Locus  

A influência de diferentes grupos de soros-controle no diagnóstico da Cisticercose bovina pelo teste Elisa

Show simple item record

dc.contributor.author Pinto, Paulo Sérgio de Arruda
dc.contributor.author Monteiro, Lílian Lameck
dc.contributor.author Minozzo, João Carlos
dc.date.accessioned 2018-07-10T12:27:56Z
dc.date.available 2018-07-10T12:27:56Z
dc.date.issued 2006-09
dc.identifier.issn 21773491
dc.identifier.uri http://www.ceres.ufv.br/ojs/index.php/ceres/article/view/3184
dc.identifier.uri http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/20546
dc.description.abstract Ensaios do teste Elisa foram desenvolvidos para a análise de amostras de soros de bovinos. As amostras foram constituídas de 80 soros-controle de bovinos com cisticercose, entre natural discreta e experimental maciça, sendo 60 negativos para a doença e dez positivos para outras patologias. Utilizaram-se os antígenos totais de Taenia solium e de T. crassiceps na determinação de anticorpos contra cisticercose. O referido teste revelou deficiências no diag- nóstico de animais destinados ao abate, em virtude de sua baixa sensibilidade, quando se consideraram soros de bovinos com infecção natural discreta, a mais freqüente em matadouros. No entanto, no caso de animais infectados experimentalmente, a sensibilidade aumentou. O teste ainda pode ser considerado útil na diferenciação entre a cisticercose e outras doenças, devido às suas elevadas taxas de especificidade, 81,4% a 100%, sempre alcançando o valor máximo quando os soros-controle negativos eram procedentes de animais confinados. A escolha de soros- controle para o cálculo do ponto de corte interferiu no desempenho do teste Elisa. Quando o ponto de corte envol- vendo os soros de animais confinados foi a referência para o diagnóstico da cisticercose, os valores de sensibilidade foram bastante elevados, chegando a 90%. Porém, quando o ponto de corte considerado na avaliação foi calculado a partir de todos os soros-controle negativos (situação não controlada), observou-se uma queda na capacidade do teste em identificar os verdadeiros positivos. Conclui-se que é de grande importância a seleção de soros-controle na interpretação dos resultados do teste Elisa e no estabelecimento do seu ponto de corte, visando assegurar a sua eficácia no diagnóstico da cisticercose bovina. pt-BR
dc.description.abstract An Elisa assay was carried out to analize bovine serum samples. The samples were constituted by 80 sera from bovine with cysticercosis, either naturally and experimentally infected, 60 samples which were negative for cysticercosis, and 10 which were positive for other pathologies. Taenia solium and Taenia crassiceps total antigens were used in the anti-cysticercosis antibody determinations. The test displayed low sensitivity and was deficient for the diagnosis of animals destined to the slaughterhouse, which often presents subclinical infections. However,for experimentally infected animals, sensitivity was considerably improved. The test can still be considered useful for the differentiation between cysticercosis and other diseases, due to its high specificity rate, from 81.4 to 100%, specially. en
dc.format pdf pt-BR
dc.language.iso por pt-BR
dc.publisher Revista Ceres pt-BR
dc.relation.ispartofseries v. 53, n. 309, p. 574-579, setembro-outubro 2006 pt-BR
dc.rights Open Access pt-BR
dc.subject Cisticercose bovina pt-BR
dc.subject Soros-controle pt-BR
dc.subject Elisa pt-BR
dc.subject Padronização pt-BR
dc.title A influência de diferentes grupos de soros-controle no diagnóstico da Cisticercose bovina pelo teste Elisa pt-BR
dc.type Artigo pt-BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

  • Artigos [566]
    Artigos Técnico-científicos na área de Veterinária

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account