Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1873
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorOliveira, Tadeu Silva de
dc.date.accessioned2015-03-26T12:54:57Z-
dc.date.available2015-01-09
dc.date.available2015-03-26T12:54:57Z-
dc.date.issued2014-02-24
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Tadeu Silva de. Mobilization of body reserves and energy efficiency for goats in early lactation. 2014. 106 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.por
dc.identifier.urihttp://locus.ufv.br/handle/123456789/1873-
dc.description.abstractObjetivou-se com este estudo determinar a magnitude da mobilização das reservas corporais, a eficiência de utilização da energia corporal mobilizada para a produção de leite e as exigências energéticas de cabras para mantença e lactação durante o início da lactação. Utilizou-se 51 cabras multíparas da raça Alpina, alocadas em baias metabólicas individuais providas de cochos para fornecimento de ração e água. As cabras foram distribuídas em um delineamento inteiramente casualizado, com oito tratamentos e seis repetições, sendo os tratamentos constituídos pelas semanas de lactação. Todos os animais receberam uma única dieta experimental à base de silagem de milho e concentrado. Um grupo de três cabras (grupo referência) foram abatidas logo após o parto para estimação da massa de gordura interna e para determinação da energia corporal inicial dos animais que permaneceram no experimento, os demais abates foram realizados com o decorrer da lactação (7o dia ao 56o dias de lactação). Foram realizados abates sequenciais de seis cabras por semanas de lactação, todas as partes do corpo foram pesadas, amostradas para mensuração da massa de gordura interna e determinação da energia corporal dos animais mediante a análise química da matéria seca, proteína bruta, gordura bruta, cinzas e energia dos tecidos corporais. O consumo de matéria seca foi determinado individualmente e diariamente. As cabras eram levadas para a sala de ordenha duas vezes ao dia (6h30 e às 15h30), a produção de leite dos animais foram mensuradas por meio de pesagens diárias e individuais do leite e as amostras de leite foram coletadas semanalmente de cada animal e levadas ao laboratório para para avaliação dos constituintes do leite (gordura, proteína, lactose). Foi realizado um ensaio de digestibilidade no 23o dia experimental utilizando-se seis cabras lactantes para determinação da digestibilidade e do valor energético da dieta. Para determinar a variação de energia corporal foi feita uma regressão múltipla, baseada na massa corporal e nas semanas de lactação, com isso, estimou-se o peso de corpo vazio uma semana antes do abate do animal (PCV SEM-1), assim subtraindo o (PCV SEM-1) com peso de corpo vazio observado no momento em que cada animal foi abatido. Houve uma aumento de forma curvilínea do consumo de matéria seca (P <0,001) e da produção de leite (P <0,006). A gordura e a proteína do leite reduziram ( P <0,006) com o avanço da lactação. A massa corporal reduziu (P <0,008) de forma muito intensa durante as primeiras quatro semanas de lactação. As massas de gorduras omental (P <0,005) e visceral (P <0,003) reduziram linearmente durante as oito semanas de lactação. O peso da carcaça (P <0,002) e dos componentes não-carcaça (P <0,001) também foram afetados de forma negativa com o avanço da lactação. Na massa de gordura da carcaça houve uma redução (P <0,003) de 5,6 para 2,1 kg, entre o parto até a oitava semana, já a massa de gordura dos componentes não-carcaça reduziram (P <0,002) de 8,49 para 2,8 kg. Houve mobilização da proteína da carcaça (P <0,001) de 4,36 para 2,89 kg, também foi observado redução da proteína dos componentes da não-carcaça (P <0,0001) de 3,69 para 2,35 kg, durante oito semanas de lactação. Para determinar as eficiências de utilização da energia da gordura mobilizada e a proveniente da dieta, utilizou-se as seguintes equações: CEM, Mcal = &#946;0 + &#946;1 × EL + &#946;2 × Emob (eq. 1); em que, o CEM é o consumo de energia metabolizável, EL é a energia do leite e o Emob é a energia mobilizada do corpo. CEM, Mcal = &#946;0 + &#946;1 × PC0,75 + &#946;2 × EL + &#946;3 × Emob (eq. 2), em que, o PC0,75 é o peso corporal metabólico. A eficiência de utilização da gordura mobilizada (Kmob) foi encontrada através da razão entre o &#946;1/ &#946;2 da equação 1. A exigência de energia metabolizável para a mantença e para a lactação, são representadas pelos &#946;1, &#946;2 da equação 2, já a eficiência de utilização para a lactação (KL) é a recíproca do 1/ &#946;2. A eficiência de utilização para a mantença (km) foi determinado através da equação km = 0,35 × qm + 0,503, em que, qm é a mobilizabilidade dos alimentos para mantença. A eficiência de utilização da gordura mobilizada foi de 0,74, para lactação de 0,93 e para a mantença de 0,74. A exigência de energia metabolizável para mantença foi de 0,190 Mcal/ PC0,75, onde esta foi dividida em metabolismo basal que foi de 0,0946 Mcal/ PC0.75, e energia de suporte para a lactação que foi de 0,0954 Mcal/ PC0.75. Outro estudo foi realizado avaliando as predições do Small Ruminant Nutrition System (SRNS) sobre digestibilidade dos nutrientes da dieta e nas exigências energéticas de cabras no início da lactação. A avaliação do programa foi feito com base nos