Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1795
Tipo: Tese
Título: Estratégias de suplementação para vacas e para novilhas de corte dos quatro aos dezoito meses de idade
Título(s) alternativo(s): Supplementation strategies for cows and beef heifers from four to eighteen months old
Autor(es): Couto, Victor Rezende Moreira
Primeiro Orientador: Paulino, Mário Fonseca
Primeiro coorientador: Valadares Filho, Sebastião de Campos
Segundo coorientador: Detmann, Edenio
Primeiro avaliador: Moraes, Eduardo Henrique Bevitori Kling de
Segundo avaliador: Fernandes, Juliano José de Resende
Abstract: Foram realizados três experimentos com o objetivo de avaliar Estratégias de suplementação para vacas e para novilhas de corte dos quatro aos dezoito meses de idade. No primeiro experimento objetivou-se avaliar o desempenho produtivo, o consumo de pasto, bem como consumo e digestibilidade dos nutrientes ingeridos por novilhas Nelore ou mestiça, com predominância de sangue zebu, suplementadas com diferentes quantidades de suplemento múltiplo, em pastagens de Brachiaria decumbens Stapf, dos quatro aos dezoito meses de idade. Foram utilizadas 41 bezerras com idades e pesos médios iniciais de quatro meses e 131±5 kg, respectivamente. Foram avaliadas cinco estratégias de suplementação múltipla sendo: um tratamento controle (recebendo apenas mistura mineral ad libitum); mais quatro estratégias de suplementação com concentrado (nível baixo, nível médio-baixo, nível médioalto e nível alto de suplementação). O experimento foi dividido em quatro fases experimentais, compreendendo os períodos de transição águas-seca, seca, transição seca-águas e águas. De forma geral, com a inclusão de suplemento múltiplo até o nível médio-alto de suplementação, não foi observada redução no consumo de pasto relação ao grupo controle; entretanto observou-se redução no consumo de pasto por parte dos animais tratados com alta inclusão de suplemento múltiplo. Este consumo foi 20,3% menor quando comparado aos animais do tratamento médio-alto (3,194 kg/dia vs 3,842 kg/dia). O consumo médio de MS de pasto foi de 16,386; 15,464; 15,220; 16,373 e 12,892g para cada kg de PC para os tratamentos controle, baixo, médio baixo, médio alto e alto respectivamente. O consumo MS total foi maior para os dois maiores níveis de suplementação e apresentou média geral de 21,062 g/kg de PC para nível mais alto de suplementação e 17,447 g/kg de PC para os animais do grupo controle ao logo de todo o período experimental. No final da segunda etapa do experimento (estação seca) foi observada diferença no peso corporal final das novilhas submetidas ao nível mais alto de suplementação em relação ao grupo controle, ao passo que no decorrer do período experimental esta diferença para o controle se estendeu apenas para o nível médio-alto de inclusão de suplemento. O peso corporal final observado foi de 261,4 kg para os animais do grupo controle; 276,5 para o nível baixo de suplementação; 290,8 para o nível médio baixo; 293,4 para o nível médio alto e 330,4 kg para o nível alto de suplementação. Entre os animais submetidos ao alto nível de suplementação foi observado o PC médio de 286,4 kg ao final do período da transição seca-águas (63,6 % do peso adulto média de uma vaca Nelore de 450,0 kg). Os animais submetidos aos níveis médios de suplementação alcançaram a esta condição somente ao final da estação das águas, por volta dos 18 meses. O desempenho de ganho de peso de novilhas Nelore ou mestiça, com predominância de sangue zebu, suplementadas em pastagens de Brachiaria decumbens Stapf, dos quatro aos dezoito meses de idade aumenta com a inclusão de suplemento múltiplo. A inclusão de suplementos à dieta de novilhas de corte aumenta o consumo de matéria seca. A digestibilidade da matéria orgânica assim como a digestibilidade da proteína bruta da dieta, aumentam com os níveis de suplementação. A digestibilidade da fibra em detergente neutro corrigida para cinzas e proteína não é afetada pela inclusão de concentrado. No segundo experimento objetivou-se avaliar a produção de leite, a variação do peso corporal e escore de condição corporal, bem como o consumo de pasto e digestibilidade dos componentes da dieta ingerida por vacas lactantes Nelore ou mestiça, com predominância de sangue zebu, manejadas em sistema creep-feeding em pastagens de Brachiaria decumbens Stapf, dos quatro aos oito meses de lactação. Foram utilizadas 41 vacas e suas respectivas crias. A cada conjunto (matriz e bezerra) foi sorteado uma das cinco estratégias de suplementação protéica-energética-mineral para ser fornecida às bezerras, sendo: T0 - (sem suplementação - recebendo apenas mistura mineral ad libitum); T250 - (0,250 kg/animal); T500 - (0,500 kg/animal); T750 - (0,750 kg/animal) e T1000 - (1,000 kg/animal). Para avaliação do consumo e digestibilidade da forragem ingerida foi realizado um ensaio com duração