Houve resposta de 0,092 kg de ganho de peso para cada 1 kg de milho fornecido aos animais, bem como se verificou ausência de efeito substitutivo (P>0,10) no consumo de MSp. Foi verificado efeito linear positivo (P<0,10) para as médias de consumos (kg/dia) de EE, CNF, NDT, MS digerida e NDT (% PV). O aumento dos níveis de milho na dieta ampliou o consumo de energia metabolizável, sendo comprovado pelo efeito linear crescente (P<0,10) no consumo de MSd, nos coeficientes de digestibilidade aparente da MST, MO e nos níveis de NDT da dieta estando condizente com o aumento do consumo de ingrediente mais digestível, o milho. Da mesma forma, houve efeito linear positivo (P<0,10) para o coeficiente de digestibilidade da FDN. A suplementação proporcionou efeito linear e positivo (P<0,10) sobre os fluxos de compostos nitrogenados microbianos (NMIC) para o intestino delgado das novilhas. O fornecimento de suplemento energético para novilhas, sob pastejo, durante a época das águas incrementa a utilização da forragem e, consequentemente o desempenho produtivo. Em relação à eficiência de síntese microbiana, não houve efeito (P>0,10) com a inclusão crescente de milho às dietas dos animais. No Experimento 3 objetivou-se avaliar os efeitos de níveis crescentes de fornecimento de milho grão moído, sobre as características ruminais, o consumo, digestibilidade, dinâmica ruminal da FDN e eficiência de síntese microbiana de novilhos mestiços sob pastejo durante o período de transição águas- seca. Para tal, cinco novilhos não-castrados, com peso médio inicial de 270 kg, fistulados no esôfago, rúmen e abomaso foram distribuídos em cinco piquetes de B. decumbens, de 0,3 ha de área com disponibilidade média de MS potencialmente digestível de 2118,5 kg/ha. A cada um dos animais foi fornecido diariamente quantidade de suplemento em relação ao peso vivo (PV) do animal, sendo 0,0; 0,20; 0,35; 0,50 e 0,70 % do PV de milho grão moído mais mistura mineral. Empregou-se o delineamento em quadrado latino 5 x 5 (5 tratamentos e 5 animais). O experimento constou de cinco períodos com 19 dias cada. A suplementação não causou efeito substitutivo no consumo de forragem. Verificou-se efeito linear positivo (P<0,10) para os consumos (kg/dia) de MS, MO, PB, EE, CNF, NDT e MS digerida e entre os consumos em relação ao PV houve efeito de ordem linear e positivo (P<0,10) para MS, MO, FDN e NDT. O fornecimento de milho proporcionou resposta linear (P<0,10) crescente para os coeficientes de digestibilidade total da MS, MO, PB, FDN, EE e níveis dietéticos de NDT. Houve efeito de ordem linear negativa para a digestibilidade ruminal da FDN, no entanto ocorreu efeito linear positivo (P<0,10) para a digestibilidade intestinal da FDN. Houve efeito linear decrescente (P<0,10) observado para a concentração de NAR concomitante ao efeito (P<0,10) linear positivo do fluxo de nitrogênio microbiano para o intestino delgado. Houve redução da taxa fracional de degradação do sub-compartimento de rápida degradação da FDN (kd1) em função dos níveis de suplementação, como efeito de compensação pelo comprometimento da kd1, houve aumento na taxa fracional de degradação do subcompartimento de lenta degradação da FDN (kd2). Em função de níveis reduzidos de compostos nitrogenados não-protéicos na forragem, observa-se baixo aproveitamento da energia suplementar disponível para produção de nitrogênio microbiano, embora não tenham ocorrido efeitos deletérios sobre a utilização da forragem. No Experimento 4 objetivou-se avaliar a melhor interação entre fontes energéticas e o nitrogênio não protéico (uréia) sobre o desempenho de novilhas de corte em fase de recria, sob pastejo, durante a época seca. Para tal, 25 novilhas aneloradas, com idade média inicial de 21 meses e peso médio inicial de 308 kg foram divididas igualmente em cinco piquetes de B. decumbens, de 2,5 ha de área com disponibilidade média de MS potencialmente digestível de 1271,9 kg/ha, seguindo um delineamento inteiramente casualizado, com cinco tratamentos e seis repetições. Em cada um dos lotes os animais receberam um dos seguintes suplementos: suplemento constituído de uréia e milho triturado (UMT); suplemento constituído de uréia e farinha mandioca (UFM); suplemento constituído de uréia e farelo trigo (UFT); suplemento constituído de uréia e farelo de arroz (UFA) e suplemento constituído de uréia, farelo de trigo e farelo de arroz (UFTFA). Os suplementos foram formulados para apresentar 35% de PB sendo que, a quantidade diária de suplemento fornecida aos animais foi fixada visando-se o consumo de aproximadamente 500 g/animal/dia. Os suplementos continham alto teor de mistura mineral e uréia, a fim de controlar o consumo das novilhas, uma vez que o racionamento foi feito através do auto controle de consumo. A inclusão de sal e uréia foi efetiva em controlar o consumo dos animais, uma vez que o consumo médio observado foi de 0,493 kg/animal/dia. A fonte de carboidrato foi determinante no ganho de peso dos animais, uma vez que o tratamento UFT proporcionou às novilhas melhores ganho de peso (P<0,10) sendo 130,73% superior ao ganho proporcionado pelo tratamento UMT, 0,593 vs 0,257 kg/animal/dia respectivamente. No presente estudo, o desempenho produtivo dos animais que receberam o tratamento UFA foi menor (P<0,10) que o tratamento UFT e não diferiu (P>0,10) dos tratamentos UFM e UFTFA demonstrando que o alto teor de EE do tratamento UFA (12,35% da MS) não foi suficiente para interferir na ação dos microrganismos ruminais prejudicando a digestão da fibra. O fornecimento de altos níveis de uréia e mistura mineral é capaz de controlar o consumo de suplemento. Os resultados alcançados com o farelo de trigo são suficientes para recomendá-lo em suplementos múltiplos para ganhos moderados em fêmeas na época seca do ano.
