Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2260
Tipo: Dissertação
Título: Diferenciação vicariante recente de Oligosarcus argenteus Günther, 1864 e Oligosarcus solitarius Menezes, 1987 nas bacias dos rios Doce e São Francisco, Minas Gerais, Brasil
Título(s) alternativo(s): Recent vicariant differentiation in Oligosarcus argenteus Günther, 1864 and Oligosarcus solitarius Menezes, 1987 in the Rio Doce and São Francisco basins, Minas Gerais State, Brazil
Autor(es): Barros, Lucas Caetano de
Primeiro Orientador: Santos, Jorge Abdala Dergam dos
Primeiro coorientador: Pazza, Rubens
Segundo coorientador: Feio, Renato Neves
Primeiro avaliador: Giudice, Gisele Mendes Lessa Del
Segundo avaliador: Kavalco, Karine Frehner
Abstract: A bacia do rio Doce é uma drenagem costeira e está isolada da bacia do São Francisco pela Serra do Espinhaço. Das 77 espécies nativas conhecidas para a bacia, 37 são consideradas ameaçadas de extinção, sendo Oligosarcus solitarius Menezes 1978 a única espécie endêmica neste sistema de lagoas quaternárias. Sua espécie-irmã, O. argenteus Günther, 1864, ocorre na mesma bacia, mas é restrita à calha e às cabeceiras de tributários. O presente trabalho visa a determinação do status específico das populações de Oligosarcus, a partir da análise de 21 populações da bacia do rio Doce e uma população de Oligosarcus da cabeceira do rio Das Velhas, na bacia do rio São Francisco. A abordagem incluiu o uso de técnicas morfológicas, citogenéticas e moleculares. A análise de componente principal (PCA) indicou a existência de três grupos de populações: a restrita à cabeceira do rio Das Velhas, a que ocorre na calha e cabeceiras do rio Doce e as populações das lagoas quaternárias. Os dados citogenéticos (coloração convencional, Ag-NOR, bandamento C, fluorocromos e FISH e marcador de microssatélite) corroboraram parcialmente a hipótese da existência de dois grandes grupos que correspondem geograficamente aos locais de ocorrência de O. solitarius e O. argenteus na bacia do rio Doce, mas indicaram também altos níveis de diferenciação cromossômica dentro de cada grupo. Os padrões de variação cromossômica assemelharam-se aos indicados para outras espécies do mesmo gênero. Os dados moleculares confirmaram que a especiação das duas espécies foi recente. Considerados em conjunto, os dados confirmam a ocorrência de populações diferenciadas e estreitamente aparentadas no sistema de lagoas quaternárias e a existência de mais duas espécies na cabeceira do rio Das Velhas e do rio Doce e sugerem a necessidade de reavaliação do material tipo coletado por Günther em 1861. Considerando que o alto grau de variação cromossômica de O. solitarius ocorreu nos últimos 14.000 - 3.365 anos, conclui-se que estas espécies-irmãs apresentam a mais alta taxa de evolução cromossômica dos peixes neotropicais.
The Rio Doce Basin is a coastal drainage isolated from the São Francisco Basin by the Serra do Espinhaço Mountains. Of this basin s 77 known native species, 37 are considered endangered with one of them, Oligosarcus solitarius Menezes 1978, being the only species endemic to the Quaternary lakes. Its sister species, Oligosarcus argenteus Günther, 1864, occurs in the same basin but is restricted to the main channel and tributaries headwaters. The present work aims to determine the specific status of Oligosarcus in the Doce River Basin and included 21 populations from the Doce River Basin and one from the upper Das Velhas River in the São Francisco Basin. This study used morphological, cytogenetic and molecular techniques. Principal Component Analysis (PCA) indicated three groups of populations: one restricted to the headwaters of the Das Velhas River, a second that occurs in the main channel of the headwaters of the Doce River, and a third occurring in the Quaternary lakes. Cytogenetic data (conventional stain, Ag-NOR and C-banding, fluorochromes, FISH, and microsatellite markings) partially corroborated the hypothesis of two groups geographically corresponding to the locals of occurrence of O. solitarius and O. argenteus in the Rio Doce Basin, but also indicated high levels of chromosomal differentiation within each group. The chromosomal variation was similar to that observed in other species of this genus. Molecular data confirmed that the speciation of the two species was recent. Considered together, the data confirmed the occurrence of differentiated but closely related populations in the Quaternary lake system and the existence of two more species in the headwaters of the Das Velhas and Doce Rivers, suggesting the need to re-evaluate the material type collected by Günther in 1861. Considering that the highest degree of chromosomal variation in O. solitarius occurred in the last 14,000 - 3,365 years, we concluded that these sister species present the highest rate of chromosomal evolution in Neotropical fish.
Palavras-chave: Genética
Conservação
Biodiversidade
Endemismo
Genetic
Conservation
Biodiversity
Endemism
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biologia e Manejo animal
Programa: Mestrado em Biologia Animal
Citação: BARROS, Lucas Caetano de. Recent vicariant differentiation in Oligosarcus argenteus Günther, 1864 and Oligosarcus solitarius Menezes, 1987 in the Rio Doce and São Francisco basins, Minas Gerais State, Brazil. 2012. 67 f. Dissertação (Mestrado em Biologia e Manejo animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2260
Data do documento: 27-Abr-2012
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,49 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.