de 10 dias, sendo os sete primeiros destinados à adaptação dos animais ao indicador óxido crômico; que foi utilizado para estimativa da excreção fecal. O consumo de MS de pasto, bem como dos demais componentes da dieta, não foram fetados pelos tratamentos. O consumo médio de MS de pasto pelas vacas foi de 10,171 kg por dia ou 22,734 g por kg de peso corporal. Não foram observadas diferenças no consumo de NDT por parte das vacas com o aumento de fornecimento de alimento concentrado às crias. A concentração de média NDT na dieta das vacas foi de 465,20 g NDT/kg de MS. A digestibilidade da matéria orgânica observada foi em média 50,29% e não foi influenciada pelos tratamentos assim como a digestibilidade da proteína bruta e da FDNcp, 36,54% e 59,43% respectivamente. Foi observado efeito quadrático sobre a variação de peso corporal com máximo aumento de peso corporal das vacas quando as bezerras são suplementadas com 0,598 kg de concentrado. No entanto, a equação de regressão quadrática, testada pela falta de ajustamento, não se apresentou adequada para explicar a variação de peso corporal das vacas a partir do consumo de suplemento múltiplo por parte de suas crias. Foi observado aumento no peso corporal, em média 13,8 kg para as vacas que amamentavam bezerras suplementadas, já para o tratamento controle, essa variação foi de apenas 1,9 kg durante todo o período experimental. O fato de fornecer alimento concentrado às bezerras acaba reduzindo a dependência destes animais em relação às mães no tocante à obtenção de alimento. Foi observada redução linear no consumo de leite à medida que se fornecia alimento concentrado às bezerras (P<0,02). As bezerras suplementadas consumiam em média 3,76 kg de leite por dia, enquanto bezerras não suplementadas consumiam 5,45 kg por dia. Foi observado pelo ajuste da equação de regressão que para cada kg de suplemento fornecido às crias, 2,088 kg de leite deixava de ser consumido por parte destas bezerras. O consumo de matéria seca de vacas lactentes sob sistema creep-feeding não difere de vacas amamentando bezerras não suplementadas e foi em média 10,257 kg por dia, ou 22,928 g por kg de peso corporal. A inclusão de suplemento múltiplo na dieta de bezerras lactentes resulta em menor produção de leite por parte das matrizes. Aliado a isto, existe aumento no peso da vaca quando esta amamenta a cria em sistema creepfeeding. No terceiro experimento o objetivo de avaliar o escore de condição corporal, o consumo de pasto e digestibilidade dos nutrientes ingeridos por vacas zebuínas em terço final de gestação, suplementadas com diferentes quantidades de suplemento múltiplo, em pastagens de Brachiaria decumbens Stapf, durante a época seca. Foram utilizadas 52 vacas multíparas prenhes com predominância de sangue zebu. A cada animal foi sorteado um dos cinco níveis de suplementação múltipla sendo: controle (recebendo apenas mistura mineral ad libitum); T400 (0,400 kg/animal); T800 (0,800 kg/animal); T1200 (1,200 kg/animal) e T1600 (1,600 kg/animal). Foram avaliados a mistura mineral e um suplemento múltiplo formulado para conter 28% de PB. Os animais foram pesados em jejum no início e ao final do experimento. A variação do escore de condição corporal (ECC) das vacas foi determinada pela diferença entre o ECC final e inicial; foi utilizada a escala de pontuação de 1 a 9. Para avaliação do consumo e digestibilidade da dieta ingerida foi realizado, no início do segundo período experimental, um ensaio com duração de 10 dias, sendo sete destinados à adaptação dos animais aos indicadores externos óxido crômico e dióxido de titânio. O primeiro foi utilizado para estimativa da excreção fecal e o segundo foi misturado ao suplemento imediatamente antes do fornecimento, a fim de permitir a mensuração do consumo individual do suplemento. A adição do suplemento até o nível de 1,600 kg por dia apresentou correlação linear positiva a maioria das variáveis de consumo estudadas, aumentando o consumo de MS, o consumo de matéria orgânica, o consumo de PB, o consumo de FDNcp, o consumo de carboidratos não fibrosos bem como aumentou a digestibilidade dos componentes da dieta, resultando em um aumento no consumo de NDT e também aumento na concentração de NDT na dieta dos animais. Os consumos de matéria seca de pasto e de FDNcp em relação ao peso corporal apresentaram comportamento quadrático em relação ao consumo de suplemento, com menor consumo de pasto para o nível de suplementação estimado de 0,667 kg por animal e de FDNcp para o nível estimado de 0,450 kg por animal. O consumo médio de MS de pasto foi de 14,255 g/kg de PC. Estes resultados são compatíveis com a baixa qualidade e disponibilidade da forragem pastejada. A variação de peso corporal das vacas também apresentou resposta linear à inclusão do suplemento múltiplo. A inferência imediata à esta observação é a capacidade da suplementação em aumentar o escore de condição corporal de matrizes durante o terço final da gestação. A variação do escore de condição corporal avaliada 30 dias após o parto foi aumentada linearmente com a inclusão de alimento concentrado na dieta dos animais. A síntese de PB microbiana não foi influenciada de maneira regular pelos tratamentos. O escore de condição corporal aumenta com a inclusão de concentrado na dieta, inclusive quando avaliado após a suplementação no período pós-parto. Ao fornecer suplemento múltiplo, em pastagens de Brachiaria decumbens Stapf, durante a época seca à vacas em terço final de gestação o consumo de matéria seca é aumentado, assim como a digestibilidade dos componentes da dieta dos animais.
