Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1796
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorOliveira, Will Pereira de
dc.date.accessioned2015-03-26T12:54:42Z
dc.date.available2012-11-22
dc.date.available2015-03-26T12:54:42Z
dc.date.issued2012-02-14
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Will Pereira de. Lysine levels and validation of ideal protein in diets for broilers. 2012. 126 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.por
dc.identifier.urihttp://locus.ufv.br/handle/123456789/1796
dc.description.abstractForam realizados quatro experimentos com frangos de corte, sendo dois (Experimentos 1 e 2) para avaliar o efeito de níveis de lisina digestível em rações suplementadas ou não com aminoácidos industriais e outros dois (experimentos 3 e 4) para validar as relações dos aminoácidos digestíveis: Treonina, Valina, Isoleucina, Arginina e Triptofano; com a Lisina digestível, na proteína ideal, para frangos de corte submetidos a dois ambientes térmicos: termoneutro e estresse por calor. No experimento 1, foram utilizados 1440 frangos, de 8 a 21 dias de idade, com peso inicial médio de 168,1g, distribuídos em delineamento experimental inteiramente casualizado (DIC), em esquema fatorial 5 x 2 [(cinco níveis de lisina digestível: 1,00; 1,10; 1,20; 1,30 e 1,40% e dois tipos de ração: variando a proporção de milho e de farelo de soja (M+FS) e ração suplementada com aminoácidos industriais (PB+AA)], oito repetições e 18 aves por repetição. Foi observado efeito de interação apenas sobre o ganho de peso (GP) e sobre a deposição de gordura (DG) das aves. O consumo de ração (CR) em ambas as rações. Os níveis de lisina da ração M+FS influenciaram de forma quadrática o ganho de peso (GP) e a conversão alimentar (CA) que melhoraram até os níveis estimados de 1,30 e 1,40% de lisina, respectivamente. Na ração PB+AA, os níveis de lisina aumentaram o GP e melhoraram a CA de forma linear. Independente do tipo de ração, a deposição de proteina aumentou enquanto a deposição de gordura reduziu de forma linear com o aumento dos níveis de lisina. A ração M+FS proporcionou menor deposição de gordura em relação à ração PB+AA. No experimento 2, foram utilizados 1280 frangos, de 22 a 42 dias de idade, com peso inicial médio de 787,5g, distribuídos em DIC, em esquema fatorial 4 x 2 (quatro níveis de lisina digestível: 0,90; 1,00; 1,10 e 1,20% e dois tipos de rações, formuladas por metodologia semelhante à do experimento 1), oito repetições e 20 aves por repetição. Foi observado efeito de interação sobre os parâmetros de desempenho e de carcaça avaliados. Em ambas as rações a CA melhorou de forma linear com o aumento dos níveis de lisina. Os níveis de lisina da ração M+FS influenciaram o CR, o GP, os pesos absolutos (PA) de carcaça, coxa, sobrecoxa e o peso relativo (PR) de peito sem osso, que aumentaram de forma linear. Entretanto, os PA e PR de gordura abdominal (GA) reduziram linearmente com o aumento dos níveis de lisina na ração M+FS. Nas aves alimentadas com ração PB+AA o PR de sobrecoxa reduziu de forma linear com os níveis de lisina e os PR de peito com osso e peito sem osso reduziram de forma quadrática até os níveis estimados de 1,04 e 1,07% de lisina, respectivamente. A excreção e a retenção de nitrogênio aumentaram linearmente com os níveis de lisina da ração M+FS. No experimento 3, foram utilizados 336 frangos machos, dos 22 aos 42 dias de idade, distribuídos em DIC, com oito tratamentos (rações) [basal; cinco rações com as relações ideais com a lisina: treonina (Tre), valina (Val), isoleucina (Ile), arginina (Arg), triptofano (Trp); proteína ideal (PI); PI+ácido glutâmico+glicina (PI+Glu+Gli)], seis repetições e sete aves por repetição, alojadas em salas climatizadas. A temperatura do ar (TAR) e umidade relativa (UR) das salas foram de 23,8±115°C e 69,8±5,59%. O ITGU calculado foi de 70,9±1,66. Não foi observado efeito