Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1845
Tipo: Tese
Título: Resíduo desidratado da agroindústria de cervejaria na produção de silagem de capim-marandu
Título(s) alternativo(s): Residue from agribusiness brewery to produce silage for animal feed
Autor(es): Ferreira, Daniele de Jesus
Primeiro Orientador: Lana, Rogério de Paula
Primeiro coorientador: Zanine, Anderson de Moura
Primeiro avaliador: Veloso, Cristina Mattos
Segundo avaliador: Silveira, Márcia Cristina Teixeira da
Terceiro avaliador: Almeida, João Carlos de Carvalho
Abstract: O presente trabalho foi desenvolvido mediante a condução de quatro experimentos, os quais geraram informações que serão apresentadas na forma de quatro capítulos. O resíduo úmido de cervejaria utilizado nos experimentos foi desidratado naturalmente por um período de 36 horas. O delineamento experimental para os quatro experimentos foi o inteiramente casualizado, com cinco tratamentos e cinco repetições, sendo os tratamentos representados pelos níveis de inclusão de 0, 10, 20, 30 e 40% da matéria natural de resíduo de cervejaria desidratado à ensilagem de capim-marandu. No primeiro capítulo, avaliou-se o perfil fermentativo, perdas, recuperação de nutrientes e a composição bromatológica em silagens de capim-marandu aditivado com resíduo de cervejaria desidratado naturalmente. Foram utilizados silos experimentais, com capacidade de 10 litros, dotados de válvula de bunsen, para escape dos gases. No fundo do silo, foram colocados 2 kg de areia para captura dos efluentes, separados da forragem por um tecido de algodão. A compactação do material foi realizada manualmente, colocando-se, aproximadamente, 5 kg de forragem fresca picada por silo. A abertura dos silos ocorreu aos 45 dias após a ensilagem. Os valores de pH e poder tampão das silagens decresceram de forma quadrática (P<0,05) em função dos níveis de resíduo de cervejaria desidratado. Efeito positivo foi observado, também, no comportamento linear decrescente da equação de regressão para o valor de Namoniacal. Foi observado comportamento quadrático positivo (P<0,05) do teor de ácido lático com os níveis de resíduo de cervejaria desidratado incluídos na ensilagem do capim, estimando-se valores de 2,236, 3,136 e 3,276%, para os níveis 0%, 30% e 40% de inclusão, respectivamente, e menores valores para ácidos acético, butírico e propiônico que reduziram de forma quadrática. As perdas por gases e por efluentes reduziram de forma linear (P<0,05), conforme o nível de resíduo de cervejaria desidratado foi acrescido. A incorporação de resíduo de cervejaria desidratado à ensilagem resultou em maior teor de proteína bruta (P<0,05) e maior recuperação de matéria seca e de proteína bruta, além das menores perdas por gases e efluentes (P<0,05). Para os parâmetros químicos, como matéria orgânica, material mineral e carboidratos solúveis, não houve efeito dos níveis de resíduo de cervejaria na ensilagem de capim-marandu (P>0,05). O teor de extrato etéreo apresentou comportamento quadrático, de modo que o valor máximo foi estimado em 5,46% de extrato etéreo para o nível de 29,07% de resíduo de cervejaria desidratado. O teor de NDT aumentou linearmente (P<0,05) com a inclusão do resíduo de cervejaria na ensilagem de capim-marandu. Houve efeito linear decrescente dos níveis de resíduo de cervejaria para os teores de fibra em detergente neutro e para a hemicelulose na silagem de capim-marandu (P<0,05). Não houve efeito dos níveis de resíduo de cervejaria para o teor de fibra em detergente ácido na silagem de capim-marandu (P>0,05). A digestibilidade in vitro da matéria seca das silagens de capim-marandu elevou-se com a adição do resíduo de cervejaria desidratado (P<0,05). Conclui-se que a inclusão de 20% de resíduo de cervejaria desidratado já assegura uma boa fermentação de silagens de capimmarandu, proporcionando redução das perdas por gases e efluentes, aumento da recuperação de matéria seca e melhorias na composição química. No segundo capítulo, avaliou-se o fracionamento de carboidratos e proteína, e parâmetros cinéticos da degradação ruminal da silagem de capim-marandu aditivada com resíduo de cervejaria desidratado. Para os teores de carboidratos fibrosos, não foi observada significância estatística (P>0,05), sendo registrado valor médio de 70%. A adição de níveis crescentes de resíduo de cervejaria ao capim-marandu promoveu acréscimo linear dos teores de carboidratos não fibrosos, representados pela fração A+B1, com valores estimados pela equação de 10,96, 17,72, 18,47, 22,23 e 25,98%, respectivamente, em função dos níveis de 0 a 40% de inclusão. O teor da fração B2 diminuiu com a adição de resíduo de cervejaria, por meio de comportamento linear decrescente (P<0,05), com redução de 0,06 unidade percentual a cada 1% de inclusão de resíduo. A análise estatística da fração C de carboidratos das silagens também apresentou comportamento linear decrescente (P<0,05), à medida que se incluía resíduo de cervejaria na ensilagem de capim, sendo estimado em 0,31 unidade percentual a cada 