Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2209
Tipo: Dissertação
Título: Metabolismo energético em resposta ao jejum do morcego insetívoro Molossus molossus Pallas, 1766 (Chiroptera: Molossidae)
Título(s) alternativo(s): Energy metabolism in response to fasting of insectivorous bat Molossus molossus Pallas, 1766 (Chiroptera: Molossidae)
Autor(es): Goulart, Leandro Santos
Primeiro Orientador: Freitas, Mariella Bomtempo Duca de
Primeiro coorientador: Zuanon, Jener Alexandre Sampaio
Segundo coorientador: Matta, Sérgio Luis Pinto da
Primeiro avaliador: Sabarense, Céphora Maria
Segundo avaliador: Giudice, Gisele Mendes Lessa Del
Abstract: Morcegos (Chiroptera: Mammalia) são reconhecidamente importantes na regulação de ecossistemas tropicais, incluindo a Mata Atlântica, área deste estudo, e formam o segundo maior grupo de mamíferos em número de espécies representando, em algumas áreas, 50% das espécies de mamíferos. Estudar o metabolismo energético de mamíferos constitui etapa fundamental para se conhecer o funcionamento dos seres vivos e compreender a comparação do comportamento metabólico entre espécies frente a situações nutricionais específicas. O estudo do metabolismo energético de vertebrados tem demonstrado que a ativação das vias metabólicas está relacionada com o tipo de dieta ingerida. Neste estudo, foram comparados padrões metabólicos do morcego M. molossus machos e fêmeas alimentadas com o dos animais jejuados por 24 e 48 horas. Foi observada também a mobilização das diferentes reservas energéticas durante os diferentes períodos de jejum. Durante a privação alimentar, a mobilização das reservas energéticas em M. molossus diferiu quanto ao sexo. Fêmeas mobilizam as diferentes reservas de maneira mais pronunciada do que machos, pelo menos após o jejum de 48 horas, quando estas apresentam uma diminuição da concentração de lipídeos nos músculos das patas e na carcaça, e proteínas do músculo peitoral. No entanto, apesar desta mobilização, a glicemia de fêmeas apresentou queda significativa após o jejum de 48 horas, sugerindo que as baixas reservas formadas no estado alimentado não foram suficientes para sustentar a glicemia após este período. Em machos, não há mobilização efetiva das reservas energéticas, e a homeostase glicêmica é mantida após os diferentes períodos de jejum, sugerindo uma menor susceptibilidade metabólica destes em relação às fêmeas.
Bats (Chiroptera: Mammalia) are considered important for regulating the tropical ecosystem, including the Atlantic Forest, which is the area of this study. This order constitutes the second biggest group of mammals in species numbers, in some areas it constitutes up to 50% of mammals species. The study of the energetic metabolism of mammals constitute a fundamental stage to understand the working of the living being and comprehend the comparison of behavior metabolic between species in specific nutritional situations. The study of the energetic metabolism of vertebrates has demonstrated that the activation of the metabolic pathway is related to the type of ingested diet. In this study, comparisons were made by analyzing patterns of metabolic rates of male and female bats of the species M. molossus which had been fasting for 24 to 48 hours. Metabolic rate of different energy reserves were observed during the different periods of fasting. During the alimentary privation, the mobilization of the energy reservations in M. molossus seems to differ as for the sex. Females seem to mobilize the different reservations in a more pronounced way than males, at least after the fast of 48 hours, when this presentes a decrease of the lipid concentration in the muscles of the paws and in the carcass, and proteins of the breastplate muscle. However, in spite of this mobilization, the glycemia of females demonstrated a significant fall after the fast of 48 hours, suggesting that the low reservations formed in the fed state was not enough to sustain the glycemia after this period. In males, there is no effective mobilization of the energetic reservations, and the glycemic homeostasis is maintained after the different fasting periods, suggesting a smaller metabolic susceptibility of these in relation to the females.
Palavras-chave: Morcegos
Metabolismo energético
Jejum
Bats
Energy metabolism
Fasting
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biologia e Manejo animal
Programa: Mestrado em Biologia Animal
Citação: GOULART, Leandro Santos. Energy metabolism in response to fasting of insectivorous bat Molossus molossus Pallas, 1766 (Chiroptera: Molossidae). 2008. 62 f. Dissertação (Mestrado em Biologia e Manejo animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2209
Data do documento: 8-Set-2008
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf280,17 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.