das rações experimentais sobre o CR, GP e CA. Da mesma forma, os PA e PR de carcaça, peito com osso e peito sem osso não foram influenciados pelas rações experimentais. Ambos os PA e PR da GA apresentaram o maior valor para a ração PI e o menor valor para a ração Tre. No experimento 4, a metodologia aplicada foi semelhante à do experimento 3, porém as salas climatizadas foram ajustadas para proporcionarem estresse por calor. A TA , a UR e o ITGU obtidos foram de 32,0±0,55°C, 66,9±5,63% e 82,7±0,87, respectivamente. As rações experimentais não influenciaram o CR, GP e a CA. Os PA de carcaça, peito com osso, peito sem osso, perna e GA, assim como os PR de carcaça e peito sem osso não foram influenciados pelas rações experimentais. O maior PR de peito com osso e o menor PR de perna foram proporcionados pela ração PI+Glu+Gli. A ração PI porporcionou o maior PR de GA em comparação às demais rações. Conclui-se que, para frangos na fase de 8 a 21 dias de idade, os níveis estimados de 1,30 e de 1,40% de lisina digestível da rações M+FS proporcionaram, respectivamente, melhor GP e CA. Enquanto as aves que receberam rações PB+AA, o nível de 1,40% de lisina na ração proporcionou o melhor desempenho. Para a fase de 22 a 42 dias de idade, os níveis de 1,20 e 0,90% de lisina das rações M+FS e PB+AA, respectivamente, correspondem às exigências de lisina para o melhor desempenho. As relações dos aminoácidos treonina, triptofano, arginina, valina e isoleucina com a lisina ao nível de 1,10% na base digestível na proteína ideal preconizada por Rostagno et al. (2005) estão adequadas para frangos de corte submetidos aos ambientes termoneutro e de estresse por de calor. No estresse por calor, a suplementação com ácido glutâmico e glicina melhora as características de carcaça dos frangos de corte.pt_BR
dc.description.abstractFour experiments were conducted with broiler chickens, two (experiments 1 and 2) to evaluate the effect of digestible lysine levels in diets with or without supplementation of industrial amino acids and two (experiments 3 and 4) to validate the relatios of digestible amino acids: Threonine, Valine, Isoleucine, Arginine and Tryptophan; with Lysine in the ideal protein for broilers under two thermal environments: thermoneutral and heat stress. In experiment 1, 1440 broilers of 8 to 21 days of age with average initial weight of 168.12g were distributed in a completely randomized experimental design (CRD), in a 5 x 2 factorial arrangement [(five digestible lysine levels: 1.00; 1.10; 1.20; 1.30 and 1.40% and two types of diet: diet with different corn and soybean meal ratios (C+SM) and diet supplemented with industrial amino acids (CP+AA)], eight replicates and 18 birds per replicate. Interaction effect was observed only on weight gain (WG) and fat deposition (FD) of birds. Lysine levels reduced feed intake (FI) linearly in both diets. The lysine levels of the C+SM diet effected weight gain (WG) and feed conversion (FC) quadratically; they improved up to the estimate levels of 1.30 and 1.40% lysine, respectively. In the CP+AA diet, lysine levels increased WG and improved FC linearly. Regardless of the type of diet, the protein deposition increased linearly, whereas fat deposition reduced linearly with increase in he lysine levels of the diets. The C+SM diet promoted smaller fat deposition in reation to the CP+AA diet. In experiment 2, 1280 broilers of 22 to 42 days of age with average initial weight of 787.5g were distributed in a CRD, in a 4 x 2 factorial arrangement (four digestible lysine levels: 0.90; 1.00; 1.10 and 1.20% and two types of diets, formulated by methodology similar to that of experiment 1), eight replicates and 20 birds per replicate. Interaction effect was observed on the performance and carcass parameters evaluated. In both diets, FC improved linearly with the increase in lysine levels. The lysine levels of the C+SM diet