1% de resíduo adicionado ao capim-marandu. Foi observada diferença por meio de equação linear decrescente (P<0,05) para os compostos nitrogenados insolúveis em detergente neutro (NIDN), sendo estimado em 0,25 unidade percentual a cada 1% de resíduo de cervejaria desidratado adicionado na ensilagem de capim-marandu. Os teores de nitrogênio elevaram-se linearmente quando se adicionou o resíduo de cervejaria na ensilagem do capimxi marandu (P<0,05). A fração A, obtida para as silagens de capim-marandu, apresentaram comportamento linear crescente (P<0,05) em função da inclusão do resíduo de cervejaria desidratado. A inclusão de resíduo de cervejaria desidratado na ensilagem de capim-marandu provocou comportamento linear decrescente (P<0,05) na fração B1+B2, com redução média de 0,37 unidade percentual a cada 1% de aumento do nível do subproduto. A fração B3 apresentou comportamento linear crescente (P<0,05), com aumento médio de 0,35 unidade percentual a cada 1% de aumento do nível do subproduto de cervejaria. O estudo de regressão mostrou comportamento linear decrescente (P<0,05) para a fração C em função dos níveis de resíduo de cervejaria. A inclusão do nível de 20% de resíduo de cervejaria desidratado à silagem de capim-marandu proporciona melhoria das proporções das frações proteicas e de carboidratos, assim como sobre os parâmetros cinéticos da degradação ruminal da matéria seca, proteína bruta e fibra em detergente neutro. No terceiro capítulo, avaliou-se a ingestão e digestibilidade aparente em ovinos alimentados com silagens de capim-marandu aditivadas com resíduo de cervejaria desidratado naturalmente. Para ensilagem do capim-marandu aditivado com níveis de cevada desidratada, utilizaram-se sacos plásticos de 100 kg de capacidade de peso, com o total de cinco sacos plásticos, perfazendo 500 kg de forragem verde por tratamento, que ficou ensilada por 45 dias. O capim-marandu utilizado foi oriundo do mesma piquete do primeiro experimento e teve o mesmo trato cultural. O período de avaliação teve duração de 21 dias, sendo 15 para adaptação às dietas e seis para as coletas. A inclusão do resíduo de cervejaria desidratado promoveu aumento linear (P<0,05) do consumo de água, que aumentou em 0,02 ponto percentual a cada unidade de resíduo adicionada. Os níveis de adição de resíduo de cervejaria desidratado na ensilagem do capim-marandu influenciaram positivamente (P<0,05) os consumos de matéria seca, proteína bruta, extrato etéreo e fibra em detergente neutro, e não influenciaram os valores de consumo de fibra em detergente ácido e a matéria orgânica. Conclui-se que ensilagens contendo níveis de 20% a 30% de resíduo de cervejaria desidratado, promoveram respostas positivas aos consumos de matéria seca, proteína bruta, extrato etéreo e fibra em detergente neutro. No quarto capítulo, avaliou-se o comportamento ingestivo de ovinos alimentados com silagens de capim-marandu aditivado com resíduo de cervejaria desidratado naturalmente. As condições experimentais foram semelhantes ao relatado no terceiro capítulo, com a diferença que os animais foram observados a cada 10 minutos, nos três últimos dias do período experimental durante 24 horas. Para o tempo em ruminação, não houve diferença estatística (P>0,05), ou seja, os animais mantiveram um equilíbrio entre os períodos noturno e diurno. O tempo de ingestão foi afetado pela adição de resíduo de cervejaria desidratado na ensilagem de capimmarandu de forma linear (P<0,05). Houve diferença (P<0,05) para o tempo de ingestão diurna em relação à ingestão noturna dos animais alimentados com silagens de capim- marandu. Houve diferença estatística para o tempo de ingestão diária (P<0,05), com efeito quadrático. A utilização do subproduto da agroindústria de cervejaria promoveu efeito quadrático (P<0,05) sobre o consumo de matéria seca, com valor de ponto de máxima estimado em 23,25% na adição do aditivo. Observou-se comportamento linear crescente (P<0,05) da equação de regressão para o consumo de fibra em detergente neutro (FDN), em 24 horas de avaliação. Entretanto, o número de bolos ruminados por dia (no/dia) apresentou comportamento linear decrescente (P<0,05), de modo que o valor máximo foi de 653,08 bolos para a silagem controle e, para o nível mais alto de resíduo de cervejaria desidratado, foi de 595,8 bolos ruminados/dia. Para o número de mastigações merícicas por bolo ruminado e número de mastigações por dia, observou-se comportamento quadrático (P<0,05), com ponto de máxima de 74,19 bolos mastigados no nível de inclusão de 21,20% e valor máximo de 23.405,99 mastigações diárias para o nível de 20,44% de resíduo de cervejaria desidratado, respectivamente. A eficiência de ingestão e eficiência de ruminação da matéria seca (g MS /hora) foram significativas (P<0,05), por meio de comportamento quadrático, e a eficiência de ingestão e ruminação de FDN apresentaram comportamento linear crescente. O período de ingestão (no de refeições/dia) foi significativo (P<0,05), apresentando efeito quadrático, com valor máximo estimado de 