Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1761
Tipo: Tese
Título: Cana-de-açúcar in natura, ensilada ou silagem de milho em dietas para novilhas de corte
Título(s) alternativo(s): Fresh or ensiled sugarcane and corn silage in diets for beef heifers
Autor(es): Moraes, Kamila Andreatta Kling de
Primeiro Orientador: Valadares Filho, Sebastião de Campos
Primeiro coorientador: Leão, Maria Ignez
Segundo coorientador: Valadares, Rilene Ferreira Diniz
Primeiro avaliador: Detmann, Edenio
Segundo avaliador: Pereira, Odilon Gomes
Terceiro avaliador: Rennó, Luciana Navajas
Abstract: O estudo foi desenvolvido a partir de dois experimentos com o objetivo de avaliar dietas contendo cana-de-açúcar in natura, ensilada ou silagem de milho para novilhas de corte. No Experimento 1, avaliou-se o consumo, a digestibilidade aparente, a eficiência de síntese microbiana e parâmetros ruminais de novilhas de corte alimentadas com dietas à base de silagem de cana-de-açúcar com diferentes níveis de cal (0,0; 0,75 e 1,5%), cana-de-açúcar in natura e silagem de milho. Utilizou-se para todas as dietas um mesmo concentrado ofertado na base de 0,5% do peso corporal. Os volumosos à base de cana-açúcar tiveram seu teor protéico corrigido para 10,5%, utilizando-se uréia com sulfato de amônia (9:1), assim como a silagem de milho. Foram utilizadas 5 novilhas fistuladas no rúmen e no abomaso, com peso corporal médio inicial de 373,8 kg(± 33,12) distribuídas em quadrado latino 5 x 5. Para as determinações das digestibilidades aparentes totais dos nutrientes, foram efetuadas coletas de fezes dos animais, durante três dias seguidos em horários diferentes (8:00, 12:00 e 17:00 h) na terceira semana de cada período do experimento. A estimativa de produção fecal foi efetuada utilizando a LIPE® e, para estimar o consumo individual de concentrado foi utilizado do dióxido de titânio como indicador externo. O consumo individual de volumoso foi estimado através da fibra indigestível em detergente neutro (FDNi). Verificou-se que os animais alimentados com as dietas contendo silagens de cana-de-açúcar apresentaram menores consumos de matéria seca do que aqueles que consumiram a dieta à base de cana-de-açúcar in natura. Os animais alimentados com dietas contendo silagem de milho apresentaram maior consumo de matéria seca que os demais. Verificou-se comportamento quadrático para a inclusão de cal, observando-se consumos máximos de MS, MO, PB, e NDT com os níveis de 0,81; 0,77; 0,86 e 0,86% de cal, respectivamente. O consumo de FDN apresentou comportamento linear negativo com o aumento do nível de cal na silagem de cana-de-açúcar. A digestibilidade aparente total da FDN aumentou com a inclusão de cal na silagem de cana-de-açúcar. O balanço de compostos nitrogenados (BN) foi maior nos animais que consumiram dietas contendo silagem de milho, não havendo diferenças entre aqueles alimentados com dietas contendo silagens de cana-de-açúcar e cana-de-açúcar in natura. Foi observado aumento no BN à medida que se incluiu a cal nas silagens de cana-de-açúcar. Dietas à base de silagem de milho propiciam maior consumo e digestibilidade da matéria seca e balanço de compostos nitrogenados em relação às dietas à base de cana-deaçúcar. Baseado na máxima ingestão de energia (NDT) recomenda-se ensilar a cana-de-açúcar com 0,86% de cal. No Experimento 2, avaliaram-se os consumos, a digestibilidade aparente total; a eficiência de síntese microbiana, o balanço de compostos nitrogenados e o ganho de peso de novilhas de corte alimentadas com dietas à base de silagem de cana-de-açúcar com diferentes níveis de cal (0,0; 0,75 e 1,5%), cana-de-açúcar in natura ou silagem de milho. Utilizou-se um mesmo concentrado ofertado em base de 0,5%do peso corporal à todos os animais, sendo então as dietas isoprotéicas,visto que todos os volumosos foram corrigidos para terem o mesmo teor protéico (10,5%), acrescentando-se uréia/sulfato de amônia (9:1) nas devidas proporções para cada volumoso. Foram utilizadas 30 novilhas nelore com peso corporal médio de 273,6 Kg (± 25,72) e 18 meses de idade média, distribuídas em delineamento inteiramente casualizado. Para as determinações das digestibilidades aparentes totais dos nutrientes, foram efetuadas coletas de fezes dos animais, durante três dias seguidos em horários diferentes (8:00, 12:00 e 17:00 h) na terceira semana de cada período do experimento. A estimativa de produção fecal foi efetuada utilizando a LIPE® e, para estimar o consumo individual de concentrado foi utilizado o dióxido de titânio como indicador externo. O consumo individual de volumoso foi estimado através da fibra indigestível em detergente neutro (FDNi). Os animais que receberam dietas com silagem de milho apresentaram maiores consumos (kg/dia) de todos os constituintes que os animais que receberam as dietas contendo as silagens de cana-de-açúcar e cana-de-açúcar in natura. Maiores consumos (kg/dia) de todos os constituintes da dieta,com exceção da PB, foram obtidos para a dieta contendo cana-de-açúcar in natura em relação àquelas contendo as silagens de cana-de-açúcar. Foram estimados consumos máximos de MS, MO e FDN (%PC) com os níveis de cal de 0,82; 0,87e 0,80%, respectivamente. A digestibilidade aparente total de todos os nutrientes foi maior (P<0,05) para a dieta contendo silagem de milho. A inclusão de cal apresentou efeito quadrático na digestibilidade da MS, com máxima digestibilidade estimada no nível 0,82% de cal. O balanço de nitrogênio (BN) foi maior nos animais que consumiram a dieta contendo silagem de milho. Da mesma forma, os animais que consumiram cana-de-açúcar in natura apresentaram melhor BN em relação aos que ingeriram dietas contendo silagens de cana-de-açúcar. A inclusão de cal nas silagens de cana-de-açúcar resultou em BN máximo estimado com o nível de 0,77% de cal para estas dietas. O consumo de energia e conseqüentemente o desempenho de novilhas em crescimento alimentadas com silagem de milho é melhor que aquelas alimentadas com cana-de-açúcar. O uso da silagem de cana-de-açúcar sem aditivo resulta em menor consumo de energia. O nível de cal que resultou em melhor consumo de energia situa-se próximo de 0,8%.
