Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/209
Tipo: Tese
Título: Síntese e atividade biológica de pironas e piridinonas derivadas do ácido desidroacético
Título(s) alternativo(s): Synthesis and biological activities of pyrones and pyridinones derived from dehydroacetic acid
Autor(es): Valente, Vânia Maria Moreira
Primeiro Orientador: Demuner, Antônio Jacinto
Primeiro coorientador: Fernandes, Sergio Antônio
Segundo coorientador: Barbosa, Luiz Claudio de Almeida
Primeiro avaliador: Alcântara, Antônio Flávio de Carvalho
Segundo avaliador: Maltha, Célia Regina álvares
Abstract: Um grande número de compostos contendo o anel piran-2-ona ou piridin-2-ona apresenta atividade antibacteriana, antifúngica, antimalárica, cardiotônica, analgésica, anti-inflamatória, citotóxica, neurotóxica, inseticida, anti-HIV, antioxidante e fitotóxica. O presente trabalho teve como objetivos sintetizar enaminopiranonas contendo o anel piran-2-ona e bis(piridil)metanos apresentando o anel piridin-2-ona e, posteriormente, avaliar suas atividades fitotóxicas. Buscou-se ainda a avaliação do potencial antibacteriano dos bis(piridil)metanos. Para a síntese destes compostos foi utilizado o ácido desidroacético como material de partida. A síntese das dezesseis enaminopiranonas foi realizada em única etapa, pela reação do ácido desidroacético com diferentes aminas (alquilaminas, arilaminas e aminometilésteres), com os rendimentos que variaram de 49% a 97%. A síntese dos trinta e três bis(piridil)metanos foi realizada por uma rota sintética com três etapas, em que os rendimentos totais variaram de 20% a 95%. As enaminopiranonas e os bis(piridil)metanos foram avaliados quanto ao potencial fitotóxico sobre a germinação e o crescimento radicular de Sorghum bicolor L. (sorgo) e Cucumis sativus L. (pepino), bem como sobre a produção de biomassa em sorgo, pepino, Ipomoea grandifolia (corda-de-viola), Brachiaria decumbens (braquiária), Amaranthus hibridus (caruru) e Eleucine indica (capim pé-de-galinha). Dentre as enaminopiranonas, a substância mais fitotóxica foi a (S,E)-3-(1-(sec-butilamino)etilideno)-6-metil-3H-piran-2,4-diona, que inibiu, em média, 83% a produção de biomassa em corda-de-viola e 65% em braquiária, a uma concentração de 5,0 x 10-4 mol L-1. A braquiária (monocotiledônea) foi a espécie menos susceptível diante das enaminopiranonas avaliadas. Dentre os bis(piridil)metanos, o composto com maior potencial fitotóxico médio foi 3,3'-((2-nitrofenil)metileno)bis(4-hidroxi-6-metilpiridin-2(1H)-ona), cujo menor valor de inibição foi 31,6% sobre o sistema radicular de sorgo, e o maior valor foi 80,3% sobre o sistema radicular de braquiária. Assim como para as enaminopiranonas, foi observada uma menor susceptibilidade das monocotiledôneas aos bis(piridil)metanos. Apesar de ter sido reduzida a produção de biomassa, a espécie em que esta redução foi a menos intensa foi a braquiária. Os bis(piridil)metanos foram avaliados também quanto ao potencial antibacteriano contra Escherichia coli, Bacillus cereus e Staphylococcus aureus. Entretanto, nenhum composto inibiu o crescimento destas bactérias. Diversos bis(piridil)metanos inibiram a atividade da urease, sendo que a presença de um anel aromático, fenil ou furil, não substituído, garantiu maior atividade. Foi observado que alguns compostos induziram o crecimento de B. decumbens e inibiram a atividade da urease. Tais compostos podem ser considerados candidatos a aditivos de fertilizantes à base de ureia destinados à formação de pastagens, podendo aumentar a produção de biomassa e, simultaneamente, diminuir as perdas de nitrogênio causadas pela atividade da urease.
A large number of compounds containing the pyran-2-one or pyridine- 2-one ring have antibacterial, antifungal, antimalarial, cardiotonic, analgesic, anti-inflammatory, cytotoxic, neurotoxic, insecticide, anti-HIV, anti-oxidant and phytotoxic activity. The present work aimed at synthes of enamino pyranones containing the pyran-2-one ring and bis(pyridyl)methanes presenting the pyridin-2-one ring and, later, evaluating its phytotoxic activities. The antibacterial potential of bis(pyridyl)methanes was also evaluated. Dehydroacetic acid was used as starting material for the synthesis of these compounds. The synthesis of the sixteen enaminopyranones was carried out in a single stage, by the reaction of dehydroacetic acid with different amines (alkylamines, arylamines and amino methyl esters), withyields ranging from 49% to 97%. The syntheses of the thirty-three bis(pyridyl)methanes were carried out through a three-step synthetic route, in which the total yields ranged from 20% to 95%. The enaminopyranones and bis(pyridyl)methanes were evaluated as for their phytotoxic potential on the germination and root growth of Sorghum bicolor L. (sorghum) and Cucumis sativus L. (cucumber), and on the biomass production in sorghum, cucumber, Ipomoea grandifolia, Brachiaria decumbens, Amaranthus hibridus and Eleucine indica. Among the enaminopyranones, the most phytotoxic substance was (S,E)-3-(1-(sec-butylamine)ethylidene)-6-methyl- 3H-pyran-2,4-dione, which inhibited, in average, 83% of the production of biomass in I. grandifolia and 65% in B. decumbens, at the concentration of 5.0 x 10-4 mol L-1. B. decumbens (monocot) was the species with the least susceptibility to the enaminopyranones evaluated. Among the bis(pyridyl)methanes, the compound with the highest phytotoxic potential was 3,3'-((2- nitrophenyl)methylene) bis(4-hydroxy-6-methylpyridine-2(1H)-one), whose lowest inhibition value was 31.6% on the root system of sorghum and the highest value was 80.3% on the root system of brachiaria. Similarly to enaminopiranonas, it was observed lower susceptibility of monocots to bis(pyridyl)methanes. Although biomass production has been reduced, such reduction was less intense in the B. decumbens specie. The bis(pyridyl)methanes were also evaluated as for their antibacterial potential against Escherichia coli, Bacillus cereus and Staphylococcus aureus. However, no compound inbibited the growth of these bacteria. Several bis(pyridyl)methanes inhibited the urease activity. The presence of a nonreplaced aromatic ring, phenyl or furyl, ensured higher activity. It was observed that some compounds led to the growth of B. decumbens and inhibited urease activity. Such compounds can be considered candidates to be used as additives to urea-based fertilizers for pasture formation, since it can increase biomass production and, at the same time, decrease nitrogen losses caused by urease activity.
Palavras-chave: Pironas
Piridinonas
Ácido desidroacético
Fitotóxico
Pyrones
Pyridinones
Dehydroacetic acid
Phytotoxic
CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA::QUIMICA ORGANICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Agroquímica analítica; Agroquímica inorgânica e Físico-química; Agroquímica orgânica
Programa: Doutorado em Agroquímica
Citação: VALENTE, Vânia Maria Moreira. Synthesis and biological activities of pyrones and pyridinones derived from dehydroacetic acid. 2010. 230 f. Tese (Doutorado em Agroquímica analítica; Agroquímica inorgânica e Físico-química; Agroquímica orgânica) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/209
Data do documento: 31-Ago-2010
Aparece nas coleções:Agroquímica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf3,16 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.