valores observados neste estudo e os valores estimados pelo SRNS. Na avaliação dos coeficientes da digestibilidade, NDT, CEM, CEL foram utilizados seis animais. Para avaliação do CMS, CEM, EMm, EML, balanço de EM, variação do ECC, variação da massa corporal, utilizou-se as 51 cabras em início de lactação. Foram utilizados como inputs para o programa as seguintes variavéis: massa corporal, idade, consumo de matéria seca, ingestão de nutrientes diários, produção de leite, teor de gordura e proteína no leite, escore de condição corporal (ECC). Para a avaliação do consumo de matéria seca, utilizou-se a equação do AFRC (1998): CMS, kg/d = 0,42 × PL3,5% + 0,024 × PC0,75 + 0,4 × &#916;PC + 0,7 × Proporção de forragem na dieta, em que, &#916;PC é variação do peso corporal, devido a equação existente no programa ser desenvolvida para ovelhas. Para avaliação dos modelos foram utilizadas varias técnicas estatíticas, como: coeficiente de determinação, intervalos de confiança dos parâmetros, coeficiente de correlação de concordância, quadrado médio do erro de predição, entre outros. O SRNS tem boa acurácia na predição dos coeficientes de digestibilidade aparente da matéria seca, matéria orgânica, NDT, CEM e CEL. Entretanto, não faz uma boa predição para os coeficientes de digestibilidade aparente da proteína bruta, gordura e do coeficiente de digestibilidade fibra. Para os coeficientes de digestibilidade aparente da proteína bruta, gordura o SRNS subestimou os valores, por causa dos componentes endogenos. Já para o coeficiente de digestibilidade fibra ocorre o contrário, o SRNS superestimou os valores, por causa da diferente entre as taxas de degradação da fibra de gramíneas de clima temperado com as de clima tropical. A equação do AFRC (1998) não estimou bem o consumo de cabras em início de lactação. Os valores de CEM, balanço de EM e EMm, foram subestimados pelo SRNS. Entretanto, o SRNS estimou com acurácia os valores EML, variação do ECC e variação da massa corporal. As cabras durante as oito semanas pós- parto mobilizaram não apenas gordura, mas também proteína corporal. As cabras mobilizaram em média de 6,48 MJ/d de energia. A eficiência de utilização da energia mobilizada é de 74% e a eficiência de utilização da energia dietética é de 93%. O SRNS tem baixa acurácia para predição da qualidade da dieta e boa acurácia para predição das reservas corporais de cabras em início de lactação.pt_BR
dc.description.abstractThe objective of this study was to determine the magnitude of the mobilization of body reserves, the use efficiency of the body energy mobilized for milk production and the energy requirements for maintenance and lactation of goats in early lactation. Fifty-one crossbred Alpine goats were housed in individual metabolic cages provided with troughs for supply of feed and water. The goats were distributed in a completely randomized design with eight treatments and six replicates - treatments consisted of the lactation weeks. All animals received a single experimental diet based on corn silage and concentrate. A group of three goats (control) was slaughtered right after calving to estimate the internal fat mass and to determine the initial body energy of the animals that remained in the experiment. The other slaughters were carried out throughout the lactation period (7th to 56th days in milk). Sequential slaughters of six goats were performed per lactation week; all body parts were weighed and sampled to measure the internal fat mass and determine the body energy of the animals based on the chemical analysis of dry matter, crude protein, ash, and energy of the body tissues. Dry matter intake was determined individually and daily. Goats were transferred to the milking room twice daily (06.30 h and 15.30 h). Milk yield was measured by weighing the milk produced daily per animal, and milk samples were collected from each animal weekly and taken to the laboratory to evaluate the milk components (fat, protein and lactose). A digestibility trial was conducted on the 23rd experimental day using six lactating goats to determine the digestibility and the dietary energy value. To determine body energy variation, a multiple regression was conducted based on the body mass and lactation weeks. Thus, the empty body weight was determined one week prior to the slaughter of the animal (EBW WK- 1), then the (EBW WK-1) was subtracted from the empty body weight observed at the moment each animal was slaughtered. There was a curvilinear increase in dry matter intake (P <0.001) and milk yield (P <0.006). Milk fat and protein reduced (P <0.006) as the lactation progressed. Body mass reduced markedly (P <0.008) during the first four weeks of lactation. The masses of omental (P <0.005) and visceral (P <0.003) fat reduced linearly over the eight lactation weeks. The carcass weight (P <0.002) and the weight of the non-carcass components (P <0.001) were also negatively affected by the advance of lactation. The carcass fat mass decreased (P <0.003) from 5.6 to 2.1 kg from calving to the eighth week, and the fat mass of the non-carcass components reduced (P <0.002) from 8.49 to 2.8 kg. There was a mobilization of carcass protein (P <0.001), from 4.36 to 2.89 kg. The protein of the non- carcass components was also found to reduce (P <0.0001) from 3.69 to 2.35 kg over the eight