Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2216
Tipo: Dissertação
Título: Avaliação morfofuncional do testículo de veado-catingueiro (Mazama gouazoubira Fischer, 1814)
Título(s) alternativo(s): Morphofunctional evaluation of the testis in brown brocket deer (Mazama gouazoubira Fischer, 1814)
Autor(es): Costa, Kyvia Lugate Cardoso
Primeiro Orientador: Matta, Sérgio Luis Pinto da
Primeiro coorientador: Freitas, Mariella Bomtempo Duca de
Segundo coorientador: Paula, Tarcízio Antônio Rego de
Primeiro avaliador: Rocha, Juliana Silva
Segundo avaliador: Neves, Clóvis Andrade
Abstract: Em comparação com os mamíferos da família Cervidae de outros continentes, os cervídeos da América do Sul são os menos estudados. São escassas as pesquisas com a finalidade de estabelecer parâmetros para a biologia reprodutiva dos cervídeos neotropicais. Neste sentido, o objetivo deste trabalho foi caracterizar morfológica e morfometricamente o testículo do veado-catingueiro (Mazama gouazoubira), fornecendo informações que permitam compreender os aspectos básicos da biologia reprodutiva desta espécie. Foram utilizados sete veados-catingueiros adultos mantidos em cativeiro. Os fragmentos testiculares foram obtidos por meio de biópsia testicular incisional. O peso corporal médio dos veados-catingueiros foi de 17,14kg dos quais 0,40% estão alocados em gônada e 0,33% em túbulos seminíferos que representaram 85,86% do parênquima testicular. O veado-catingueiro apresentou um alto percentual de massa corporal alocada em testículo e túbulos seminíferos, enquadrando-se entre os maiores valores descritos para a maioria dos mamíferos estudados. Os volumes calculados para as albugíneas dos testículos direito e esquerdo foram de 3,52mL, representando 5,33% da massa testicular. O volume do mediastino em ambos os testículos foi de 1g, representando 1,53% da massa dos testículos. Portanto, o parênquima testicular ocupa, em veados-catingueiros adultos, 93,14% do testículo, perfazendo um volume de 64,88mL. O diâmetro médio dos túbulos seminíferos foi de 224,43µm e a espessura média do epitélio seminífero foi de 69,58µm. O veado-catingueiro apresenta em torno de 1418 metros de túbulos seminíferos em ambos os testículos, perfazendo uma média de 21,47 metros de túbulos seminíferos por grama de testículo. A organização do parênquima testicular de veados- catingueiros adultos é semelhante ao padrão descrito para os mamíferos, porém com variações específicas quanto à proporção e volumetria dos elementos do parênquima testicular. No veado-catingueiro, 4,48% do parênquima testicular é ocupado por células de Leydig, 4,41% por tecido conjuntivo, 2,89% por vasos linfáticos e 2,36% por vasos sanguíneos. As células de Leydig ocorrem em grupos de tamanhos variados não apresentando padrão de distribuição definido, podendo ser observadas ao redor dos vasos sanguíneos, próximas aos vasos linfáticos ou associadas com a lâmina própria dos túbulos seminíferos. O volume médio das células de Leydig foi de 677,52µm3 e o seu diâmetro nuclear médio foi de 7,18µm. O volume nuclear médio da célula de Leydig foi de 194,33μm3. O núcleo da célula de Leydig correspondeu, em média, a 29,01% do seu volume total. O volume médio total das células de Leydig em ambos os testículos foi de 2,90mL. O índice Leydigossomático foi de 0,0084% e o número total de células de Leydig por grama de testículo foi superior a 60 milhões. O número de células de Leydig por grama de testículo foi superior ao relatado para a maioria dos mamíferos já estudados. O intertúbulo de veado- catingueiro apresenta população celular semelhante ao descrito para mamíferos. O padrão de organização dos elementos do compartimento intertubular se enquadra no padrão tipo II descrito por Fawcett, mostrando tecido conjuntivo frouxo pouco edemaciado. A descrição e quantificação histológica testicular realizadas neste estudo auxiliam na compreensão dos padrões espermatogênicos desta espécie, estabelecendo parâmetros da sua biologia reprodutiva básica. Além disso, esses conhecimentos preliminares podem subsidiar trabalhos subseqüentes com outras espécies de cervídeos existentes no Brasil, especialmente as ameaçadas de extinção, possibilitando a obtenção de dados importantes para a conservação das mesmas.
