Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2214
Tipo: Dissertação
Título: Densidade mineral óssea e propriedades mecânicas de fêmur de ratos submetidos à hipocinesia dos membros pélvicos e a diferentes programas de reabilitação
Título(s) alternativo(s): Bone mineral density and mechanical properties of femur of rats subjected to hypocinesia of pelvic members and different programs for rehabilitation
Autor(es): Barbosa, Adelton Aparecido Andrade
Primeiro Orientador: Vilela, Marcelo José
Primeiro coorientador: Carlo, Ricardo Junqueira Del
Segundo coorientador: Natali, Antônio José
Primeiro avaliador: Santos, Jorge Abdala Dergam dos
Segundo avaliador: Louzada, Mario Jefferson Quirino
Terceiro avaliador: Matta, Sérgio Luis Pinto da
Abstract: Durante a ausência de carga no esqueleto, e mesmo em curtos períodos de atividade física diminuída, pode ocorrer enfraquecimento ósseo. Assim, tratamentos médicos comuns para doenças músculo-equeléticas que envolvam imobilização temporária por meio de talas, repouso forçado ou tração aumentam o risco de fraturas. A atividade física é a medida mais estudada, tanto para evitar danos quanto para promover recuperação da estrutura óssea. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar, por meio da densitometria óssea e do ensaio mecânico, a influência da hipocinesia e posterior atividade de corrida em esteira ou movimentação livre na caixa em fêmur de ratos. Foram utilizados sessenta e quatro ratos Wistar com sessenta e cinco dias de idade e massa corporal média de 316,11 gramas. Eles foram separados aleatoriamente em oito grupos, sendo três controles e cinco experimentais. Os animais do grupo 6 (G6), foram criados até completarem 93 dias de idade e serviram de controle para G1, composto por ratos suspensos pela cauda por 28 dias. No G7, os animais foram criados até 121 dias e foram controle para os grupos, G2 (suspenso e treinado em esteira por 4 semanas) e G4 (suspenso e liberado por 4 semanas). No G8, os animais foram criados até 149 dias e foram controle para os grupos, G3 (suspenso e treinado em esteira por 8 semanas) e G5 (suspenso e liberado por 8 semanas). Foram analisados o conteúdo e a densidade mineral óssea do fêmur esquerdo por meio de densitometria óssea. Foram analisadas as propriedades mecânicas do terço médio do fêmur (força máxima de ruptura e rigidez). A suspensão pela cauda provocou a diminuição na densidade mineral óssea, na força máxima admitida e na rigidez do fêmur dos animais. O treinamento em esteira e a atividade livre na caixa após a suspensão promoveram recuperação do conteúdo mineral ósseo e da densidade mineral óssea e aumentou a rigidez óssea e a força necessária para produzir fratura de forma semelhante e ao longo do tempo.
During the absence of load on the skeleton, and even short periods of reduced physical activity, may arise bone weakening. Thus, common medical treatments for diseases muscle-equeléticas involving immobilization through temporary splints, traction or rest forced the risk of fractures increase. Physical activity is studied, both to prevent damage and to promote recovery of bone structure. Therefore, the objective of this research was evaluated by bone densitometry and mechanical testing, the influence of hypocinesia and subsequent activity on a treadmill or free movement in femurs of rats. Sixty-four Wistar rats were used. The animals were created until the age of sixty-five days for the beginning of the procedures experimental. They were divided into eight groups, being three control and five experimental. The animals in group 6 (G6), were created until completeting 93 days of age and served as a control for G1, which was to suspend the animal by the tail for 28 days. In G7, the animals were created until 121 days and were for the control groups, G2 (suspended and trained on a treadmill for 4 weeks) and G4 (suspended and released for 4 weeks. Already in the G8, the animals were created until 149 days and were for the control groups, G3 (suspended and trained on a treadmill for 8 weeks) and G5 (suspended and released for 8 weeks). We analyzed the content and bone mineral density of the left femur by bone densitometry. Another analysis related to mechanical properties of the middle third of the femur (maximum force necessary to break and stiffness). The suspension by the tail caused a decrease in bone mineral density, maximum strength and rigidity of the femur of animals. The training on a treadmill and free activity after suspension promoted the recovery of bone mineral content, density, increased bone stiffness and strength required to produce fracture in a similar way and over time.
Palavras-chave: Treinamento físico
Reabilitação óssea
Fragilidade óssea
Resistência
Physical activity
Bone rehabilitation
Bone fragility
Resistance
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biologia e Manejo animal
Programa: Mestrado em Biologia Animal
Citação: BARBOSA, Adelton Aparecido Andrade. Bone mineral density and mechanical properties of femur of rats subjected to hypocinesia of pelvic members and different programs for rehabilitation. 2009. 58 f. Dissertação (Mestrado em Biologia e Manejo animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2214
Data do documento: 15-Mai-2009
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf403,96 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.