31,69/dia, com o nível de inclusão de 20,03% de resíduo de cervejaria desidratado. A atividade de ruminação, expressa em g de MS e FDN/bolo foi influenciada (P<0,05) pela adição de resíduo de cervejaria na ensilagem de capim-marandu de forma quadrática, com valor máximo estimado de 1,57 g de MS/bolo ruminado na inclusão de 24,72% do aditivo na ensilagem de capim. Comportamento similar foi observado para a quantidade de material ruminado (g de FDN/bolo). A atividade de ruminação e mastigação, expressa em min/kg de MS e FDN, também foi influenciada (P<0,05) pela adição de resíduo de cervejaria na ensilagem de capim-marandu de forma quadrática, com ponto de mínimo na inclusão de 21,69% de resíduo de cervejaria. Conclui-se que níveis intermediários de 20 a 25% do resíduo de cervejaria desidratado afeta alguns parâmetros do comportamento ingestivo.
This work was developed by conducting four experiments, which generated information to be presented in the form of four chapters. The brewery residue used in the experiments was dried naturally for a period of 36 hours. The experimental design for the four experiments was a completely randomized design with five treatments and five replications and the treatments represented by the inclusion levels of 0, 10, 20, 30 and 40% natural matter of brewers dehydrated at ensiling marandu grass. In the first chapter, we evaluated the fermentation profile, losses, nutrient recovery and chemical composition in grass silages marandu doped brewers dried naturally. We used experimental silos with a capacity of 10 liters, with bunsen valve for exhaust gases. At the bottom of the silo, were placed 2 kg of sand to capture the waste stream, separated by a material of cotton fabric. The compaction of the material was performed manually, by placing approximately 5 kg of fresh forage bitten by silo. The silos were open 45 days after ensiling. The pH and buffering capacity of the silage decreased quadratically (P <0.05) according to the levels of brewers dehydrated. Positive effect was also observed in decreasing linear regression equation for the amount of ammonia-N. Positive quadratic behavior was observed (P <0.05) lactic acid content with levels of brewers dried included in the silage, estimating values of 2,236, 3,136 and 3,276% for 0%, 30 % and 40%, respectively, inclusion and lower values for acetic, propionic and butyric acid that reduced quadratically. Gas losses and effluent decreased linearly (P <0.05) as the level of brewers dehydrated was added. The incorporation of brewers dehydrated for silage resulted in higher crude protein content (P <0.05) and higher recovery of dry matter and crude protein, and lower losses of gas and effluent (P <.05). For chemical parameters such as organic matter, mineral material and soluble carbohydrates, no effect levels of brewers silage marandu grass (P> .05). The ether extract quadractricaly, so that the maximum value was estimated at 5.46% ether extract to the level of 29.07% of brewers dehydrated. TDN content increased linearly (P <0.05) with the inclusion of brewer silage marandu grass. Decreased linearly levels of brewers for the content of neutral detergent fiber and hemicellulose in grass silage palisade (P <.05). No significant levels of brewers for the content of acid detergent fiber silage marandu grass (P> .05). The in vitro digestibility of dry matter silages marandu grass increased with the addition of brewer dehydrated (P <.05). We conclude that the inclusion of 20% of brewers already dehydrated ensures good fermentation of silages marandu grass, providing reduction of gas and effluent losses, increased dry matter recovery and improvements in chemical composition. In the second chapter, we evaluated the fractionation of carbohydrates and protein, and kinetic parameters of ruminal silage marandu grass addicted with brewers dehydrated. For contents of fibrous carbohydrates, there was no statistical significance (P> 0.05), and recorded an average value of 70%. The addition of increasing levels of brewers to marandu grass promoted a linear increase in the levels of non-fiber carbohydrates, represented by the fraction A + B1, with values estimated by equation 10.96, 17.72, 18.47, 22, 23 and 25.98%, respectively in terms of levels from 0 to 40% inclusion. The content of the B2 fraction decreased with the addition of brewer through a linear decrease (P <0.05), a decrease of 0.06 percentage unit every 1% inclusion of waste. Statistical analysis of fraction C, silage also decreased linearly (P <0.05), as it included brewer at ensiling, being estimated at 0.31 percentage unit every 1% residual added to marandu grass. Difference was observed by a decreasing linear equation (P <0.05) for the insoluble nitrogen (neutral detergent NDIN), being estimated at 0.25 percentage unit every 1% of brewers dehydrated added at ensiling palisade. The nitrogen levels increased linearly when added brewer in the silage palisade (P <.05). Fraction A, obtained for silage marandu grass, linearly increased (P <0.05) due to