Three experiments were conducted to evaluate supplementation strategies for cows and beef heifers from four to eighteen months old. The first experiment was carried out to evaluate the performance, forage intake, total dry matter intake, and digestibility. Forty-one crossbred calves (at least 50% Nellore cross), with initial shrunk BW of 131±5 kg and initial age of 120 day were used. The animals were supplemented with different amounts of multiple supplements, grazing Brachiaria decumbens Stapf, until 18 mo old. The animals were randomly assigned to one of five strategies supplementation: only mineral mixture (control), low level, medium-low level, medium-high level, and high level of supplement intake. The experiment was split into four experimental stages, including transition rainy-dry, dry, transition dry-rainy, and rainy season. Overall, the inclusion of multiple supplements up to medium-high level did not decrease the forage intake compared to the control treatment. However, there was a decrease in forage intake in the group treated with the high inclusion of multiple supplements. This intake was 20.3% lower compared to the mediumhigh treated group (3.194 kg/day versus 3.842 kg/day). The average forage dry matter intake was 16.386, 15.464, 15.220, 16.373, and 12.892 g/kg of BW for control, low, medium-low, medium-high, and high groups, respectively. The total dry matter intake was greater for the medium-high and high levels of supplementation (average during full experimental period of 21.062 and 17.447 g/kg of BW for high and control groups, respectively). At the end of the second experimental stage (dry season), there was a greater final BW in the high group than in the control group, whereas during the full experimental period this difference was observed only in the medium-high group compared to the controls. The final BW was 261.4, 276.5, 290.8, 293.4, and 330.4 kg for the control, low, medium-low, medium-high, and high level of supplementation, respectively. At the end period of dry-rainy transition, the average BW was 286.4 kg for the high group (63.3% of the weight of adult cow of 450 kg). The animals submitted at the medium level reached this condition only at the end rainy season, around 18 mo old. The weight gain of Nellore or crossbred heifers supplemented and grazing Brachiaria decumbens Stapf, increases with the inclusion of multiple supplements at diet. The use of multiples supplements increased the dry matter intake of beef heifers. The digestibility s of organic matter and crude protein increased with supplementation levels. The digestibility of neutral detergent fiber corrected for residual ash and protein were not affected by the concentrate inclusion. In the second experiment the objective was to evaluate the milk production, the change in BW and body condition score (BCS), like the forage intake and digestibility of dietary components ingested by lactating Nellore or crossbred, with zebu blood predominance, handling under creep-feeding system grazing Brachiaria decumbens Stapf, from four to eight months of lactation. Forty-one cows were used and their respectively offspring. Each set (matrix and calf) was randomly one of five supplementation strategies of energy-protein supplement and mineral to be supplied to the calves, as follows: T0 - (no supplementation - receiving only mineral mixture ad libitum); T250 - (0.250 kg/animal ) T500 - (0.500 kg/animal), T750 - (0.750 kg/animal) and T1000 - (1.000 kg/animal). To evaluate the forage intake and digestibility was conducted a test for 10 days, the first of seven days for the adaptation of animals to chromium oxide indicator, which was used to estimate the fecal excretion. The forage DM intake, as well as other dietary components was not affected by treatments. The average forage DM intake by cows was 10.171 kg/day or 22.734 g /kg of BW. No differences were observed on TDN intake by cows with increasing concentrate supply to the offspring. The average TDN in the diet of the cows was 465.20g of TDN /kg of DM. The organic matter digestibility was observed on average 50.29% and was not influenced by treatments, as well as CP and NDF digestibility, which