Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2199
Tipo: Dissertação
Título: Variabilidade cariotípica em populações de Hoplias malabaricus (Bloch, 1794) (Teleostei: Erythrinidae) em lagos do sudeste do Brasil
Título(s) alternativo(s): Karyotypic variability in populations of Hoplias malabaricus (Bloch, 1794) (Teleostei: Erythrinidae) in lakes of southeastern Brazil
Autor(es): Jacobina, Uedson Pereira
Primeiro Orientador: Santos, Jorge Abdala Dergam dos
Primeiro coorientador: Giudice, Gisele Mendes Lessa Del
Segundo coorientador: Feio, Renato Neves
Primeiro avaliador: Pazza, Rubens
Segundo avaliador: Matta, Sérgio Luis Pinto da
Terceiro avaliador: Lino Neto, José
Abstract: A espécie Hoplias malabaricus, conhecida popularmente como traíra, está presente em praticamente todas as bacias do Brasil. Sob o ponto citogenético, essa espécie possui sete citótipos diferenciáveis. Na bacia do rio Doce, dois citótipos com 2n= 42 A e B, foram caracterizados em simpatria e sintopia na lagoa Carioca. O objetivo deste trabalho foi determinar a extensão da ocorrência de simpatria destes citótipos em outras sete lagoas: Tiririca, Curi, Juiz de Fora, Cristal, Lingüiça, Hortência e Marola. Todas as populações analisadas apresentaram 2n=42 cromossomos em machos e fêmeas, com cromossomos sexuais diferenciados e que correspondem ao citótipo B. Este citótipo B apresentou-se estável em coloração Giemsa, entretanto ocorreram grandes diferenças interpopulacionais relativas aos padrões de NORs, bandamento C e fluorocromos base-especificos CMA3/DAPI. A presença de marcações biteloméricas pela impregnação da prata foi bem evidente nos machos e em algumas fêmeas nas oito lagoas estudadas, caracterizando as populações do médio rio Doce, embora pelos padrões de CMA3 apresentou-se com baixa fluorescência. A constante diferença de tamanho observada entre os cromossomos X é explicada pela regulação transcricional. O polimorfismo cromossômico mais evidente e extenso foi o de variação de heterocromatina, aparentemente apresentando um padrão de isolamento por distância. Tal variação foi considerada como de caráter subespecífico. Conclui-se que as condições de isolamento de 14.000 anos envolveram, em cada população, eventos independentes de ganho e perda de heterocromatina e que as lagoas podem ser consideradas como unidades de manejo e conservação, mesmo para uma espécie que aparentemente não é afetada pelas espécies introduzidas.
The species Hoplias malabaricus popularly known as trahira occurs in almost all Brazilian basins. Seven cytogenetic forms, cytotypes are recognized within this nominal taxon. Two 2n=42 cytotypes (A and B) occur in the Doce River Basin are sympatric in the Carioca lake. This study aimed to determine the extension of sympatry of these cytotypes in other seven lakes: Tiririca, Curi, Juiz de Fora, Cristal, Lingüiça, Hortência e Marola. All populations were 2n=42 and males and females had differentiated sex chromosomes, belonging to cytotype B. Gross morphology (Giemsa staining) of cytotype B was highly stable, but high levels of variation were observed in NORs, C- banding and base-specific fluorochromes. All populations were characterized by a sex bias in bitelomeric NORs, which occurred in all males and only some females. CMA3 fluorescence of these regions was less evident. In females, an association of heterochromatin and NOR apparently defined a constant difference between the X chromosomes. Chromosomal polymorphism was more extensive and evident in heterochromatin variation, involving all chromosomes. A similarity analysis among lakes suggests an isolation by distance process of differentiation. This variation was considered as subespecific. We concluded that conditions of isolation along 14,000 years were restricted to independent processes of loss and gain of heterochromatin and that the lakes may be considered as units of management and conservation, even for a species that is resilient to the effects of introduced species.
Palavras-chave: Peixes
Citogenética
Polimorfismo cromossômico
Heterocromatina
Bitelomérica
Fishes
Cytogenetics
Chromosomal polymorphism
Heterochromatin
Bitelomerics
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA::GENETICA ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biologia e Manejo animal
Programa: Mestrado em Biologia Animal
Citação: JACOBINA, Uedson Pereira. Karyotypic variability in populations of Hoplias malabaricus (Bloch, 1794) (Teleostei: Erythrinidae) in lakes of southeastern Brazil. 2008. 79 f. Dissertação (Mestrado em Biologia e Manejo animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2199
Data do documento: 22-Fev-2008
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf4,59 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.