the inclusion of brewers dehydrated. The inclusion of brewers dehydrated silage marandu grass caused a linear decrease (P <0.05) in fraction B1 + B2, with an average reduction of 0.37 percentage unit every 1% increase in the level of the byproduct. The fraction B3 presented linearly increased (P <0.05), with an average increase of 0.35 percentage unit every 1% increase in the level of by-product brewery. The regression study showed a linear decrease (P <0.05) for fraction C depending on the levels of brewers. The inclusion level of 20% of brewers dehydrated silage marandu grass provides improvement of the proportions of protein and carbohydrate fractions, as well as on the kinetic parameters of ruminal dry matter, crude protein and neutral detergent fiber. In the third chapter, we evaluated the intake and digestibility in sheep fed silage marandu grass doped with brewers dried naturally. Silage of marandu grass doped levels of barley dried, we used plastic bags of 100 kg weight capacity, with a total of five plastic bags, totaling 500 kg of green fodder per treatment, which was ensiled for 45 days. The marandu grass used was derived from the same paddock in the first experiment and had the same cultural tract. The evaluation period lasted 21 days, 15 days for diet adaptation and six collections. The inclusion of dried brewer promoted linear increase (P<0.05) water consumption, which increased by 0.02 percentage point for each unit of waste added. The addition levels of brewers dried in the silage palisade positively influenced (P<0.05) intakes of dry matter, crude protein, ether extract and neutral detergent fiber, and did not influence the values of fiber intake acid detergent and organic matter. It is concluded that silage containing levels of 20% to 30% of brewers dehydrated promoted positive responses to the intake of dry matter, crude protein, ether extract and neutral detergent fiber. In the fourth chapter, we evaluated the ingestive behavior of sheep fed silage marandu grass doped brewers dried naturally. The experimental conditions were similar to those reported in the third chapter, except that the animals were observed every 10 minutes in the last three days of the trial period for 24 hours. For the time ruminating, no statistical difference (P> 0.05), the animals maintained a balance between the daytime and nighttime periods. Eating time was affected by the addition of brewers dehydrated silage marandu grass linearly (P <.05). There were differences (P <0.05) for the time of daytime ingestion in relation to intake of nocturnal animals fed silage marandu grass. There was no statistical difference for the time of daily intake (P <0.05), with a quadratic effect. The use of agro-industrial by-product brewery increased quadratically (P <0.05) on dry matter intake, with the highest point value estimated at 23.25% in the addition of the additive. Observed linearly increased (P <0.05) of the regression equation for the consumption of neutral detergent fiber (NDF), within 24 hours of assessment. However, the number of ruminated per day (in / day) showed a linear decrease (P <0.05), so that the maximum value was 653.08 cakes to control silage and for the highest level of brewers dehydrated, was 595.8 ruminated / day. For the number of chews per bolus ruminated and number of chews per day, there was a quadratic (P <0.05), with the point of maximum of 74.19 chewed cakes at inclusion level of 21.20% and value maximum daily chewing 23405.99 to the level of 20.44% of brewers dehydrated, respectively. The efficiency of ingestion and rumination efficiency of dry matter (g DM / h) were significant (P <0.05), by means of a quadratic, and the efficiency of feeding and rumination NDF linearly increased. The ingestion period (in the dining / day) was significantly (P <0.05), quadratic effect, with maximum value of 31.69 / day, with the inclusion level of 20.03% of brewers dehydrated. The rumination activity, expressed in g DM and NDF / cake was influenced (P <0.05) by the addition of brewers silage marandu grass quadratically with maximum value of 1.57 g DM / ruminated bolus inclusion of 24.72% of the additive in ensiling. Similar behavior was observed for the amount of material ruminated (g NDF / cake). The rumination and chewing activity, expressed in min / kg of DM and NDF was also influenced (P <0.05) by the addition of brewers silage marandu grass quadratically with minimum point in including 21.69% of brewers. We conclude that intermediate levels 20-25% of brewers dehydrated affects some parameters of feeding behavior.
Palavras-chave: Alimentação animal
Degradação
Fracionamento
Animal Feed
Degradation
Fractionation
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: FERREIRA, Daniele de Jesus. Residue from agribusiness brewery to produce silage for animal feed. 2013. 145 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1845
Data do documento: 22-Fev-2013
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,12 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.