Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2225
Tipo: Dissertação
Título: Toxicidade subcrônica de lambaris Astyanax aff. bimaculatus expostos ao zinco
Título(s) alternativo(s): Subchronic toxicity in Astyanax aff. bimaculatus exposed to zinc.
Autor(es): Condessa, Suellen Silva
Primeiro Orientador: Matta, Sérgio Luis Pinto da
Primeiro coorientador: Santos, Jorge Abdala Dergam dos
Segundo coorientador: Oliveira, Juraci Alves de
Primeiro avaliador: Rocha, Juliana Silva
Segundo avaliador: Silva, Ita de Oliveira e
Abstract: Muitos metais ocorrem naturalmente em ambientes aquáticos e são classificados como poluentes somente quando adicionados pelo homem em quantidades suficientes para produzir efeitos deletérios em organismos. Dentre estes metais já existentes no ambiente aquático pode-se citar o zinco (Zn) que é um elemento essencial para os seres vivos. Em concentrações elevadas, o Zn pode se tornar tóxico aos seres vivos por reduzir os níveis séricos de cobre, causando a diminuição da imunidade. O presente estudo busca analisar a bioacumulação e os efeitos da exposição subcrônica a diferentes concentrações de Zn, na histologia de brânquias, fígado e testículos de indivíduos adultos de lambaris Astyanax aff. bimaculatus para avaliar a potencialidade da espécie como bioindicador de qualidade de água. Foram utilizados 65 lambaris, divididos igualmente em 5 aquários. Foi constituído um grupo controle, mantido nas mesmas condições que os tratados, porém sem o metal. A cada dia acrescentou-se 0,16; 0,33; 0,5 e 0,66 μg L-1 de Zn na água, totalizando 5, 10, 15 e 20 mg L-1 de Zn, respectivamente, no final do período experimental, de 30 dias. Ao final da exposição, os animais foram anestesiados, eutanasiados, medidos, pesados sendo retirados os ossos, testículos, fígado, brânquias, cabeça e músculo. Amostras dos tecidos coletados foram desidratadas e digeridas para a determinação das concentrações do zinco através do espectrofotômetro de absorção atômica. O restante dos tecidos foi fixado, incluído e seccionado em micrótomo rotativo e corado para confecção de lâminas. Nos grupos em que as dosagens de Zn na água foram de 5 e 10 mg L-1, o acúmulo desse metal foi maior nos testículos, seguido das brânquias, ossos, cabeça e músculos, e nos tratamentos em que as dosagens de Zn na água foram de 15 e 20 mg L-1, o acúmulo desse metal foi maior nas brânquias, seguidas pelos testículos, ossos, músculo e cabeça. Foram qualificadas e quantificadas várias histopatologias nas brânquias, nos testículos e no fígado onde também foram quantificados pontos sobre núcleo e citoplasma de hepatócitos, capilar sinusóide e infiltrados leucocitários, além da determinação do diâmetro nuclear dos hepatócitos e calculados os índices hepatossomáticos. Nos testículos foram quantificados morfometricamente, os pontos coincidentes sobre cisto, intertúbulo, espermatozóides e líquido seminal. Os resultados revelam que mesmo na concentração mais baixa (considerada como máxima permitida pela legislação ambiental vigente) os níveis experimentais de Zn causaram lesões irreversíveis tanto nas brânquias quanto no fígado de A. aff. bimaculatus, comprometendo a função destes tecidos. A exposição de A. aff. bimaculatus ao Zn provocou alterações histopatológicas severas e permanentes nos testículos, levando à redução na produção de espermatozóides, o que pode provocar, no ambiente natural, o declínio da taxa de fecundidade e a extinção local da população. Os resultados apresentados provaram claramente a acumulação crescente do Zn nos diferentes tecidos dos animais em estudo submetidos a uma exposição subcrônica (30 dias). Sendo assim, A. aff. bimaculatus mostrou-se uma espécie sensível mesmo quando exposta a concentração de 5 mg L-1 de Zn, estabelecida pela Resolução CONAMA n° 357 de 17/03/2005 como máximo para água própria para a criação de animais. Portanto, é adequada comobioindicador.
Many metals occur naturally in aquatic environments and are classified as pollutants only when added by men in sufficient amounts to produce deleterious effects on organisms. Among these metals already existent on the aquatic environment it can be mentioned zinc (Zn) which is an essential element for living beings. In high concentrations, zinc can become toxic to living things by reducing the serum levels of copper, causing an immunity decrease. This study aims to analyze the bioaccumulation and the effects of subchronic exposure to different concentrations of Zn, on the histology of gills, liver and testis of adult individuals of lambaris Astyanax aff. bimaculatus to evaluate the potential of the species asbioindicator of water quality. Sixty five lambaris were used, divided equally into five tanks. A control group was made, kept under the same conditions as the treated ones, nevertheless without the metal. Every day was added 0,16, 0,33, 0,5 and 0,66 μg L-1 of Zn in the water, adding up to 5, 10, 15 and 20 mg L-1 Zn, respectively, at the end of the experimental period, of 30 days. At the end of exposure, animals were anesthetized, euthanized, weighed, measured and the bones, testis, liver, gills, head and muscle were removed. Collected tissue samples were dried and digested for the determination of zinc concentrations over atomic absorption spectrophotometer. The remaining tissue was fixed, included and sectioned in rotative microtome and stained for producing slides. At the groups where the Zn serum in water were 5 and 10 mg L-1, the accumulation of the metal was higher on the testis, followed by gills, bones, head and muscles, and in the treatments where the Zn serum in water were 15 and 20 mg L-1, the accumulation of the metal was higher on the gills, followed by testis, bones, muscle and head. Various histopathologies were classified and quantified on the gills, testicles and liver which were also measured points over the nucleus and cytoplasm of hepatocytes, sinusoidal capillary and leukocyte infiltrated, beyond the determination of the nuclear diameter of hepatocytes and calculated hepatossomatic indexes. On the testicles were morphometrically quantified, the matching points on cyst, intertubule, sperm and seminal fluid. The results show that even in the lowest concentration (considered as the top allowed by environmental regulations) experimental levels of Zn caused irreversible damage in both gills and liver of A. aff. bimaculatus, compromising the function of these tissues. The exposure of A. aff. bimaculatus to Zn caused severe and permanent histopathological changes on the testicles, leading to a reduction on sperm production, which may result, in the natural environment, the decline of fertility rate and the local extinction of the population. The presented results clearly proved the increasing accumulation of Zn on different tissues of animals in study kept down a subchronic exposure (30 days). Thus, A. aff. bimaculatus showed itself a susceptible species even when exposed to 5 mg L-1 Zn, established by CONAMA Resolution No. 357, of 17/03/2005 as the maximum for appropriate water for breeding. Therefore, it is suitable as a bioindicator.
Palavras-chave: Metal pesado
Fígado
Brânquias
Testículo
Toxicologia
Heavy metal
Liver
Gill
Testicle
Toxicology
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biologia e Manejo animal
Programa: Mestrado em Biologia Animal
Citação: CONDESSA, Suellen Silva. Subchronic toxicity in Astyanax aff. bimaculatus exposed to zinc.. 2009. 119 f. Dissertação (Mestrado em Biologia e Manejo animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2225
Data do documento: 30-Out-2009
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,7 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.