weeks of lactation. The following equations were used to determine the use efficiencies of the energy from the mobilized fat and the dietary fat: MEI, Mcal = &#946;0 + &#946;1 × ME + &#946;2 × mobE (eq. 1), in which MEI is the metabolizable energy intake, ME is the milk energy and mobilized body energy; and MEI, Mcal = &#946;0 + &#946;1 × BW which BW 0.75 0.75 + &#946;2 × ME + &#946;3 × mobE mobE is the (eq. 2), in is the metabolic body weight. The use efficiency of the mobilized fat (Kmob) was found as the result of the &#946;1/&#946;2 ratio from equation 1. The requirements of metabolizable energy for maintenance and lactation, respectively, are represented by &#946; 1 and &#946;2 from equation 2; the use efficiency for lactation (KL) is the reciprocal of 1/&#946;2. The use efficiency for maintenance (km) was determined by the equation km = 0.35 × qm + 0.503, in which qm is the mobility of the feedstuffs for maintenance. The use efficiency of the mobilized fat was 0.74, 0.93 for lactation, and 0.74 for maintenance. The metabolizable energy required for maintenance was 0.190 Mcal/BW0.75, divided into basal metabolism, 0.0946 Mcal/BW0.75, and energy required for lactation, 0.0954 Mcal/ BW0.75. Another study was carried out evaluating the predictions of the Small Ruminant Nutrition System (SRNS) on the digestibility of dietary nutrients and the energy requirements of goats in early lactation. The software was evaluated based on the values observed in this study and those estimated by the SRNS. Six animals were used in the evaluation of the digestibility coefficients, TDN, MEI and NEI. Fifty-one goats were used to evaluate DMI, MEI, MEm, MEL, ME balance, variation in BCS and variation in body weight. The following variables were adopted as input for the program: body mass, age, dry matter intake, daily nutrient intake, milk yield, milk fat and protein contents, and body condition score (BCS). The following AFRC (1998) equation was used to determine dry matter intake: DMI, kg/d = 0.42 × MY3.5% + 0.024 × BW0.75 + 0.4 × &#916;BW + 0.7 × Proportion of forage in the diet, in which &#916;BW is the variation in body weight, because the equation present in the software was developed for sheep. Several statistical techniques were used to evaluate the models, e.g. the coefficient of determination, confidence intervals of the parameters, concordance correlation coefficient, mean squared prediction error, among others. The Small Ruminant Nutritional System (SRNS) has good accuracy to predict the apparent digestibility coefficients of dry matter, organic matter, TDN, MEI and NEI; it does not provide, however, good predictions for the apparent digestibility coefficients of crude protein, and the fiber digestibility coefficient. For the apparent digestibility coefficients of crude protein and fat, the SRNS underestimated the values due to the endogenous components. The inverse was true for the fiber digestibility coefficient, however: the SRNS overestimated the values because of the difference between the degradation rates of the fibers from temperate- and tropical-climate grasses. The equation of the AFRC (1998) did not provide a good estimate for the intake of goats in early lactation. The values of MEI, ME balance and ME m were underestimated by the SRNS. Nevertheless, the SRNS accurately estimated the MEL values, variation in BCS and variation in body mass. Goats in the eight postpartum weeks mobilized not only fat but also body protein. The goats mobilized 6.48 MJ/d energy, on average. The use efficiency of the mobilized energy is 74% and the use efficiency of the dietary energy is 93%. The Small Ruminant Nutritional System has low accuracy in predicting the body reserves of goats in early lactation.eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectCaprinopor
dc.subjectLactaçãopor
dc.subjectCaprino - Composição corporalpor
dc.subjectMetabolismo energéticopor
dc.subjectGoatseng
dc.subjectLactationeng
dc.subjectCaprine - Body compositioneng
dc.subjectEnergy metabolismeng
dc.titleMobilização de reservas corporais e eficiências energéticas de cabras no início da lactaçãopor
dc.title.alternativeMobilization of body reserves and energy efficiency for goats in early lactationeng
dc.typeTesepor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7414497184955079por
dc.contributor.advisor-co1Vieira, Ricardo Augusto Mendonça
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4721711Y8por
dc.contributor.advisor-co2Queiroz, Augusto César de
dc.contributor.advisor-co2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783006P5por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentGenética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragiculpor
dc.publisher.programDoutorado em Zootecniapor
dc.publisher.initialsUFVpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL::EXIGENCIAS NUTRICIONAIS DOS ANIMAISpor
dc.contributor.advisor1Rodrigues, Marcelo Teixeira
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4788161Y5por
dc.contributor.referee1Leonel, Fernando de Paula
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4766930Z6por
dc.contributor.referee2Borges, Iran
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4786499Y1por
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,16 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.