Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1823
Tipo: Tese
Título: Estratégias para utilização da cana-de-açúcar na alimentação de novilhas leiteiras: relações entre ureia, proteína verdadeira e amido
Título(s) alternativo(s): Strategies for the use of cane sugar in the diet of dairy heifers: relationship between urea, true protein and starch
Autor(es): Abreu, Claudilene Lima de
Primeiro Orientador: Pereira, José Carlos
Primeiro coorientador: Queiroz, Augusto César de
Primeiro avaliador: Leonel, Fernando de Paula
Segundo avaliador: Lana, Rogério de Paula
Terceiro avaliador: Vieira, Ricardo Augusto Mendonça
Abstract: Objetivou-se avaliar o consumo, digestibilidade dos nutrientes, metabolismo de nitrogênio, degradabilidade efetiva e repleção ruminal em novilhas leiteiras alimentadas com cana-de-açúcar e relações entre ureia, proteína verdadeira e amido. Sendo que os animais (onze novilhas com peso vivo inicial de 250±31 kg) foram distribuídos em dois quadrados latinos, 6 x 6 e 5 x 5, para os Experimentos 1 e 2, respectivamente. Os períodos foram compostos por 23 dias, sendo 10 dias para adaptação e 13 dias de coletas. Foi utilizada cana-de-açúcar como fonte volumosa para os dois Experimentos, com adição de ureia + sulfato de amônio (9:1) para correção do teor protéico, sendo diluídos e misturados a cana antes da alimentação dos animais. No Experimento 1 foram utilizados dois níveis de ureia, 10 e 14 g ureia/kg MN de cana, sendo que para cada um dos níveis foi disponibilizado aos animais 1,5 kg/dia de concentrados a base de milho triturado, farelo de soja e suplemento mineral, com diferentes teores de proteína bruta: 180, 200 e 220 g/kg de matéria seca. No Experimento 2, foram utilizadas relações de amido:fibra no concentrado: 80:20, 70:30, 60:40, 50:50 e 40:60 (a ureia+sulfato de amônio adicionado ao volumoso foi de 10 g ureia/kg MN de cana). Foi oferecido 1,5 kg de concentrado constituído de milho triturado, farelo de soja, farelo de trigo e suplemento mineral. A avaliação do consumo foi realizada do 10 ao 15° dia de cada período com pesagens diárias da quantidade de dieta fornecida e das sobras em cada tratamento. A digestibilidade aparente total foi determinada utilizando o método indireto com o indicador óxido crômico, fornecido do 1º ao 14º dia de cada período experimental. As amostras de fezes foram coletadas entre o 10º e 15º dia de cada período com intervalos de 26 horas. A estimativa dos parâmetros da cinética de passagem de partículas pelo trato gastrintestinal dos animais foi determinada a partir do ajuste do modelo bicompartimental (gama para um compartimento e exponencial para outro), aos dados de excreção fecal do indicador Lantânio, fixado a parede celular da cana-de-açúcar. Do 17° ao 23° dia de cada período foram coletadas amostras de fezes nos tempos 0, 8, 16, 24, 30, 36, 42, 48, 54, 60, 66, 72, 84, 96, 120 e 144 horas após incubação do da fibra marcada. Para estimativa dos parâmetros de degradabilidade ruminal da fibra da cana-de-açúcar e suas distintas partes (topo, casca e colmo) foi adotada a técnica in situ, utilizando três animais fistulados no rúmen. As amostras foram incubadas nos tempos 0, 3, 6, 9, 12, 24, 36, 48, 72, 96, 120 e 144 horas, sendo três repetições para cada alimento e cada tempo. O aumento dos níveis de nitrogênio não protéico na forma de ureia em dietas com cana-de-açúcar como volumoso (10 para 14 g de ureia/kg MN cana) para novilhas leiteiras não afeta o aproveitamento de nutrientes pelos animais, apresentando consumo, digestibilidade da matéria seca semelhantes e menores valores de degradabilidade efetiva da fibra e repleção ruminal. A inclusão de amido em níveis crescentes e a redução da fibra em dietas com cana-de-açúcar mais ureia para novilhas leiteiras não apresenta mudanças na degradabilidade efetiva da FDN da cana e na repleção ruminal. O colmo apresenta maior degradabilidade efetiva da FDN em relação a casca e ponta da cana-de-açúcar.
This study aimed to evaluate intake, nutrient digestibility, nitrogen metabolism, degradability and rumen fill in dairy heifers fed cane sugar and urea relations, trueprotein and starch. Since the animals (eleven heifers with initial body weight of 250 ± 31 kg) were divided into two Latin squares, 6 x 6 and 5 x 5, for Experiments 1 and 2, respectively. The periods were made for 23 days, with 10 days for adaptation and 13 days of collection. We used cane sugar as a source for both bulky Experiments with added urea + ammonium sulfate (9:1) to correct the protein content being diluted and mixed with sugar before feeding the animals. In Experiment 1 we used two levels of urea, 10 and 14 g urea / kg MN cane, and for each level was made available to the animals 1.5 kg / day concentrates the basis of ground corn, soybean meal and mineral supplement, with different levels of crude protein: 180, 200 and 220 g / kg dry matter. In Experiment 2, we used relations starch: fiber in the concentrate: 80:20, 70:30, 60:40, 50:50 and 40:60 (urea + ammonium sulfate was added to the bulky 10 g urea / kg MN cane). Was offered 1.5 kg of concentrate containing ground corn, soybean meal, wheat bran and mineral supplement. The intake assessment was conducted from the 10 to 15th day of each period with daily weighing the amount of diet fed and orts for each treatment. The apparent digestibility was determined using the indirect method with chromic oxide indicator, provided the 1st to the 14th day of each experimental period. Stool samples were collected between the 10th and 15th day of each period at intervals of 26 hours. The estimation of kinetic parameters of particle passage through the gastrointestinal tract of the animals was determined from the adjustment compartment model (gamma exponential and a compartment to another), the data for Fecal excretion of Lanthanum indicator, set the cell wall cane -cane. From 17 ° to 23 days of each period stool samples were collected at times 0, 8, 16, 24, 30, 36, 42, 48, 54, 60, 66, 72, 84, 96, 120 and 144 hours after Incubation of labeled fiber. To estimate parameters of ruminal degradability of fiber from sugar cane and its various parts (top and stem bark)was adopted in situ technique, using three animals rumen. The samples were incubated at 0, 3, 6, 9, 12, 24, 36, 48, 72, 96, 120 and 144 hours, with three replicates for each food and every time. The increased levels of non-protein nitrogen as urea in diets with sugar cane as forage (10 to 14 g of urea / kg cane MN) for dairy heifers does not affect the utilization of nutrients by the animals, with intake, digestibility similar dry matter and lower values of effective degradability of fiber and rumen fill. The inclusion of starch in increasing levels and lower fiber diets with cane sugar more urea for dairy heifers shows no changes in NDF cane and rumen fill. The stem has a higher NDF compared to shell and tip of cane sugar.
Palavras-chave: Alimentação animal
Digestibilidade dos nutrientes
Novilhas leiteiras
Animal feeding
Nutrient digestibility
Dairy heifers
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: ABREU, Claudilene Lima de. Strategies for the use of cane sugar in the diet of dairy heifers: relationship between urea, true protein and starch. 2012. 82 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1823
Data do documento: 24-Ago-2012
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf645,8 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.