This thesis was elaborated base don four experiments with crossbred yearling heifers submitted at differents strategies supplementation at pasture, as for the productive performance and nutritional parameters. The objective of the Experiment 1 was to evaluate the effect of different sources of true protein associated to urea in multiple supplements, on: nutritional parameters, efficiency of microbial synthesis and performance of growing of beef heifers, at pasture during the dry season. For such, 30 crossbred yearling heifers, with initial age of 10 months and weight initial of 194 kg were divided equally in five paddoks of B. decumbens, of 2,0 ha each, with medium potentially digestible DM avaibility of 1099,1 kg/ha, following a complete casually design, with five treatments and six repetitions. The supplements went based at soybean meal and wheat meal (FSFT); cottonseed meal and wheat meal (FAFT); soybean meal and bean residue (FSF); cottonseed meal and bean residue (FAF); soybean meal, cottonseed meal and bean residue (FSFAF). To the supplements urea and mineral mix were added and they present 35% of CP approximately. The supplements were supplied the animals in the schema of supplementation frequency. The animals fed with FAFT presented daily gain higher (P<0,10) in relation to those fed with FSFAF. The intake of CP went higher for the supplement FAF in relation to the supplement FAFT. The animals that consumed supplements containing bean (FAF and FSFAF) they presented higher intakes of NFC (P<0,10) to those that received the supplement FAFT. The supplements FAF and FSFAF provided intakes of DM (% LW) higher (P <0,10) in relation to the supplements FAFT and FSF. There was superiority (P<0,10) of the supplement FAF as for the intake of NDF (% LW) when compared to FSF. The supplements FSF and FAF provided larger coefficients of total digestibility of NDF and NDFpd (P<0,10) in relation to the supplement FSFAF. The bean when incorporate to the cottonseed meal in the supplements it provided minor averages in relation to the variable NMIC. It was observed higher averages in the supplements FSFT and FAFT for the efficiency of microbial synthesis, being of 13,66 and 13,64 g CPmic/100g of consumed TDN, respectively. The results reached with the wheat meal demonstrate that this ingredient provides better efficiency in the alimentary conversion of the beef heifers that the bean residue. The objective of the Experiment 2 was to evaluate the effect of increasing levels of supply of grind corn grain, on: nutritional parameters, efficiency of microbial synthesis and performance of growing of beef heifers, at the rainy season. For such, 28 crossbred yearling heifers, with initial age of 16-17 months and initial weight of 255 kg were divided in five pickets of B. decumbens, of 2,0 ha each, with medium potentially digestible DM avaibility of 2377,0 kg/ha. To each one of the lots it was daily supplied one of the following amounts of grind corn grain which constituted the treatments: mineral mix (MM); 0,25 kg of grind corn grain (0,25M); 0,50 kg of grind corn grain (0,50M); 0,75 kg of grind corn grain (0,75M); 1,00 kg of grind corn grain (1,00M). The experiment was followed a complete casually design, with five treatments, five repetitions in the treatments MM and 0,50M and six repetitions in the treatments 0,25M, 0,70M and 1,00M. There was answer of 0,092 kg of weight gain for each 1 kg of corn supplied the animals, as well as absence of substitutive effect was verified (P>0,10) in the intake of pasture DM. Positive lineal effect was verified (P<0,10) for the averages of intakes (kg/dia) of EE, NFC, TDN, DM digested and TDN (% LW). The increase of the corn levels in the diet increased the intake of metabolizable energy, being justified for the increasing lineal effect (P<0,10) in the intake of digestible DM, in the coefficients of apparent digestibility of TDM, OM and in the levels of DTN of the diet being in keeping with the increase of the intake of more digestible ingredient, the corn. In the same way, there was positive lineal effect (P<0,10) for the coefficient of digestibility of NDF. The supplementation provided lineal and positive effect (P<0,10) on the flows of microbial nitrogen compounds (MICN) for the small intestine of the heifers. In relation to the efficiency of microbial synthesis, there was not effect (P>0,10) with the increasing inclusion of corn to the diets of the animals. The supplementation caused increases in the urinary excretion of ureic nitrogen of the animals. The supply of energetic supplement for beef heifers, at pasture, during the rainy season increases the use of the forage and, consequently the weight gain. The objective of the Experiment 3 was to evaluate the effect of increasing levels of supply of grind corn grain, on: ruminal