were 36.54% and 59.43% respectively. A quadratic effect was observed under the variation of BW gain with a maximum gain of cows when the calves are supplemented with 0.598 kg of concentrate. However, the quadratic regression equation was tested for the lack of fit, are not provided adequate to explain the weight variation of the cows from the use of multiple supplement add-on of their offspring. There was an increase in BW, on average 13.8 kg for the cows suckling supplemented calf, to the control treatment, this variation was only 1.9 kg throughout the experimental period. The fact of provide concentrate supplement to calves, eventually may reduce the dependence of these animals in relation to their mothers with regard to obtaining food. There was a linear decrease in milk intake as it provided the concentrate to calves (P<0.02). The supplemented calves consumed on average 3.76 kg of milk/day while non-supplemented calves consumed 5.45 kg per day. It was observed by adjusting the regression equation for each kg of supplement provided to offspring, 2.088 kg of milk was no longer consumed by these calves. The DM intake of cows suckling calves on creep-feeding system does not differ from cows suckling calves not supplemented and was on average 10.257 kg/day, or 22.928 g/kg of BW. The inclusion of multiple supplements in the diet of suckling calves results in lower milk production by the matrix. In addition, there is an increase in weight of cow when the calf is suckling on creep-feeding system. The third experiment was carried out to evaluate the body condition score (BCS), forage intake, and digestibility of the nutrients ingested by Zebu cows in the final third of gestation, supplemented with different amounts of multiple supplements, grazing Brachiaria decumbens Stapf, during dry season. Fifty two multiparous pregnant cows with zebu blood predominance were used. Each animal was randomly assigned one of five levels of supplementation. The treatments were: Control (receiving only mineral mixture ad libitum), T400 (0.400 kg/animal), T800 (0.800 kg/animal), T1200 (1.200 kg/animal) and T1600 (1.600 kg/animal). The multiple supplement was formulated to contain 28% CP. The animals were weighted at the beginning and end of the experiment. The change in BCS was determined by the difference between the initial and final BCS, a score scale 1-9 was used. To evaluate the intake and digestibility of diet ingested was held early in the second period, a trial lasting 10 days, seven for the adaptation of animals to external indicators chromium oxide and titanium dioxide. The chromium oxide was used to estimate the fecal excretion and the titanium dioxide was mixed to the supplement immediately prior to delivery, to enable the measurement of the individual intake of the supplement. The addition of the supplement to the level of 1.600 kg/day showed positive linear correlation with most consumer variables studied, increasing the DM intake, organic matter intake, CP intake, NDF intake, nonfibrous carbohydrates intake, and as increasing of the dietary components digestibility, resulting in an increase in TDN intake and also increase of the TDN concentration in the diet of animals. The forage DM intake and NDF intake in relation to BW showed a quadratic behavior in relation to supplement intake, with lower forage intake on the level of supplementation estimated 0.667 kg/animal and NDF for the estimated level of 0.450 kg/ animal. The average forage DM intake was 14.255 g/kg of BW. These results are consistent with the low quality and availability of forage grazed. The change in BW of cows also showed a linear response to the inclusion of multiple supplements. The immediate implication of this observation is the ability of supplementation to increase the matrix body condition score during the final third of gestation. The change in BCS assessed 30 days after supplementation period was linearly increased with the inclusion of concentrate in the diet of animals. The microbial protein synthesis was not affected by the treatments on a regular basis. The BCS increases with the addition of concentrate in the diet, even when measured after supplementation in the postpartum period. By providing multiple supplements, to cows grazing Brachiaria decumbens Stapf, during the dry season, in the final third of gestation the DM intake is increased, as well as the digestibility of the diet components.
Palavras-chave: Bovinos
Fêmeas
Suplementação
Cattle
Females
Supplementation
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: COUTO, Victor Rezende Moreira. Supplementation strategies for cows and beef heifers from four to eighteen months old. 2011. 105 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1795
Data do documento: 1-Ago-2011
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,14 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.