Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/17408
Tipo: Artigo
Título: Glyphosate efficacy on sourgrass biotypes with suspected resistance collected in GR-crop fields
Autor(es): Silveira, Hellen Martins da
Langaro, Ana Claudia
Cruz, Ricardo Alcántara-de la
Sediyama, Tocio
Silva, Antonio Alberto
Abstract: In Brazil, infestations of crop areas with glyphosate-resistant (GR) sourgrass (Digitaria insularis (L.) Fedde) biotypes has risen significantly, increasing crop production costs. Glyphosate efficacy on three biotypes (GO, BA and MT) of sourgrass with suspected resistance was evaluated. A susceptible biotype (MG) was used as the control. The results confirmed that the MG and GO biotypes were susceptible to glyphosate (control > 90%). The MG biotype exhibited growth reduction and mortality by 50% (GR50 and LD50, respectively) with mean glyphosate doses of 243.7 and 431.6 g ae ha-1. The resistance index of the biotypes with suspected resistance ranged from 2.8 to 6.1 in relation to GR50 and between 1.4 to 26.7 in relation to LD50. The glyphosate susceptibility ranking of the sourgrass biotypes was MG < GO < MT < BA. The MT and BA biotypes demonstrated high glyphosate resistance levels, and the GO biotype had a high potential to develop resistance. Farmers should avoid the application of glyphosate overdoses to minimize the selection pressure on weeds.
No Brasil, as infestações de áreas agrícolas com biótipos de capim-amargoso resistentes ao glyphosate, resultam em aumento significativo nos custos de produção das culturas. Avaliou-se a eficácia do glyphosate em três biótipos de capim-amargoso com indício de resistência (GO, BA e MT) a este herbicida. Um biótipo suscetível (MG) foi utilizado como controle. Constatou-se que os biótipos MG e GO foram suscetíveis ao herbicida (controle > 90%). O biótipo MG apresentou redução do crescimento e mortalidade em 50% (GR 50 e C 50 , respectivamente) nas doses de glyphosate de 243,7 e 431,6 g ha -1 . Os fatores de resistência dos biótipos com indício de resistência oscilaram entre 2,8 a 6,1 em relação ao GR 50 ; e entre 1,4 e ≥ 26,7 em relação ao C 50 . A ordem de susceptibilidade dos biótipos de capim-amargoso foi MG < GO < MT < BA. Estes últimos apresentaram elevado nível de resistência ao glyphosate, e o biótipo GO têm potencial para desenvolvê-la. Portanto, os agricultores devem evitar a aplicação de superdose de glyphosate a fim de reduzir a pressão de seleção das plantas daninhas.
Palavras-chave: Chemical control
Digitaria insularis
Dose response
Resistance factor
Editor: Acta Scientiarum. Agronomy
Tipo de Acesso: Open Access
URI: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciAgron/article/view/35120/pdf
http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/17408
Data do documento: 27-Abr-2017
Aparece nas coleções:Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
artigo.pdftexto completo1,88 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.