The present work was developed based on two experiments that aimed evaluate the effects fresh or ensiled sugarcane and corn silage in diets for beef heifers. Experiment 1: Intake, total and partial apparent digestibility, microbial efficiency and ruminal characteristics in beef heifers fed diets based on sugarcane silage with different levels of whitewash (0.0, 0.75 and 1.5%), fresh sugarcane or corn silage. It was used for all diets offered the same concentrate at the base of 0.5% of body weight. The sugarcane was corrected for protein content 10.5%, using urea and ammonium sulfate (9:1), as well as corn silage. Five heifers cannulated in the rumen and abomasum, with average weight of 373.8 kg divided into 5 x 5 Latin square were used. For the determination of apparent digestibilities of nutrients, fecal samples were taken from animals during three consecutive days at different times (8:00, 12:00 and 17:00) in third week of each experimental period. The estimation of fecal output was performed using the LIPE ® and to estimate the individual consumption of concentrate was used titanium dioxide as an external. The individual consumption of roughage was estimated using indigestible neutral detergent fiber (NDFi). Animals fed diets containing sugarcane silage had lower intakes of dry matter that animals fed with fresh sugarcane. It was verified a quadratic effect with maximum intakes levels of cal 0.81, 0.77, 0.86 and 0.86%, respectively for DM, OM, CP and TDN. NDF intake presented a linear negative with increasing levels of whitewash in sugarcane silage. The total apparent digestibility of NDF increased with the addition of whitewash in sugarcane silage. Nitrogenous compounds were higher for heifers fed corn silage; no difference between diets containing sugarcane silages and fresh sugarcane. However, it was observed increased as the cal was included in the sugarcane. An increase was observed in BN as it included whitewash in the sugarcane silage. Diets based on corn silage provide greater intake and digestibility of dry matter and nitrogenous compounds in relation to diets based on sugarcane. Based on the maximum energy intake (TDN) is recommended ensile the sugarcane with 0.86% of whitewash. Experiment 2: The study was carried out to evaluate the intake, total apparent digestibility, microbial synthesis efficiency, nitrogen balance and weight gain of beef heifers fed diets based on sugarcane silage with different levels of whitewash (0.0, 0.75 and 1.5%), fresh sugarcane or corn silage. It was used a same concentrated offered on the basis of 0.5% of body weight for all animals, and then the diets isoproteics, since all forages were corrected to have the same protein content (10.5%), adding urea/ammonium sulfate (9:1) in due proportion to each forage. 30 zebu steers with average body weight of 273.6 kg and mean age of 18 months distributed randomly were used. For the determination of apparent digestibilities of nutrients, fecal samples were taken from animals during three consecutive days at different times (8:00, 12:00 and 17:00) in third week of each experimental period. The estimation of fecal output was performed using the LIPE ® and to estimate the individual consumption of concentrate was used titanium dioxide as an external. The individual consumption of roughage was estimated using indigestible neutral detergent fiber (NDFi). The animals fed corn silage had higher intakes than the animals fed sugarcane silage and fresh sugarcane. Intake was higher for fresh sugarcane in relation to sugarcane silage that showed a quadratic response with the addition of whitewash with maximum intake levels with cal 0.82, 0.87, 0.81 and 0.79%, respectively for DM, OM, and NDF (% CW). The total apparent digestibility was greater for corn silage. The inclusion of cal had a quadratic effect on DM digestibility digestibility with maximum level of 0.82 cal. Nitrogen balance was higher for heifers fed corn silage. Similarly, animals that intake fresh sugarcane showed better nitrogen balance in relation to sugarcane silage. The inclusion of whitewash in sugarcane silages led quadratic behavior on this variable with a maximum value with the level of 0.77% cal. Energy intake and the performance of heifers fed corn silage is better than those fed with sugarcane. The use of sugarcane silage without additives results in lower energy intake. The level of whitewash resulted in higher energy intake lies around 0.8%.
Palavras-chave: Consumo
Digestibilidade
Silagem
Cana-de-açúcar
Óxido de cálcio
Intake
Digestibility
Silage
Sugarcane
Calcium oxide
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: MORAES, Kamila Andreatta Kling de. Fresh or ensiled sugarcane and corn silage in diets for beef heifers. 2010. 78 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1761
Data do documento: 17-Ago-2010
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf351,93 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.