Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2210
Tipo: Dissertação
Título: Níveis de proteína e energia em dietas para alevinos de trairão Hoplias lacerdae
Título(s) alternativo(s): Levels of protein and energy in diets for fingerlings of trairão Hoplias lacerdae
Autor(es): Veras, Galileu Crovatto
Primeiro Orientador: Salaro, Ana Lúcia
Primeiro coorientador: Zuanon, Jener Alexandre Sampaio
Segundo coorientador: Detmann, Edenio
Primeiro avaliador: Carneiro, Antônio Policarpo Souza
Segundo avaliador: Logato, Priscila Vieira Rosa
Terceiro avaliador: Murgas, Luis David Solis
Abstract: Com a presente pesquisa, buscou-se avaliar níveis de proteína (PB) e energia bruta (EB) para alevinos de trairão (Hoplias lacerdae). Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições, em esquema fatorial 4x3, sendo quatro níveis de proteína bruta (35, 39, 43 e 47%) e três níveis de energia bruta (4100, 4300 e 4500 kcal EB/kg). Alevinos de trairão com 1,85 ± 0,047 g de peso médio e 4,74 ± 0,05 cm de comprimento médio foram distribuídos em 48 aquários contendo sete litros de água, temperatura controlada, filtro biológico e fotoperíodo de 12 horas, na densidade de estocagem de 1,14 peixes por litro. Os peixes foram alimentados com as dietas experimentais nos horários de 8h:00min; 12h:00min e 16h:00min, por um período de 60 dias. Ao final do experimento foi avaliada a taxa de sobrevivência; os índices de desempenho: ganhos de peso (GP) e comprimento (GC), consumo de ração (CR), conversão alimentar (CA), taxas de crescimento específico (TCE) e eficiência protéica (TEP); a composição corporal: proteína (PC) e lipídio corporal (LC), matéria mineral (MM), matéria seca (MS) e umidade (UM); e a retenção de proteína (RP) e energia bruta (REB). A sobrevivência média dos peixes dos diferentes tratamentos foi de 99,22%, não sendo influenciada pelos níveis de PB e EB da dieta. Não houve interação significativa entre PB e EB sobre os índices de desempenho (P > 0,01) e os mesmos não foram influenciados pelo nível de EB da dieta (P > 0,01). Entretanto, observou-se aumento linear no GP, GC e TCE, e redução linear da CA com o aumento dos níveis de PB da dieta (P < 0,01). Para os índices de composição corporal houve interação significativa entre PB e EB sobre a PC e MM (P < 0,01). Para o nível de 35 e 47% de PB houve efeito quadrático da EB sobre a PC, com valores máximos estimados de 15,91% para EB de 4294,11 kcal/kg e 17,26% para EB de 4250 kcal/kg, respectivamente. Para os níveis de 39 e 43% de PB houve aumento linear da PC com os crescentes níveis de energia da dieta. Para o nível de 4100 kcal de EB/kg foi observado aumento linear da PC com os crescentes níveis de PB da dieta, enquanto que, para o nível de 4500 kcal de EB/kg houve efeito quadrático da PB sobre a proteína corporal, com valor máximo estimado de 16,95% para 41,88% de PB da dieta. Para o nível de 4300 kcal de EB/kg não houve efeito significativo dos níveis de PB da dieta sobre a PC. A matéria mineral, para o nível de 35% de PB, apresentou redução linear com os níveis crescentes de EB da dieta, não apresentando efeito significativo dos níveis de EB sobre a MM para os demais níveis de PB da dieta. Nos níveis de 4300 e 4500 kcal de EB/kg houve aumento linear da MM com os crescentes níveis de PB da dieta, não apresentando efeito significativo para o nível de 4100 kcal de EB/kg. O lipídio corporal apresentou aumento linear com os níveis crescentes de EB da dieta (P < 0,01). A umidade apresentou decréscimo linear com os níveis crescentes de PB e EB da dieta (P < 0,01). A retenção de energia bruta apresentou aumento linear com os níveis crescentes de PB da dieta (P < 0,01), porém a retenção de proteína não foi influenciada pelos níveis de PB e EB da dieta (P > 0,01). O nível mais elevado de proteína na dieta (47% de PB) resultou nos melhores índices de desempenho destes animais, assim como melhor retenção de energia, independente dos níveis de energia da dieta. Entretanto, o maior valor estimado para proteína corporal foi para dieta contendo 47% de PB e 4250 kcal de EB/kg. Com os resultados obtidos nesta pesquisa, pode-se concluir que a dieta para alevinos de trairão deve conter 47% de PB e 4250 kcal de EB/kg.