In comparison to mammals of the family Cervidae from other continents, the South American cervids are the most understudied. Moreover, approaches aiming to establish the reproductive biology of neotropical cervids are scarce. In this way, the objective of this study was to characterize morphologically and morphometrically the testis of the brown brocket deer (Mazama gouazoubira), providing information to improve the understanding of the reproductive biology of this species. For that, we have used seven adult male brown brocket deers, kept in captivity. Testicular fragments were obtained by testicular biopsy incision. The average body weight of brown brocket deer was 17.14kg, from which 0.40% were allocated in gonads and 0.33% in seminiferous tubules, which represented 85.86% of the testis parenchyma. The brown brocket deer presented high percentage of corporal mass allocated to testes and seminiferous tubules, exhibiting the greatest values described for most of studied mammalian species. The calculated volume of albuginea of right and left testis was 3.52mL, representing 5.33% of the testis mass. The volume of both mediastina was 1g, corresponding to 1.53% of testis mass. Therefore, the testicular parenchyma corresponds to 93.14% of the testis in brown brocket deers, making up a volume of 64.88mL. The average diameter of seminiferous tubules was 224.43µm and the average thickness of the seminiferous epithelium was 69.58µm. The brown brocket deer has around 1418m of seminiferous tubules in both testes, or an average of 21.47m of seminiferous tubules per gram of testis. The testicular parenchyma in the brown brocket deer was composed of 4.48% of Leydig cells, 4.41% of connective tissue, 2.89% of lymphatic vessels, and 2.36% of blood vessels. The Leydig cells occurred in groups of varied number of cells, with no particular pattern of distribution, and were observed around blood vessels, near to lymph vessels or associated with the lamina propria of seminiferous tubules. The average volume of Leydig cells was 677.52μm3 and their average nuclear diameter was 7.18µm. The average nuclear volume of Leydig cells was 194.33µm3. The nuclei of Leydig cells corresponded, in average, to 29.01% of total cell volume. The average total volume of Leydig cells in both testes was 2.90mL. The Leydigosomatic index was 0.0084% and the total number of Leydig cells per gram of testis was more than 60 millions. This number of Leydig cells per gram of testis is higher than that reported for most mammals studied. The organizational pattern of the testicular parenchyma of the brown brocket deers used in this study was similar to that described for most studied mammalian species, although with specific variations in the proportion and volume of some elements of the testicular parenchyma. Regarding the intertubular compartment, the organizational pattern of the elements of this region was in accordance with the standard type II, described by Fawcett, but presented variations in the connective tissue, which was slightly swollen. The qualitative and quantitative description of testicular histology of Brown brocket deer help to understand its spermatogenic process, and to establish parameters of the reproductive biology of this wild species. Furthermore, the preliminary data presented in this study could help subsequent research using other species of Brazilian cervids, especially those endangered, making possible the preservation of those species.
Palavras-chave: Morfometria testicular
Espermatogênese
Túbulo seminífero
Intertúbulo
Mazama gouazoubira
Veado-catingueiro
Testis morphometry
Spermatogenesis
Seminiferous tubules
Intertbular compartment
Mazama gouazoubira
Brown brocket deer
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOLOGIA GERAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biologia e Manejo animal
Programa: Mestrado em Biologia Animal
Citação: COSTA, Kyvia Lugate Cardoso. Morphofunctional evaluation of the testis in brown brocket deer (Mazama gouazoubira Fischer, 1814). 2009. 87 f. Dissertação (Mestrado em Biologia e Manejo animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2216
Data do documento: 17-Fev-2009
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf970,68 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.