Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1774
Tipo: Tese
Título: Relação triptofano:lisina em rações para poedeiras leves
Relação triptofano:lisina em rações para poedeiras leves
Título(s) alternativo(s): Tryptophan:lysine ratio in diets for white leghorn hens
Tryptophan:lysine ratio in diets for white leghorn hens
Autor(es): Calderano, Arele Arlindo
Primeiro Orientador: Gomes, Paulo Cezar
Primeiro coorientador: Barreto, Sérgio Luiz de Toledo
Segundo coorientador: Donzele, Juarez Lopes
Primeiro avaliador: Rodrigues, Paulo Borges
Segundo avaliador: Cupertino, Edwiney Sebastião
Terceiro avaliador: Almeida, Priscila D' Agostini de
Abstract: Foram realizados dois experimentos com o objetivo de determinar as relações ideais dos aminoácidos triptofano digestível:lisina digestível em rações para poedeiras leves de 24 a 40 (Experimento I) e de 42 a 58 (Experimento II) semanas de idade. Em cada experimento foram utilizadas 240 poedeiras Hy-Line W-36, distribuídas em delineamento inteiramente ao acaso, com cinco tratamentos, oito repetições e seis aves por unidade experimental. Ao completarem 24 e 42 semanas de idade as aves foram submetidas aos tratamentos experimentais que consistiram de rações isonutritivas, exceto para os níveis de triptofano digestível. No experimento I os níveis de triptofano digestível nas rações foram 0,157; 0,168; 0,179; 0,190 e 0,201%, proporcionando relações triptofano digestível:lisina digestível de 21,5; 23,0; 24,5; 26,0 e 27,5 respectivamente. Foi utilizado um nível subótimo de lisina digestível nas rações de 0,730%. No experimento II os níveis de triptofano digestível nas rações foram 0,149; 0,160; 0,171; 0,182 e 0,193%, proporcionando relações triptofano digestível:lisina digestível de 21,5; 23,1; 24,6; 26,2 e 27,8 respectivamente. Foi utilizado um nível sub ótimo de lisina digestível nas rações de 0,694%. Em ambos os experimentos os seguintes parâmetros foram avaliados: consumo alimentar (ração, triptofano digestível e lisina digestível), porcentagem de postura, peso dos ovos, massa de ovos, conversão alimentar (dúzia e massa de ovos), eficiência de utilização de lisina digestível (massa e número de ovos), porcentagem dos componentes dos ovos, ganho de peso e balanço de nitrogênio. No experimento I houve efeito linear dos níveis de triptofano digestível sobre o consumo de ração, de triptofano digestível e de lisina digestível, a porcentagem de postura, a massa de ovos, a conversão alimentar por massa de ovos, a eficiência de utilização de lisina por massa de ovos e o ganho de peso. Também foi observado efeito quadrático sobre o peso dos ovos. Para a eficiência de utilização de lisina por massa de ovos houve melhor ajuste dos dados ao modelo LRP, sendo obtida menor soma de quadrado dos desvios. O nível de triptofano digestível na dieta a partir do qual ocorreu o platô foi de 0,184%. Esse nível correspondeu ao consumo de 142 mg/ave/dia de triptofano digestível e a relação ideal triptofano digestível:lisina digestível de 25,2%. xi No experimento II foi observado efeito linear sobre o consumo de triptofano digestível. Houve efeito quadrático sobre a porcentagem de postura, a massa de ovos, a conversão alimentar por massa de ovos e a eficiência de utilização de lisina por massa de ovos. Para a conversão alimentar por massa de ovos foi obtido 0,178% como nível ótimo, que correspondeu ao consumo de 158 mg/ave/dia de triptofano digestível e a relação ideal triptofano digestível:lisina digestível de 25,6%. Aplicando-se o limite de confiança de 95% para a resposta da equação quadrática foi obtida a relação de 24,3%. As relações ideais triptofano digestível:lisina digestível recomendadas nas dietas para poedeiras leves de 24 a 40 e de 42 a 58 semanas de idade são de 25,2% e 24,3%, respectivamente.
Two experiments were carried to determine the ideal ratio of digestible tryptophan:digestible lysine in diets for light laying hens from 24 to 40 and 42 to 58 weeks of age. A total of 240 laying hens Hy-Line W-36 were used in each experiment. The hens were distributed in a completely randomized experimental design with 5 treatments, 8 replicates and 6 hens per experimental unit. When they completed 24 (experiment I) and 42 (experiment II) weeks of age the birds received the experimental treatments that consisted of diets isonutrient, except for levels of digestible tryptophan. In the experiment I the levels of digestible tryptophan used in diets were 0.157; 0.168; 0.179; 0.190 and 0.201%, providing ratios of digestible tryptophan: digestible lysine of 21.5; 23.0; 24.5; 26.0 and 27.5. Was used a suboptimal level of digestible lysine in the diets of 0.730%. In the experiment II the levels of digestible tryptophan used in diets were 0.149; 0.160; 0.171; 0.182 and 0.193%, providing ratios of digestible tryptophan:digestible lysine of 21.5; 23.1; 24.6; 26.2 e 27.8. Was used a suboptimal level of digestible lysine in the diets of 0.694%. In both experiments the following parameters were evaluated: food intake (feed, digestible tryptophan and digestible lysine), egg production, egg weight, egg mass, feed conversion (dozen eggs and egg mass), efficiency of digestible lysine utilization (mass and number of eggs), percentage of egg components, weight gain and nitrogen balance. In the experiment I there was a linear effect on feed intake, digestible tryptophan intake, digestible lysine intake, egg production, egg mass, feed conversion per egg mass, efficiency of lysine utilization per egg mass and weight gain. We also observed a quadratic effect on egg weight. For the efficiency of digestible lysine utilization per egg mass there was best fitted of the data to the LRP model. For the LRP model was obtained smallest sum of squared deviations. The level of digestible tryptophan in diet from which the plateau occurred was 0.184%. This level corresponded to intake of 142 mg/bird/day of digestible tryptophan and the ideal ratio of digestible tryptophan:digestible lysine of 25.2%. In the experiment II was observed linear effect on digestible tryptophan intake. There was quadratic effect on egg production, egg mass, feed conversion per egg mass and efficiency of lysine utilization per egg mass. For feed conversion per egg mass 0.178% was obtained as optimal level. xiii This level corresponded to intake of 158 mg/bird/day of digestible tryptophan and the ideal ratio of digestible tryptophan:digestible lysine of 25.6%. Applying the limit of 95% for the quadratic response was obtained the ratio of 24.3%. The ideal ratio of digestible tryptophan:digestible lysine recommended in diets for light laying hens from 24 to 40 and 42 to 58 week of age are 25.2% and 24,3%, respectively.
Palavras-chave: Triptofano
Energia metabolizável
Poedeiras leves
Tryptophan
Metabolizable energy
Laying hens
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: CALDERANO, Arele Arlindo. Tryptophan:lysine ratio in diets for white leghorn hens. 2011. 115 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1774
Data do documento: 16-Mai-2011
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf488,47 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.