affected FI, WG, absolute weight (AW) of carcass, thigh, drumstick and yield (Y) of boneless breast, which increased linearly. However, AW and Y of abdominal fat (AF) reduced linearly with increase in the lysine levels of the C+SM diet. In birds fed the CP+AA diet, lysine levels reduced the drumstick Y linearly and affected boneless and boned breast Y, which reduced up to the estimate levels of 1.04 and 1.07% lysine, respectively. The excretion and retention of nitrogen increased linearly with lysine levels in the C+SM diet. In experiment 3, 336 male broilers of 22 to 42 days of age were distributed in a CRD with eight treatments (diets) [basal; five diets with ideal ratios with lysine: threonine (Thr), valine (Val), isoleucine (Ile), arginine (Arg), Tryptophan (Trp); ideal protein (IP); IP+glutamic acid+glycine (IP+Glu+Gly)], six replicates and seven birds per replicate, housed in airconditioned rooms. The air temperature (AT) and relative humidity (RU) of the rooms were 23.8±115°C and 69.8±5.59%. The calculated wet bulb globe temperature (WBGT) was 70.9±1.66. No effect of experimental diets was observed on FI, WG and FC. Likewise, AW and Y of AF presented the greatest value for the IP diet and the lowest value for the Thr diet. In experiment 4, the methodology applied was similar to that of experiment 3; however, the air-conditioned rooms were set to promote heat stress. The AT, RU and WBGT values obtained were 32.0±0.55°C, 66.9±5.63% and 82.7±0.87, respectively. Experimental diets did not affect FI, WG or FC. AW of carcass, bone and boneless breast, leg and AF, the same way carcass and boneless Y were not affected by experimental diets. The greater boned breast Y and the lower leg Y were originated by the IP+Glu+Gly diet. The IP diet promoted higher AF Y in comparison with the other diets. One can conclude that, for broilers in the phase of 8 to 21 days of age, the estimated levels of 1.30 and 1.40% digestible lysine in the C+SM diets, the 1.40% digestible lysine level in the diet promoted the best performance. For the phase of 22 to 42 days of age, the 1.20 and 0.90% lysine levels of diets C+SM and CP+AA, respectively, corresponded to lysine requirements for better performance. The ratios of amino acids threonine, tryptophan, arginine, valine and isoleucine with lysine at the 1.10% level on the digestible basis in ideal protein recommended by Rostagno et al. (2005) are adequate for broilers under thermoneutral and heat stress environments. In heat stress, supplementation with glutamic acid and glycine may improve carcass characteristics of broilers.eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectAminoácido digestívelpor
dc.subjectAvespor
dc.subjectDesempenhopor
dc.subjectDigestible amino acidseng
dc.subjectBirdseng
dc.subjectPerformanceeng
dc.titleNíveis de lisina digestível e validação da proteína ideal em rações para frangos de cortepor
dc.title.alternativeLysine levels and validation of ideal protein in diets for broilerseng
dc.typeTesepor
dc.contributor.advisor-co1Donzele, Juarez Lopes
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787766D0por
dc.contributor.advisor-co2Albino, Luiz Fernando Teixeira
dc.contributor.advisor-co2Latteshttp://lattes.cnpq.br/7930540518087267por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentGenética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragiculpor
dc.publisher.programDoutorado em Zootecniapor
dc.publisher.initialsUFVpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::PRODUCAO ANIMALpor
dc.contributor.advisor1Donzele, Rita Flávia Miranda de Oliveira
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3783585152234703por
dc.contributor.referee1Kill, João Luis
dc.contributor.referee2Haese, Douglas
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4715685H2por
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,25 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.