characteristics, intake, digestibility, efficiency of microbial synthesis and, ruminal dynamics of NDF of crossbred steers at pasture during the transition rainy- dry season. For such, five no-castrated steers, with weight medium initial of 270 kg, fistulated in the esophagus, rumen and abomasum were distributed in five paddocks of B. decumbens, of 0.3 ha each, with medium potentially digestible DM avaibility of 2,118.5 kg/ha. Each one of the animals it was supplied amount of supplement daily in relation to the alive weight (LW), being 0.0; 0.20; 0.35; 0.50 and 0.70% of LW of grind corn grain more mineral mix. The experiment was followed a Latin square design 5 x 5 (5 treatments and 5 animals). The experiment consisted of five periods with 19 days each. The supplementation didn't cause substitutive effect in the forage intake. Positive lineal effect was verified (P<0,10) for the consumptions (kg/dia) of DM, OM, CP EE, NFC, TDN and DM digested and among the intake in relation to LW there was lineal and positive order effect (P<0,10) for DM, OM, NDF and TDN. The corn supply provided lineal answer (P<0,10) increasing for the coefficients of total digestibility of DM, OM, CP, NDF, EE and dietary levels of TDN. There was effect of negative lineal order for the ruminal digestibility of NDF, however it happened positive lineal effect (P<0,10) for the intestinal digestibility of NDF. There was decreasing lineal effect (P<0,10) observed for the concentration of concomitant ARN to the positive lineal effect (P<0,10) of the flow of microbial nitrogen for the small intestine. There was reduction of the rate fracional of degradation of the sub-compartment of fast degradation of NDF (kd1) in function of the supplementation levels, as compensation effect for the compromising of the kd1, there was increase in the rate fracional of degradation of the sub-compartment of slow degradation of FDN (kd2). In function of reduced levels of non proteic nitrogen in the forage, low use of the available supplemental energy is observed for production of microbial nitrogen, although it has not happened harmful effects on the use of the forage. The objective of the Experiment 4 was to evaluate the best interaction between energy sources and the urea on the performance of growing of yearling beef heifers, at pasture during the dry season. For such, 25 crossbred yearling heifers, with initial medium age of 21 months and weight medium initial of 308 kg were divided equally in five paddoks of B. decumbens, of 2,5 ha each, with medium potentially digestible DM avaibility of 1271,9 kg/ha, following a complete casually design, with five treatments and five repetitions. In each one of the lots the animals received one of the following supplements: supplement based at triturated corn grain and urea (UMT); supplement based at manioc meal and urea (UFM); supplement based at wheat meal and urea (UFT); supplement based at rice meal and urea (UFA), and supplement based at wheat meal, rice meal and urea (UFTFA). The supplements were formulated to present 35% of CP and, the daily amount of supplement supplied was approximately 500g/animal/day. The supplements contained high content of mineral mix and urea in order to control the intake of the heifers, once the rationing was made through the auto controls of intake. The inclusion of salt and urea was effective in controlling the intake of the animals, once the observed medium intake was of 0,493 kg/animal/day. The source of carbohydrate was decisive in the performance of the animals, once the treatment UFT provided the best weight gain (P<0,10) being 130,73% higher than treatment UMT, 0,593 vs 0,257 kg/animal/day respectively. In the present study, the weight gain of the animals that received the treatment UFA it was smaller (P<0,10) that the treatment UFT and it didn't differ (P>0,10) of the treatments UFM and UFTFA demonstrating that the high content of EE of the treatment UFA (12,35% of DM) it was not enough to interfere in the action of the microorganisms chew harming the digestion of the fiber. The supply of high urea levels and mineral mix is capable to control the supplement consumption. The results reached with the wheat meal are enough to recommend it in multiple supplements for moderate gains in females at dry season of the year.
Palavras-chave: Suplementos múltiplos
Pastejo
Digestibilidade
Multiple supplements
Pasture
Digestibility
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: FIGUEIREDO, Darcilene Maria de. Evaluation of the proteic and/or energetic supplementation on the performance and nutritional characteristics of beef heifers at pasture. 2008. 134 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1717
Data do documento: 10-Nov-2008
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf539,59 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.