Through the present research work, evaluating the levels of crude protein (CP) and gross energy (GE) for fingerlings of trairão (Hoplias lacerdae) was sought. The completely randomized design with four replicates in factorial scheme 4 x 3 were utilized, namely, four levels of crude protein (35; 39; 43 and 47%) and three levels of gross energy (4100; 4300 and 4500 kcal GE/Kg). Trairão fingerlings of 1.85 ± 0.047 g of average weight and 4.74 ± 0.05 cm in average length were distributed into 48 aquaria containing seven liters of water, controlled temperature, biological filter and 12-hour photoperiod at the stocking rate of 1.14 fish per liter. The fish were fed the experimental diets at the times of 8: 00 a.m; 12:00 a.m and 16:00 p.m for a 60 days period. At the end of the experiment, survival rate; the performance indices: weight gains (WG) and length (LG), feed intake (FI), feed conversion ratio (FCR), specific growth rates (SGR) and protein efficiency (PER); the body composition: body protein (BP) and lipid (BL), mineral matter (MM), dry matter (DM) and moisture (MO); and protein retention (PR) and gross energy (GER). The average survival of the fish of the different treatments was of 99.2%, its not being influenced at all by the levels of dietary CP and GE. There was no significant interaction between CP and GE on the performance rates (P > 0.01) and the same ones were not influenced by the level of dietary GE (P > 0.01). Nevertheless, a linear increase was found on WG, WL and SGR and a linear reduction of FCR with increasing levels of CP of the diet (P < 0.01). For the body composition indices, there was a significant interaction between CP and GE on both BP and MM (P<0.01). For the level of 35 and 47% of CP, there was a quadratic effect of GE on BP, with maximum values estimated of 15.91 for GE of 4294.11 kcal/kg and of 17.26% for GE of 4250 kcal/kg, respectively. For the levels of 39 and 43% of CP, there was a linear increase of BP with increasing levels of dietary energy. For the level of 4100 kg of GE/kg, a linear increase of BP with the growing levels of dietary CP was found, while for the level of 4500 kcal/kg of GE/kg, a quadratic effect on body protein occurred, with maximum value estimated of 16.95% for 41.88% of dietary CP. For the level of 4300kcal of GE/kg, there was no significant effect of the levels of dietary CP on BP. The mineral matter for the level of 35% of CP presented a linear reduction with the growing levels of dietary GE, not presenting any significant effect of the levels of GE on MM for the other levels of CP of the diet. At the levels of 4300 and 4500 kcal of GE/Kg, there was a linear increase of MM with the growing levels of dietary CP, presenting no significant effect for the level of 4100 kcal of GE/kg. Body lipid presented no linear increase with the increasing levels of CP and GE in the diet (P < 0.01). Moisture presented a linear decrease with the growing levels of CP in the diet (P < 0.01), but protein retention was not influenced by the levels of CP and GE of the diet (P < 0.01). The highest level of dietary protein (47% of CP) resulted into the best performance rates of these animals as well as improved energy retention, independent of the levels of energy in the diet. However, the highest estimated value for body protein was for the diet containing 47% of CP and 4250 kcal of GE/KG. From the results obtained in this work, it follows that the diet for trairão fingerlings should contain 47% of CP and 4250 kcal of GE/Kg.
Palavras-chave: Níveis de proteína
Energia
Hoplias lacerdae
Levels of protein
Energy
Hoplias lacerdae
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biologia e Manejo animal
Programa: Mestrado em Biologia Animal
Citação: VERAS, Galileu Crovatto. Levels of protein and energy in diets for fingerlings of trairão Hoplias lacerdae. 2009. 76 f. Dissertação (Mestrado em Biologia e Manejo animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2210
Data do documento: 23-Jan-2009
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf283,04 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.